Colecistectomia agulhascópica versus colecistectomia laparoscópica: um estudo prospectivo de 60 pacientes

OBJETIVO: Testar a hipótese de que colecistectomias agulhascópicas oferecem resultados superiores aos da colecistectomia laparoscópica usual (CL). MÉTODOS: Sessenta pacientes consecutivos com colecistopatia submetidos à CA ou CV foram avaliados quanto ao tempo operatório, freqüência de acidentes peroperatórios, dor pós-operatória, sintomas pós-operatórios tardios, comprimento das cicatrizes e grau de satisfação. RESULTADOS: O tempo operatório médio foi semelhante em ambos os grupos. A maioria dos pacientes, independentemente da técnica, relataram dor pós-operatória leve. Aqueles operados por CA tiveram menores níveis de dor no 7º dia de pós-operatório (PO7) (p<0.01) e menor necessidade de analgesia adicional. Menor freqüência de dor epigástrica foi observada no grupo CA até o PO4 (p<0.01). O resultado estético foi amplamente superior após CA (comprimento total das cicatrizes menor que a metade após CL). Não houve diferença quanto ao grau de satisfação entre os grupos. CONCLUSÕES: As duas técnicas foram seguras e eficazes, apresentando tempos operatórios semelhantes e baixos níveis de dor pós-operatória. A redução dos portais para 2-3 mm associou-se a menor freqüência de dor pós-operatória apenas na incisão epigástrica até o PO4. O resultado estético da agulhascopia foi significantemente superior ao da laparoscopia, apesar desta vantagem não ter influenciado o grau de satisfação dos doentes.

Colecistectomia Laparoscópica; Dor Pós-Operatória


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br