Efeitos da enoxaparina sobre a cicatrização da parede abdominal de ratos: estudo da força de ruptura e histopatológico

OBJETIVO: Avaliar a influência da enoxaparina, sobre a cicatrização da parede abdominal. MÉTODOS: Foram utilizados 60 ratos Wistar, distribuídos aleatoriamente em grupo estudo (E) e controle (C). O grupo E recebeu 1 mg/kg de enoxaparina, via subcutânea, do pós-operatório imediato até o 7º dia pós-operatório (DPO); o grupo C doses-volume equivalentes de NaCl 0,9%. Os animais foram submetidos à laparotomia mediana e reoperados no 3º, 7º ou 14º DPO, para ressecção da parede abdominal anterior. A resistência tênsil foi testada e feita avaliação histopatológica. Análise estatística realizada com o teste U de Mann-Whitney, considerando significantes valores de p<0,05. RESULTADOS: A força tênsil de ruptura apresentou mediana de 0,64N para grupo C e de 0,41N para grupo E (p=0,60) no 3º DPO; de 2,27N para grupo C e de 4,32N para grupo E (p=0,01) no 7º DPO; de 5,72N para grupo C e de 6,62N para grupo E (p=0,97) no 14º DPO. Quanto ao estudo histopatológico, os resultados não obtiveram diferenças estatísticas significantes, exceto pela disposição do colágeno no 7º DPO, cujas medianas foram 2 no grupo C e 1 no grupo E (p= 0,007). CONCLUSÃO: Nas condições em que foi realizado o presente estudo, a enoxaparina provocou aumento da força tênsil de ruptura e pior disposição do colágeno no 7º DPO.

Heparina de Baixo Peso Molecular; Enoxaparina; Anticoagulantes; Parede Abdominal; Cicatrização de Feridas; Ratos


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br