Ligadura do esôfago abdominal diminui a secreção gástrica induzida por toxina de escorpião em ratos

OBJETIVO: A toxina de escorpião purificada do veneno do escorpião Tityus serrulatus (Tx) induz um aumento no volume, acidez e secreção de pepsina no suco gástrico de ratos. A ligadura do esôfago diminui a secreção ácida do estômago em ratos. O objetivo deste trabalho foi determinar a influência da ligadura do esôfago sobre a secreção gástrica induzida pela Tx em ratos. MÉTODOS: 44 ratos machos, brancos foram administrados água ad libitum, mas não alimentados por 20 a 24 horas, anestesiados com uretana e canulados a traquéia e a veia jugular. Foram realizadas as ligaduras do esôfago cervical ou abdominal ou operações simuladas antes e após a administração na veia jugular de 0,25 mg/kg de toxina de escorpião (fração T1). Uma hora após foram determinados o volume, acidez, pH e atividade péptica do suco gástrico. RESULTADOS: A toxina de escorpião induziu um aumento do volume do suco gástrico, da acidez gástrica e da produção de pepsina e uma diminuição do pH quando injetada na veia de animais não operados ou com operação simulada. A ligadura do esôfago cervical não interferiu nos efeitos da toxina, enquanto a ligadura do esôfago abdominal diminuiu os efeitos da toxina no estômago do rato. CONCLUSÃO: A ligadura do esôfago abdominal diminui a secreção gástrica estimulada pela toxina de escorpião.

Tityus serrulatus; Veneno de escorpião; Secreção gástrica; Ligadura do esôfago


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br