Arquivos de Gastroenterologia, Volume: 37, Issue: 4, Published: 2000
  • Diagnosis of the gastroesophageal reflux disease: options and criteria Editorial

    FELIX, Valter Nilton
  • Esophagitis histological criteria and sensitivity reappraisal of the ambulatorial 24-hour pHmetry in gastroesophageal reflux patients Artigos Originais

    FLORA-FILHO, Rowilson; CÂMARA-LOPES, Luiz Heraldo; ZILBERSTEIN, Bruno

    Abstract in Portuguese:

    Os critérios de esofagite histológica pouco se modificaram desde os achados de Ismail-Beiji, Pope (1970) e Weinstein (1975). O diagnóstico da doença do refluxo gastroesofágico modificou-se com o advento da pHmetria esofágica ambulatorial de 24 horas que foi proposta como um método de elevada sensibilidade. Neste estudo selecionaram-se 35 pacientes com esofagite histológica que foram, na seqüência, submetidos a pHmetria esofágica ambulatorial de 24 horas. Determinaram-se diferenças dos achados histológicos de acordo com padrão de refluxo, graus de esofagite endoscópica e grupos etários. Concluiu-se que a sensibilidade da pHmetria esofágica ambulatorial de 24 horas foi de 60.0%, notando-se tendência a maiores alterações teciduais em pacientes com padrões mais severos de refluxo (supino e combinado). Demonstrou-se que nas esofagites endoscópicas mais severas, ocorreu maior exocitose de células inflamatórias no epitélio esofágico. Não houve diferenças de achados histológicos em pacientes com doença do refluxo gastroesofágico conforme grupos etários.

    Abstract in English:

    Little change was observed in the histological criteria of reflux esophagitis since the studies of Ismail-Beiji, Pope (1970) and Weinstein (1975). The 24-hour esophageal pHmetry has been proposed as a high sensitivity method in diagnosis of gastroesophageal reflux disease patients. In this study we selected 35 patients with histological esophagitis and submitted them to 24-hour esophageal pHmetry. We determined histological differences according to reflux pattern, endoscopic esophagitis grades and age. The sensitivity of 24-hour esophageal pHmetry was 60.0% in our patients. There are higher histological alterations in patients with more severe patterns of reflux (supine and combined) and significant difference (P<0,05) in observed quantitative exocytosis between moderate and severe endoscopic esophagitis. There are no difference between histological esophagitis criteria and age groups.
  • Quantitation of HCV RNA in liver of patients with chronic hepatitis C Original Articles

    MARTINELLI, Ana de Lôurdes Candolo; BROWN, David; MORRIS, Allun; DHILLON, Amar; DAYLEY, Peter; DUSHEIKO, Geoffrey

    Abstract in Portuguese:

    Introdução/Objetivos - Poucos estudos avaliam a quantificação do RNA-HCV no fígado, portanto a praticabilidade e a aplicação desse parâmetro na avaliação de pacientes com hepatite C crônica ainda não estão definidas. O objetivo foi determinar as concentrações do RNA-HCV no fígado de pacientes com infecção crônica pelo vírus C da hepatite e correlacionar os resultados com a carga viral do soro. Foram também estudadas a relação dos níveis de RNA-HCV no fígado com os de aminotransferases no soro e com a presença de cirrose. Métodos - Foram estudados 20 pacientes (14 homens, 28 a 61 anos). A genotipagem do vírus da hepatite C revelou: tipo 1 (12 pacientes), tipo 3 (6 pacientes) , tipo 5 (1 paciente). Amostras de fígado foram obtidas por via percutânea em 14 pacientes e de explantes de fígado de pacientes submetidos a transplante em 6. Foi observada hepatite crônica em 12 e cirrose em 8. A quantificação do RNA-HCV foi realizada pela técnica do branched-DNA. Resultados - Os níveis de RNA-HCV (média ± DP) foram de 2.1 x 10(8) ± 2.2 x 10(8)Eq/g de fígado e de 94 x 10(5) ± 93 x 10(5)Eq/mL de soro, com correlação significante entre esses dois parâmetros (r = 0.89; P <0.0001). Em uma das amostras de fígado e em cinco de soro os níveis de RNA-HCV encontravam-se abaixo do limite de detecção. Níveis de RNA-HCV no soro foram menores (P =0.001) em cirróticos do que em pacientes com hepatite crônica; entretanto, os dois grupos não diferiram quanto aos níveis de RNA-HCV no fígado. Não houve correlação entre os valores de HCV-RNA no fígado ou soro e os níveis de ALT ou AST. Conclusões - A quantificação do RNA-HCV foi factível em pequenas amostras de fígado. Os valores médios de HCV-RNA no fígado foram mais que 1 log. maiores que aqueles do soro; entretanto, houve correlação entre esses parâmetros. Aguardam-se mais estudos para definir o papel da aplicação dessa tecnologia na monitorização da resposta ao tratamento anti-viral e na ampliação dos conhecimentos acerca da patogênese da doença.

