Seria o ácido rosmarínico subestimado como droga cardiovascular experimental?

OBJETIVO: A justificativa da revisão é analisar a atividade de Rosmarinus officinalis no sistema cardiovascular MÉTODOS: Uma busca de banco de dados MEDLINE (de janeiro de 1970 a dezembro de 2011), utilizando apenas o ácido rosmarínico como termo pesquisado. RESULTADOS: A busca referências revelou 509 referências sobre o ácido rosmarínico em 40 anos (a primeira referência é de 1970). Há uma prevalência poderoso antioxidante e estudos do câncer. Outras doenças são citados alguns, como o cérebro, inflamação (de Alzheimer e doença de Parkinson) e, a memória, hipertensão, alergia, diabetes, aterosclerose, e. É necessário ter em conta a ausência completa de estudos sobre a doença de artéria coronária, isquemia do miocárdio, insuficiência cardíaca ou isquemia / lesão de reperfusão. CONCLUSÃO: O ácido rosmarínico é subestimado como uma droga experimental cardiovascular e merece mais atenção.

Rosmarinus officinalis; Polyphenols; Doenças cardiovasculares


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br