Afro-Ásia, Issue: 45, Published: 2012
  • História, cultura material e construções identitárias na Senegâmbia Artigos

    Thiaw, Ibrahima

    Abstract in Portuguese:

    Neste artigo, confrontam-se dados arqueológicos e materiais com fontes clássicas da história para esclarecer as trajetórias históricas, sobre a gestão e a ocupação do espaço e reivindicações identitárias na Senegâmbia. Para tal é realizada breve avaliação dos saberes e dos limites da produção arqueológica, histórica, antropológica e etnográfica dessa região, que se configura como um mosaico de espaços e populações, marcadas por conflitos, negociações e acordos ao longo dos anos, constituindo-se como uma região culturalmente plural. A arqueologia histórica pode contribuir para os debates relacionados à incorporação das sociedades senegambianas nas correntes de mudanças do sistema capitalista e no seu impacto sobre a vida cotidiana e para avaliar a importância, a natureza e o papel dos produtos das trocas nas economias locais, em razão do caráter fragmentário das fontes escritas a esse respeito.

    Abstract in English:

    This article compares archeological data and materials with classic historical sources in examining the relationship of historical trajectories of the management and occupation of space to issues of ethnic identity in Senegambia. To this end, there is a brief analysis of the production of archeological, historical, anthropological and ethnographic knowledges about this region, as well as of the limits of these bodies of knowledge, which are configured like a mosaic of spaces and populations that are marked over the years by conflicts, negotiations and accords, thus constituting a culturally diverse region. Historical archeology can contribute to discussions related to the incorporation of Senegambian societies in the currents of changes to the capitalist system and its impact on everyday life. It can also assist in evaluating the importance, nature and role of the products that formed the basis of trade in local economies, given the fragmentary nature of written sources on this subject.
  • Ser mina no Rio de Janeiro do século XIX Artigos

    Graham, Sandra Lauderdale

    Abstract in Portuguese:

    Através das experiências de dois africanos ocidentais enviados à Bahia como escravos, provavelmente em torno de 1840, e depois vendidos para o Rio de Janeiro onde eles se conheceram, tornaram-se amantes, compraram sua liberdade, se casaram e se divorciaram, discuto o debate contínuo sobre o remodelamento ou transferência de identidades étnicas africanas em sociedades escravistas americanas. As fontes deste caso brasileiro sugerem que identidades prévias não eram subitamente apagadas; ao invés disso, novas camadas de compreensão e modos de reagir eram adicionados. Qualquer que fosse a dinâmica da formação cultural, era a memória que ligava de forma crucial as distâncias entre o passado que eles carregavam e o presente para o qual tinham sido empurrados. E assim torna-se esclarecedor reconstruir os passados africanos plausíveis de serem lembrados nos quais esse casal tentava buscar sentido para um presente brasileiro nada familiar.

    Abstract in English:

    Through the experiences of two West Africans shipped to Bahia as slaves, probably in the 1840s, then sold south to Rio de Janeiro where they met, became lovers, bought their freedom, married, and divorced, I comment on an on-going debate over the re-fashioning or transfer of African ethnic identities in American slave societies. The sources in this Brazilian case suggest that previous identities were not suddenly erased, but rather new layers of understanding and ways of responding were added. Whatever the dynamic of cultural formation, it was memory that crucially bridged the distance between the past they carried with them and the present into which they were thrust. And so it becomes illuminating to reconstruct the plausibly remembered African pasts on which this couple drew to make sense of an unfamiliar Brazilian present.
  • Farda & "cor": um estudo racial nas patentes da polícia militar da Bahia Artigos

    Ramalho Neto, Jaime P.

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo aborda, principalmente, a relação entre ascensão social e cor. São enfatizadas algumas abordagens centrais, como a biografia dos informantes, a trajetória acadêmica policial militar, a percepção do racismo desde a condição de cadete e a distribuição dos oficiais na patente de coronel através das categorias raciais que ascendem aos cargos de maior importância na instituição militar estadual. A metodologia se baseou na coleta e entrevistas do tipo survery, que resultou no "mapa racial dos oficiais baianos", no período de 1970 a 2005.

    Abstract in English:

    This paper examines the relationship between color and social ascension among the military police of Bahia, taking into consideration the life history of individual members of the police force, their trajectories in the police academy and their perceptions of racism dating back to their days as a cadet. It also presents data on the racial classification of officials holding the rank of colonel or higher. The data were obtained via questionnaires, yielding a "racial map of Bahian officials" over the period 1970-2005.
  • A experiência afro-americana numa perspectiva comparativa: a situação atual do debate sobre a escravidão nas Américas Artigos

    Klein, Herbert S.

    Abstract in Portuguese:

    Este ensaio reconsidera o tema das diferenças comparativas em sistemas escravistas no Novo Mundo. Apesar da rejeição a quaisquer diferenças comparativas de norte-americanos no último quarto de século, pesquisas recentes têm mostrado importantes variações nesses regimes. Essas variações dependem de diferenças entre os mercados de trabalho, nas estruturas demográficas e, sobretudo, nas atitudes face à alforria e à classe de pessoas de cor livres anteriores à emancipação. Apesar de todos os regimes escravistas de plantation terem muito em comum, houve diferenças na participação de escravos e de pessoas de cor livre em ocupações não agrícolas. Isso muitas vezes dependia da disponibilidade de mão-de-obra branca alternativa. Além disso, no século XIX, muitos dos regimes latinoamericanos aumentaram o ritmo das alforria e aprenderam a aceitar os de cor livres como parte fundamental de sua economia , mesmo ao adotar atitudes racistas em relação aos novos libertos. Ao mesmo tempo, os Estados Unidos e alguns dos regimes de plantation do Caribe diminuíram o ritmo de alforria e criaram severas restrições à mobilidade espacial, social, geográfica e econômica a sua pequena classe livre de cor. As causas e consequências dessas diferenças são discutidas neste ensaio.