    Abstract in English:

    Background/Aims - Liver HCV RNA has been quantitated in few studies and the feasibility and the role of this parameter in the evaluation of patients with chronic HCV hepatitis still warrant study. Our aim was to determine the concentrations of HCV RNA in the liver of chronic HCV patients and to correlate the results with serum viral load. We also studied the relation of levels of HCV RNA in the liver with serum aminotransferases levels and with the presence of cirrhosis. Methods - Twenty patients (14 males, aged 28 to 61 years) were studied. Twelve were infected by HCV type 1, six by type 3 and one by type 5. Percutaneous liver biopsy samples were obtained from 14 patients, and the remainder from liver explant in patients undergoing OLT. Twelve had chronic hepatitis and eight cirrhosis. HCV RNA levels were determined by bDNA. Results - HCV RNA levels below the detection limit were found in one liver and in five serum samples. HCV RNA (mean ± SD) was 2.1 x 10(8) ± 2.2 x 10(8)Eq/gm in the liver and 94 x 10(5) ± 93 x 10(5)Eq/mL in serum, with a significant correlation between these values (r = 0.89; P <0.0001). Serum HCV RNA levels were significantly lower (P = 0.001) in cirrhotic than in chronic hepatitis patients, while the groups did not differ in liver HCV RNA levels. No correlation was observed between liver or serum HCV RNA and serum ALT or AST. Conclusions - Quantitation of HCV RNA is possible even in small liver samples. Although average levels are more than one log higher than those observed in serum, hepatic concentrations correlate with those observed in serum. The application of this technology to monitoring antiviral therapy and understanding the pathogenesis of the disease remains to be determined.
  • Percutaneous endoscopic gastrostomy in cardiologic complicated patients Artigos Originais

    CUKIER, Celso; MAGNONI, Carlos Daniel; POLETTI, Paula; TACLA, Mounib

    Abstract in Portuguese:

    Pacientes cardiopatas complicados com isquemia cerebral e insuficiência cardíaca necessitam terapia nutricional enteral prolongada por se apresentarem em situação de risco nutricional. Complicações advindas do uso prolongado da sonda nasoenteral poderiam ser evitadas com a execução da gastrostomia endoscópica. Esta é alternativa técnica para acesso ao tubo digestivo em nutrição enteral. O objetivo deste estudo foi avaliar o tempo de indicação para gastrostomia endoscópica em pacientes com nutrição enteral com uso de sonda nasoenteral e as principais complicações do procedimento. Doze pacientes foram submetidos a gastrostomia endoscópica, sendo oito do sexo masculino. A idade média foi de 62,42 + 22,10 anos. A indicação principal foi síndrome isquêmica cerebral após parada cardiorespiratória por patologia clínica (sete pacientes) ou cirurgia cardiovascular complicada (cinco). O tempo médio para indicação da gastrostomia endoscópica foi de 35,58 + 26,79 dias após introdução da nutrição enteral. Não houve intercorrências com o procedimento e, no período pós-operatório tardio, ocorreu infecção do orifício de inserção da gastrostomia endoscópica em um caso, resolvida com cuidados locais. Em conclusão, a gastrostomia endoscópica é técnica segura, com baixa incidência de complicações. Pode ser realizada em ambulatório, no leito do paciente, ou em centro de terapia intensiva e sua indicação deveria ser mais precoce.

    Abstract in English:

    Complicated cardiologic patients with brain ischemia and heart failure need long term enteral nutrition. Long term nasoenteral tuibe feeding may cause complications that could be avoided with percutaneous endoscopic gastrostomy. The aim of this study was to evaluate the indications for percutaneous endoscopic gastrostomy and its main complications. Twelve patients were submitted to percutaneous endoscopic gastrostomy (eight male) with main age of 62,42 ± 22,10 years old. Brain ischemia was the main indication of percutaneous endoscopic gastrostomy and occurred after 35,58 ± 26,79 days, after iniciated enteral nutrition. There were no complications during procedure. On late post operatory period there were local infection in one cases, treated with local care. In conclusion, percutaneous endoscopic gastrostomy is a secure technique with low incidence of complications and its indication should be earlier.
  • HCV infection in northeastern Brazil: unexpected high prevalence of genotype 3a and absence of African genotypes Original Articles

