Capsaicina na viabilidade de retalhos isquêmicos randômicos em ratos

OBJETIVO: Avaliar os efeitos da capsaicina na viabilidade de retalhos isquêmicos randômicos em ratos. MÉTODOS: Quarenta ratos EPM1-Wistar foram distribuídos ao acaso em dois grupos de 20 animais cada, um grupo capsaicina e um grupo controle. Um retalho isquêmico randômico medindo 10 x 4cm foi elevado e uma barreira plástica foi colocada entre o retalho e a área doadora. Após o procedimento cirúrgico, o grupo controle foi tratado com um veículo inerte sob a forma creme aplicado uniformemente sobre uma atadura de rayon, que, por sua vez, foi aplicada à superfície do retalho. O grupo capsaicina foi tratado da mesma forma, porém a capsaicina foi adicionada ao creme. Este procedimento foi repetido por dois dias consecutivos. RESULTADOS: Houve uma quantidade significativamente menor da necrose do retalho no grupo capsaicina (35,07%) comparado ao grupo controle (44,75%) (p=0,035). CONCLUSÃO: A administração tópica da capsaicina melhorou a viabilidade de retalhos isquêmicos randômicos em ratos.

Capsaicina; Retalhos Cirúrgicos; Neuropeptídeos; Necrose; Ratos


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br