Ingestão de líquidos ácido e neutro em pacientes com doença do refluxo gastroesofágico

Dafne Calsoni GOMES Roberto Oliveira DANTAS Sobre os autores

Contexto

Líquido ácido tem um trânsito pelo esôfago distal mais lento do que líquido neutro. Nossa hipótese é que um bolo azedo ácido tem uma ingestão com diferente dinâmica em relação à ingestão de um bolo neutro.

Método

Foram avaliadas a dinâmica da ingestão de 100 mL de líquido ácido azedo (suco de limão concentrado, pH: 3,0) e 100 mL de água (pH: 6,8) em 50 indivíduos saudáveis e 29 pacientes com doença do refluxo gastroesofágico (DRGE). Foi medido o tempo para ingerir o volume total, o número de deglutições ao ingerir o volume, o intervalo entre as deglutições, o fluxo de ingestão e o volume ingerido em cada deglutição.

Resultados

Em ambos os grupos o líquido ácido levou mais tempo para ser ingerido, com um maior número de deglutições, fluxo mais lento de ingestão e um menor volume em cada deglutição. Não houve diferença entre indivíduos saudáveis e pacientes com DRGE. A ingestão em mulheres foi mais longa do que nos homens.

Conclusão

Líquido ácido tem uma dinâmica de ingestão diferente do líquido neutro, que pode ser consequência do trânsito mais lento através do corpo esofágico distal ou antecipação à ingestão de liquido azedo. Pacientes com DRGE tiveram a mesma ingestão prolongada do líquido ácido que os indivíduos saudáveis.

Refluxo gastroesofágico; Transtornos de deglutição; Acidez


Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades - IBEPEGE. Rua Dr. Seng, 320, 01331-020 São Paulo - SP Brasil, Tel./Fax: +55 11 3147-6227 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: secretariaarqgastr@hospitaligesp.com.br