    Abstract in English:

    This essay reconsiders the theme of the comparative differences in slave systems in the New World. Despite the rejection, by North American scholars over the past quarter century, of any comparative differences, recent research has shown important variations in the slave regimes. These variations depended on differences in labor markets, in demographic structures and above all in attitudes towards manumission and the class of free colored persons prior to emancipation. Although all slave plantation regimes shared much in common, there were differences in the participation of slaves and free colored in non-agricultural and non-plantation occupations. This often depended on the availability of alternative white labor. Moreover in the 19th century many of the Latin American regimes increased the pace of manumission and learned to accept the free colored as a fundamental part of their free economy even while adopting racist attitudes toward them. At the same time the United States and some of the Caribbean plantation regimes slowed the pace of manumission and created severe restrictions on the social, geographic and economic space and mobility of their small free colored class. The causes and consequences of these differences are discussed in this essay.
  • O islã e o sistema escolar no Marrocos pré-colonial Artigos

    Bedmar, Vicente Llorent

    Abstract in Portuguese:

    No Marrocos, como no resto do mundo muçulmano, o Islã foi o grande promotor de atividades educativas regulamentadas. Durante o período pré-colonial, as escolas não eram interessantes para Makhzen. Para além de questões específicas, tais como auxílio à Universidade Quaraouiyine, a grande maioria das escolas vivia da generosidade dos muçulmanos ricos e da administração pública. Os alunos foram ensinados a ler e escrever o Corão. Toda a ciência girava em torno de uma espécie de teologia do Corão. Enquanto isso, as escolas judaicas e europeias foram desenvolvidas, enquanto os colonizadores franceses e espanhóis exploraram as riquezas marroquinas com o consentimento do Makhzen.

    Abstract in English:

    In Morocco, as elsewhere in the Muslim world, Islam was the great promoter of educational activities in schools. During the precolonial period, the school issue was not interesant for the Makhzen (political power). Apart from specific issues such as aids to the Quaraouiyine University, the majority of schools lived off the generosity of Muslims with fortune and Public Administration. It was taught to read and write the Koran and the other sciences had also its origin in the Koran. Meanwhile, Jewish and European schools were developed, while French and Spanish colonizers exploited Moroccan resources with the consent of Makhzen.
  • Raça, classe e etnia nos estudos sobre e em Cabo Verde: as marcas do silêncio Artigos

    Furtado, Cláudio Alves

    Abstract in Portuguese:

    O presente texto busca problematizar e compreender a forma como o contexto social influencia o processo de produção de conhecimento e como, implícita ou explicitamente, também influencia as escolhas temáticas e teórico-conceptuais, conduzindo a simulações e dissimulações, presenças e ausências. Centrando no caso cabo-verdiano e, especificamente, nos estudos de ciências sociais e humanas sobre Cabo Verde e, majoritariamente produzidos por cabo-verdianos, mostra-se existir, de forma quase unânime, uma ausência de categorias analíticas relevantes, tais como "classes sociais ", raça" e "etnia/etnicidade", para o estudo explicação da formação social cabo-verdiana. Em contrapartida, categorias, como " identidade", "cultura", "nação", "cabo-verdianidade" tendem a ser regidas como conceitos explicativos de referência.

    Abstract in English:

    This paper seeks to understand the influence of social context in the process of knowledge production and how, implicitly or explicitly, it also shapes the choice of themes, theories and concepts, leading to simulations and dissimulations, presences and absences. Taking Cape Verde as a case study, specifically studies of this archipelago conducted in the social sciences and humanities, in the most part by Capeverdean researchers, the present paper reveals an almost complete lack of relevant analytical categories such as "social class" "race" and "ethnic/ethnicity" in explaining the social formation of Cape Verde. In contrast, concepts such as "identity", "culture", "nation", and "Capeverdean-ness" tend play a central role.
  • Os escritos reunidos do antropólogo e obá Vivaldo da Costa Lima Resenhas

    Silva, Vagner Gonçalves da
  • Mapeando o tráfico transatlântico de escravos Resenhas

    Silva Jr, Carlos
  • Imagem, oralidade e escrita: uma análise da trajetória de Pierre Fatumbi Verger Resenhas

    Pôssa, Cláudia
  • Negro na Amazônia: recuperando sua história Resenhas

    Funes, Eurípedes A.
  • A política do contrabando negreiro Resenhas

    Silva, Ricardo Tadeu Caires
Universidade Federal da Bahia Praça Inocêncio Galvão, 42 Largo 2 de Julho, Centro, 40060-055 - Salvador - BA, Tel: 5571 3283-5501 - Salvador - BA - Brazil
E-mail: ceao@ufba.br