Contribuição da imagem infravermelha para detecção da isquemia intestinal na cicatrização das feridas

Osvaldo Malafaia Marcos Leal Brioschi Sonia Maria Schneider Aoki Fernando Gallego Dias Bruno Schneider Gugelmin Massao Schneider Aoki Yuki Schneider Aoki Sobre os autores

OBJETIVO: Estudar as variações térmicas obtidas por meio da imagem infravermelha em ratos, e avaliar sua correlação com o tempo de isquemia intestinal e os achados histopatológicos. MÉTODOS: Trinta ratos Wistar foram operados após distribuição em cinco grupos com diferentes tempos de isquemia. Os termogramas foram obtidos utilizando-se uma câmera infravermelha. A técnica operatória foi padronizada para todos os grupos, abertura da cavidade abdominal por uma incisão na linha média de 5 cm de comprimento com secção de todos os planos da parede abdominal e exposição da cavidade e as alças intestinais exteriorizadas. No grupo I (controle) foi feito apenas laparotomia sem ligadura da artéria mesentérica superior. Após realizado o primeiro termograma, foi fechada a incisão com sutura contínua. Em cada rato dos grupos II, III, IV e V a artéria mesentérica superior foi localizada em sua origem na aorta abdominal, dissecada com e ocluída por um microclampe vascular submetendo o intestino à isquemia em tempos variáveis. RESULTADOS: Os ratos submetidos à isquemia de 30 minutos apresentaram hiperemia reativa, diferencial térmico de 1,8°C e exame anatomopatológico normal. A isquemia de 1 hora produziu hiperemia reativa com áreas de isquemia, diferencial térmico de 1,0°C e lesões na ponta das vilosidades. Já a de 90 minutos não demonstrou hiperemia reativa com grandes áreas de isquemia, diferencial térmico de -1,0°C e lesão no terço superior das vilosidades. A isquemia de 2 horas mostrou isquemia grave, diferencial térmico de -2,0°C e lesão em toda a extensão das vilosidades. CONCLUSÃO: Foi possível estudar as variações térmicas por meio da imagem infravermelha em ratos, que mostrou haver correlação entre a resposta térmica dos termogramas, o tempo de isquemia e achados histopatológicos.

Espectrofotometria Infravermelho; Sobrevivência de Tecidos; Isquemia; Cicatrização de Feridas; Ratos


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br