A hipotermia regional moderada na proteção do encéfalo isquêmico

Objetivo: Demonstrar a proteção que a hipotermia moderada pode fornecer em casos de isquemia em encéfalos de coelhos. Métodos: Foi utilizado um modelo de isquemia focal em coelhos, para avaliar a proteção fornecida por meio de hipotermia moderada, produzida através da colocação de pedras de gelo contidas no interior de um pequeno saco plástico, em contato com o couro cabeludo de um hemicrânio onde a tábua óssea foi previamente removida. Vinte coelhos da raça Nova Zelândia Branca, pesando de 3,100 Kg a 3,750 Kg foram divididos em dois grupos: (A) um grupo controle onde foi produzida uma lesão isquêmica por meio da coagulação da artéria cerebral média e (B) um grupo submetido a neuroproteção por hipotermia moderada regional durante 80 a 100 minutos após a produção da mesma lesão isquêmica. As secções de encéfalos foram coradas com 2,3,5-Tryphenyltetrazolium (TTC). As lâminas foram fotografadas com câmara digital e o volume de infarto foi calculado através de um programa de computador. Resultados: O volume médio de infarto foi de 70,53 mm³ no grupo controle, enquanto que o grupo com neuroproteção apresentou média de 41,30 mm³ em 5 animais.Cinco animaisdeste grupo não demonstraram macroscópica e microscopicamente áreas de infarto. Conclusões: Concluímos que a hipotermia moderada, localmente aplicada, pode proteger encéfalos isquêmicos de coelhos.

Hipotermia encefálica; Neuroproteção; Isquemia cerebral; Infarto cerebral


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br