    PARANÁ, Raymundo; VITVITSKI, Ludmila; BERBY, Françoise; PORTUGAL, Marcelo; COTRIM, Helma P.; CAVALCANTE, Andrea; LYRA, Luiz; TREPO, Christian

    Abstract in Portuguese:

    A organização e diversidade genômica do vírus da hepatite C define, pelo menos, 6 genotipos e 52 subtipos com peculiaridades clínicas e epidemiológicas. Há escassez de estudos referentes ao genotipo do vírus da hepatite C no Brasil, assim como sua epidemiologia biomolecular. Foram estudados a freqüência do genotipo e os aspectos epidemiológicos em 232 portadores do vírus da hepatite C, 133 (57,9%) homens e 99 (42,1%) mulheres, seguidos num centro de referência para doenças de fígado em Salvador, nordeste do Brasil. Todos os pacientes eram anti-HCV positivo por ELISA de terceira geração e HCV RNA positivo por RT PCR. O genotipo foi determinado por INNOLIPA. Os fatores de risco para o vírus da hepatite C verificados através de questionário padrão, demonstrou que 93 (40%) tinham história de transfusão, 14 (6%) eram usuários de droga venosa, 19 (18%) referiam inalação de cocaína, 28 (12%) tinham tatuagem, 15 (7%) eram trabalhadores da área da saúde, 5 (2%) referiram reutilização de seringas descartáveis, 5 (2%) tinham múltiplos fatores de risco e 53 (23%) não referiram nenhum fator de risco. O genotipo 1a foi observado em 75 (32%), 1b em 72 (31%), 3a em 61 (26%), 2a em 14 (6%), 5 (2,5%) tinham infecção por mais de um genotipo e 5 (2,5%) tiveram o genotipo indeterminado. Pacientes com genotipo 1 apresentavam média de idade mais alta (P <0,05) e nenhum fator de risco peculiar esteve associado a um genotipo específico. O genotipo 1 predominou amplamente no nordeste do Brasil, seguido pelo genotipo 3. Nesta população o genotipo 3 não parece estar relacionado ao uso de drogas venosas, em contraste ao que foi reportado nos estudos europeus. Embora 80% da população de Salvador seja composta por população negra ou miscigenada, nenhum genotipo africano foi identificado, o que pode significar que o vírus da hepatite C foi introduzido nesta região via imigração européia. Este estudo demonstra algumas peculiaridades da epidemiologia do vírus da hepatite C no Brasil e fortemente sugere que sua introdução nessa região esteve relacionada à imigração européia e não à africana.

    Abstract in English:

    The genomic diversity of HCV embraces 6 genotypes and at least 52 subtypes with clinical and epidemiological correlations. There is a paucity of studies assessing HCV genotypes and biomolecular epidemiology in Brazil. We studied genotype distribution and epidemiological aspects in 232 HCV carriers, 133 (57,9%) males and 99 (42,1%) females, followed in the liver disease referral unit in Salvador, BA, northeastern Brazil. All of them were anti-HCV positive by 3rd generation ELISA assay, and HCV-RNA positive by RT-PCR. Genotyping was performed by INNOLIPA. Assessment of risk factors for HCV infection showed that 93 (40%) had past blood transfusion, 14 (6%) intravenous drug use, 19 (8%) inhalation of cocaine, 28 (12%) tattooing, 15 (7%) were health care workers, 5 (2%) had reused disposable syringes, 5 (2%) had multiple risk factors and in 53 (23%) no risk factor was determined. Genotype 1a was observed in 75 (32%), 1b in 72 (31%), 3a in 61 (26%), 2ab in 14 (6%); 5 (2.5%) had mixed genotypes and 5 (2.5%) were undetermined. Patients with genotype 1 had a higher mean age (P <0.05) and no particular risk factors were associated with a specific genotype. Genotype 1 largely predominates in northeast Brazil followed by genotype 3 which, in this population, does not seem to be related to intravenous drug abuse, in contrast to some European studies. Although 80% of the Salvador population comprises African-Brazilians, no African genotype was identified, which may mean that HCV was introduced into this region via European immigration. This study demonstrated some peculiarities of HCV epidemiology in Brazil and strongly suggests that HCV introduction to this region was probably related to European immigration.
  • Nutcracker esophagus -- clinical findings in 97 patients Artigos Originais

    SILVA, Luiz Filipe Duarte; LEMME, Eponina Maria de Oliveira

    Abstract in Portuguese:

