Efeitos do tamanho da semente sobre a germinação, o vigor e a produção do milho (Zea mays L.)

Effects of seed size on germination, vigor and yield of corn (Zea mays L.)

Julio Marcos Filho Álvaro Eleutério da Silva Silvio Moure Cicero Carlos Alberto R. Gonçalves Sobre os autores

Resumos

A influência do tamanho de sementes de milho (Zea mays L.) sobre a germinação, o vigor e a produção de grãos foi estudada mediante a instalação de testes de laboratório e de um ensaio de campo. Em laboratório foram conduzidos testes de germinação, primeira contagem de germinação, envelhecimento rápido e cloreto de amônio. No campo foram determinados a porcentagem de emergência das plântulas, "stand final", número e peso das espigas. As análises dos dados e as interpretações dos resultados permitiram concluir que o tamanho das sementes não influenciou a germinação, o vigor e a produção.


The effects of seed size on germination, vigor and yield of corn (Zea mays L.) were studied by means of laboratory tests and a field experiment. The following tests were performed: first count of germination, rapid aging and ammonium chloride test. The effect on yield was determinated by means of a randomized block design field experiment. Analysis and interpretation of results showed that seed size had no influence on germination, vigor and yield.


Efeitos do tamanho da semente sobre a germinação, o vigor e a produção do milho (Zea mays L.)* * Resumo apresentado à XIX Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência.

Effects of seed size on germination, vigor and yield of corn (Zea mays L.)

Julio Marcos FilhoI; Álvaro Eleutério da SilvaII; Silvio Moure CiceroI; Carlos Alberto R. GonçalvesIII

ILaboratório de Sementes - Departamento de Agricultura e Horticultura - ESALQ/USP

IIEmpresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) - (ex-bolsista de Sementes AGROCERES S.A.

IIISementes AGROCERES S.A.

RESUMO

A influência do tamanho de sementes de milho (Zea mays L.) sobre a germinação, o vigor e a produção de grãos foi estudada mediante a instalação de testes de laboratório e de um ensaio de campo.

Em laboratório foram conduzidos testes de germinação, primeira contagem de germinação, envelhecimento rápido e cloreto de amônio. No campo foram determinados a porcentagem de emergência das plântulas, "stand final", número e peso das espigas.

As análises dos dados e as interpretações dos resultados permitiram concluir que o tamanho das sementes não influenciou a germinação, o vigor e a produção.

SUMMARY

The effects of seed size on germination, vigor and yield of corn (Zea mays L.) were studied by means of laboratory tests and a field experiment.

The following tests were performed: first count of germination, rapid aging and ammonium chloride test. The effect on yield was determinated by means of a randomized block design field experiment.

Analysis and interpretation of results showed that seed size had no influence on germination, vigor and yield.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

LITERATURA CITADA

Entregue para publicação em 22-11-1977.

  • *
    Resumo apresentado à XIX Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência.
    • ALAM, Z. e S.J. LOCASCIO, 1965. Effect of seed size and depth of planting on brocolo and beans. Fla. Sta. Hort. Soc. Proc. 78: 107-112.
    • BARNES, R.P., 1959. Seed size has influence on sweet corn maturity. Crops and Soils. 12(3): 21-22.
    • BYRD, H.W. 1967. Effects of fungicidal seed treatments and seed size on the performance of hybrid corn in Brazil. Fit. Lat. 4(2): 57-68.
    • CAMERON, J.W., A. VAN MOREN e D.A. COLE JR., 1962 a. Seed size in relation to plant growth and time of ear maturity of hybrid sweet corn in a winter planting area. Proc. Am. Soc. Hart. Sci. 80: 481-487.
    • CAMERON, J.W., D.A. COLE JR. e A. VAN MOREN, 1962 b. Seed size effects on hybrid sweet corn in Coachella Valley. Calif. Agr. 16(6): 6-7.
    • DELOUCHE, J.C. e C.C. BASKIN, 1973. Accellerated aging techniques for predicting the relative storability of seed lots. Seed Sci and Technol 1: 427-452.
    • GILL, N.S., 1969.Deterioration of corn (Zea mays L.) seed during storage. Mississippi State University. 199 pág. (PhD Thesis).
    • GRABE, D.F., 1964. Glutamic acid descarboxylase activity as a measure of seedling vigor. Proc. Assoc. Off. Seed Anal. 54: 100-109.
    • HOFFMANN, I.C., 1925. The relation of size of kernels in sweet corn to eveness of maturity. J. Agr. Res. 31(11): 1043-1053.
    • ISELY, D., 1957. Vigor tests. Proc. Assoc. Off. Seed Anal 47: 176-178.
    • MOCKEL, F.E., 1969. Relationship of seed vigor among grain sorghum hybrids and field establishment. Kansas State University, 46 p. (M.S. Thesis).
    • PERRY, D.A., 1972. Seed vigour and field establishment. Hort. Abstr. 42(2): 334-342.
    • SCOTTI, C.A., 1974. Vigor e produção de sementes de diferentes peneiras comerciais em cultivares de milho (Zea mays L.). Piracicaba, ESALQ/USP, 61 p. (Dissertação de Mestrado).
    • SILVA, A.E., J. MARCOS FILHO e S.M. CICERO, 1976. Testes de vigor em sementes de milho (Zea mays L.). XI Reunião Brasileira de Milho e Sorgo. Piracicaba, ESALQ/USP.
    • TUBELIS, A., F.J.F. NASCIMENTO e L.L. FOLONI, 1972. Meteorogia e climatologia agrícola. Botucatu. Fac. Cincias Med. e Biol. V. 1.
    • VANDERLIP, R.L., F.E. MOCKEL e H. JAN, 1973. Evaluation of vigor tests for sorghum. Agron. J. 65(5): 486-488.
    • ZINK, E., 1968. Vigor de sementes de milho. Pelotas. RS. An. II. Sem. Bras. Sementes: 231-232.

    * Resumo apresentado à XIX Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência.

    Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      17 Maio 2012
    • Data do Fascículo
      1977
    Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Av.Páduas Dias, 11, C.P 9 / Piracicaba - São Paulo, Brasil, tel. (019)3429-4486, (019)3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
    E-mail: scientia@esalq.usp.br