Accessibility / Report Error

Pólipos de glândulas fúndicas: a histologia pode ser utilizada para prever uso de inibidores de bomba de próton?

RESUMO

CONTEXTO:

Os pólipos das glândulas fúndicas do estômago supostamente aumentaram em frequência nas últimas décadas e atraíram grande atenção devido à possível associação com a terapia prolongada com inibidores da bomba de prótons. O uso prolongado deste fármaco pode causar hiperplasia das células parietais, obstrução do lúmen glandular e dilatação cística da glândula.

OBJETIVO:

Este estudo tem como objetivo analisar os aspectos clínicos e patológicos dos pólipos das glândulas fúndicas em pacientes com e sem terapia com inibidores da bomba de prótons em uma população selecionada do Brasil.

MÉTODOS:

Foi selecionada uma amostra de 101 pacientes brasileiros (78 do sexo feminino e 23 do sexo masculino), a partir de uma pesquisa retrospectiva de cinco anos dos arquivos de um laboratório privado de patologia. Os pacientes tinham uma idade média de 57 anos e foram incluídos pacientes com diagnóstico histológico de pólipo das glândulas fúndicas. Os dados clínicos foram obtidos a partir de seus prontuários e todas as lâminas histológicas foram revisadas e examinadas com hematoxilina e eosina (HE) e Giemsa.

RESULTADOS:

Informações sobre o uso ou não uso de inibidores da bomba de próton (IBP) foram obtidas em 84 prontuários de pacientes. Em 17 casos, não foi possível determinar se o IBP foi usado ou não. Entre aqueles em que a informação estava disponível, observou-se uma história positiva de terapia com IBP em 63 (75,0%) pacientes. A hipertrofia das células parietais/hiperplasia e protrusões das células parietais foram detectadas na maioria das lâminas. Os achados histológicos foram idênticos em usuários de IBP e pacientes não usuários. A infecção por Helicobacter pylori foi detectada em apenas duas amostras. A displasia epitelial ou o adenocarcinoma não foram observados em nossos casos. A análise histopatológica dos pólipos das glândulas fúndicas não pôde distinguir entre os casos IBP e não relacionados ao IBP. As protuberâncias citoplasmáticas das células parietais, um suposto marcador de terapia prolongada de supressão de ácido, foram detectadas em ambos os grupos.

CONCLUSÃO:

Características histológicas não podem discriminar os pólipos das glândulas fúndicas relacionados à terapia anti-secretora em nossos pacientes.

DESCRITORES:
Mucosa gástrica; Pólipos, patologia; Inibidores da bomba de prótons

Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades - IBEPEGE. Rua Dr. Seng, 320, 01331-020 São Paulo - SP Brasil, Tel./Fax: +55 11 3147-6227 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: secretariaarqgastr@hospitaligesp.com.br