Resposta auditiva de estado estável e avaliação comportamental em crianças de 6 a 48 meses

Danielle Gomes Pinto Otávio Gomes Lins Sobre os autores

RESUMO

Objetivo

Verificar como os limiares obtidos pelas respostas auditivas de estado estável (RAEE) podem estimar os limiares obtidos pela audiometria com reforço visual (VRA), em crianças com audição normal e perda auditiva de diversos graus.

Métodos

Foram avaliadas 41 crianças de ambos os sexos (28 crianças do sexo masculino e 13 do sexo feminino), com faixa etária de 18 a 48 meses. Foram pesquisadas as frequências de 500, 1000, 2000 e 4000 Hz, em ambos os métodos de avaliação, e avaliadas as orelhas separadamente, totalizando 82 orelhas, sendo 20 com audição normal e 62 com perda auditiva. Os limiares foram analisados para calcular suas correlações e outras variáveis.

Resultados

Os limiares não variaram significativamente, nem com a idade, nem com o sexo. Em média, foram observados limiares eletrofisiológicos maiores que os limiares comportamentais.

Conclusão

A técnica da RAEE possibilita a determinação dos limiares auditivos objetivamente, com uma considerável correlação com os limiares psicoacústicos, concordando com a literatura. Recomenda-se, entretanto, a realização de novos estudos brasileiros, que visem ao estabelecimento de critérios mínimos necessários para o planejamento e aplicação de protocolos, com fins de padronização, contribuindo com a validação diagnóstica.

Palavras-chave:
Audição; Perda auditiva; Audiometria de resposta evocada; Audiometria de tons puros; Criança

Academia Brasileira de Audiologia Rua Itapeva, 202, conjunto 61, CEP 01332-000, Tel.: (11) 3253-8711, Fax: (11) 3253-8473 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@audiologiabrasil.org.br