Politetrafluoroetileno expandido na lesão do ducto biliar em cães: uma análise crítica

OBJETIVO: Analisar, evolutivamente, a morfologia e a estrutura de um fragmento de politetrafluoretileno expandido utilizado no tratamento de uma lesão iatrogênica do ducto biliar comum. MÉTODOS: No grupo 1 (Simulação), sete cães foram submetidos a três laparotomias com intervalos de 30 dias entre elas. No grupo 2, em dez cães realizou-se uma obstrução tansitória do ducto biliar comum. Após 30 dias, a oclusão biliar foi desfeita e um fragmento da parede ductal foi substituído por um retalho de politetrafluoretileno expandido. Trinta dias após esta última operação, foram efetuadas uma avaliação colangiográfica da perviedade da prótese e uma análise macro e microscópica do trato biliar. Inspeções clínicas diárias completaram o estudo evolutivo. O teste não paramétrico de Wilcoxon foi utilizado para análises estatísticas. RESULTADOS: Decorridos 30 e 60 dias do primeiro procedimento cirúrgico, observou-se, em todos os cães, aumento do diâmetro da árvore biliar. Em seis cães verificou-se a presença do fragmento da prótese parcialmente aderido à parede do ducto biliar comum e também solta no lúmen da via biliar. A prótese estava completamente integrada aos tecidos circunvizinho nos demais quarto animais. CONCLUSÃO: A prótese de politetrafluoretileno expandido apresenta-se como uma opção factível para o tratamento das lesões iatrogênicas do ducto biliar, entretanto, deve ser utilizada com cautela, considerando o risco potencial de complicações.

Ductos Biliares; Politetrafluoretileno; Próteses e Implantes; Cães


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br