    O esôfago em quebra-nozes é uma anormalidade manométrica, incluída entre os distúrbios motores primários do esôfago, caracterizada por ondas peristálticas que atingem elevada amplitude em esôfago distal, descrita inicialmente em pacientes com dor torácica não-cardíaca. Embora trabalhos posteriores tenham registrado o esôfago em quebra-nozes em pacientes com disfagia e, mais recentemente, o associado à doença do refluxo gastroesofágico, há bastante controvérsia em relação ao seu verdadeiro significado, sendo escassos os estudos clínicos envolvendo grande número de pacientes. Noventa e sete pacientes com o diagnóstico manométrico de esôfago em quebra-nozes, definido a partir de um grupo controle assintomático, foram estudados retrospectivamente quanto às características clínicas e propedêutica esofagiana, que incluiu endoscopia digestiva alta, esofagografia convencional e pHmetria esofagiana prolongada. Houve predomínio do sexo feminino (63,9 %), com média de idade de 54,3 anos. A queixa mais freqüente que determinou a realização do exame manométrico foi dor torácica, seguida de disfagia e pirose. As manifestações clínicas como um todo foram dor torácica (53,6%), disfagia (52,6%), pirose (52,6%), regurgitação (21,6%), queixas otorrinolaringológicas (15,4%), dispepsia (15,4%) e odinofagia (4,1%). A maior parte dos pacientes apresentou sintomas múltiplos, sendo queixa única observada em 28% dos mesmos. A endoscopia digestiva alta demonstrou esofagite erosiva em 8% dos pacientes e a esofagografia convencional revelou distúrbio motor esofagiano em 16,4%. A pHmetria esofagiana prolongada diagnosticou refluxo gastroesofagiano anormal em 41,2% dos exames realizados. Concluiu-se que, controvérsias à parte, são encontradas outras queixas além de dor torácica e disfagia associadas ao esôfago em quebra-nozes e que é importante definir a associação com a doença do refluxo gastroesofágico para orientar a conduta terapêutica.

    Abstract in English:

    Nutcracker esophagus is a manometric abnormality classified as a primary esophageal motor disorder, characterized by high pressure peristaltic waves in distal esophagus and related to non-cardiac chest pain. Further studies observed nutcracker esophagus in dysphagic patients and recently in gastroesophageal reflux disease. However, there is controversy about the meaning of this motor disorder and there are few clinical studies involving a great number of patients. A retrospective study involving 97 patients with manometric criteria of nutcracker esophagus according a control group was undertaken. Most of the patients were female (63.9%), mean age 54.3 years. The chief complaint was chest pain, followed by dysphagia and heartburn. Clinical findings, as a whole were chest pain (53.6%), dysphagia (52.6%), heartburn (52.6%), regurgitation (21.6%), otorhinolaryngologic symptoms (15.4%), dyspepsia (15.4%) and odynophagia (4.1%). The majority of patients had multiple symptoms, however in 28% just a single one was observed. Endoscopic examination observed erosive esophagitis in 8% of the patients, while signs of esophageal motor disorders were showed by esophagogram in 16.4%. Esophageal pH recordings indicated abnormal gastroesophageal reflux in 41.2% of the cases reported. We concluded that there are other symptoms in nutcracker esophagus patients besides chest pain and dysphagia and the use of esophageal pH recordings is helpful to establish its association with acid reflux and guide the appropriate therapy .
  • Fatal evolution of systemic lupus erythematosus associated with Crohn's disease Case Reports

    CHEBLI, Júlio M. Fonseca; GABURRI, Pedro Duarte; SOUZA, Aécio Flávio Meirelles de; DIAS, Kátia Valéria Bastos; CIMINO, Karla Oliveira; CARVALHO-FILHO, Roberto José de; LUCCA, Fernando de Azevedo

    Abstract in Portuguese:

    Descrição do caso de uma mulher jovem, brasileira, que foi tratada de doença de Crohn acometendo íleo e cólon, poupando o reto, e confirmada por colonoscopia e estudo histopatológico. Após 4 anos de tratamento com sulfasalazina, apresentou lesões faciais em vespertilio, febre, artralgia e altos títulos de anticorpo anti-nuclear e células LE. Uma síndrome lúpica induzida pela sulfasalazina foi diagnosticada, porque após a retirada desta e um curto período de administração de prednisona, os sintomas clínicos desapareceram e os testes laboratoriais retornaram ao normal. Mesalazina 3 g/dia foi iniciada e a paciente manteve-se bem pelos próximos 3 anos, quando foi novamente admitida com febre, adinamia, artralgias, diplopia, estrabismo e hipoestesia em ambas as mãos e pés, microhematuria, cilindros hemáticos, hipocomplementemia e altos títulos de anticorpos auto-imunes. Diagnóstico de lupus eritematoso sistêmico foi realizado. Embora uma pulsoterapia com metilpredinisolona tenha sido iniciada, nenhuma melhora foi observada. Um ciclo com ciclofosfamida foi tentado e novamente nenhum resultado positivo foi alcançado. A paciente apresentou quadro de manifestações clínicas graves de vasculite generalizada, afetando o sistema nervoso central e periférico e os pulmões, evoluindo para o óbito em duas semanas. Embora incomum, a associação entre as duas doenças pode ocorrer e é destacada esta possibilidade, com uma breve revisão da literatura.

    Abstract in English:

    The authors describe the case of a young Brazilian woman who was treated of ileocolonic Crohn's disease sparing rectum, as confirmed by colonoscopy and histopathological examination. After a 4-year course of sulfasalazine treatment, she presented with skin facial lesions in vespertilio, fever, arthralgias and high titers of anti-ANA and LE cells. A sulfasalazine-induced lupus syndrome was diagnosed, because after sulfasalazine withdrawal and a short course of prednisone, the clinical symptoms disappeared and the laboratory tests returned to normal. Mesalazine 3 g/day was started and the patient remained well for the next 3 years, when she was again admitted with fever, weakness, arthralgias, diplopy, strabismus and hypoaesthesia in both hands and feet, microhematuria, haematic casts, hypocomplementemia and high titers of autoimmune antibodies. A diagnosis of associated systemic lupus erythematosus was made. Although a pulsotherapy with methylprednisolone was started, no improvement was noticed. A cyclophosphamide trial was tried and again no positive results occurred. The patient evolved to severe clinical manifestations of general vasculitis affecting the central and peripheral nervous system and lungs, having a fatal evolution after 2 weeks. Although uncommon, the association of both disease may occur, and the authors call attention to this possibility, making a brief review of literature.
  • Gastric necrosis and perforation as a complication of splenectomy. Case report and related references Case Reports

    MARTINEZ, Carlos Augusto Real; WAISBERG, Jaques; PALMA, Rogério Tadeu; BROMBERG, Sansom Henrique; CASTRO, Mário Augusto Padula; SANTOS, Paulo Amaral dos

    Abstract in Portuguese:

    A necrose do estômago após a esplenectomia isolada com formação de fístula gastrocutânea é evento raro que ocorre em menos de 1% das esplenectomias, sendo mais comum quando a retirada do baço é feita por doenças hematológicas. Seus índices de mortalidade atingem 60% e sua patogênese gera controvérsias, podendo ser atribuída tanto ao trauma direto sobre a parede gástrica, quanto a fenômenos isquêmicos. Apesar do estômago exibir exuberante irrigação sangüínea arterial, variações anatômicas podem predispor ao surgimento de áreas potencialmente isquêmicas, especialmente após a ligadura dos vasos curtos ao longo da grande curvatura gástrica. Uma vez diagnosticada no pós-operatório imediato, a reoperação se impõe, estando o procedimento cirúrgico na dependência das condições da cavidade peritonial e do enfermo. O objetivo deste estudo é relatar o caso de uma doente que, após ter sido submetida a esplenectomia por traumatismo abdominal fechado, apresentou no pós-operatório, peritonite e fístula gástrica percutânea. Durante a reoperação, identificou-se perfuração em peritônio livre da parede gástrica anterior onde havia sinais de sofrimento vascular. A lesão foi suturada após reavivamento de suas bordas e a enferma teve boa evolução. Somente o diagnóstico precoce e o tratamento imediato desta inusitada complicação poderão diminuir sua alta taxa de mortalidade.

    Abstract in English:

    Necrosis of the stomach after isolated splenectomy with the formation of gastrocutaneous fistula is a rare event that occurs in less than 1% of splenectomies. It is more frequent when the removal of the spleen is done because of hematological diseases. Its mortality index can reach 60% and its pathogenesis is controversial, as it may be attributed both to direct trauma of the gastric wall and to ischemic phenomena. Although the stomach may exhibit exuberant arterial blood irrigation, anatomical variations can cause a predisposition towards the appearance of potentially ischemic areas, especially after ligation of the short gastric vessels around the major curvature of the stomach. Once this is diagnosed in the immediate postoperative period, it becomes imperative to reoperate. The surgical procedure will depend on the conditions of the peritoneal cavity and patient's clinic status. The objective of this study was to report on the case of a patient submitted to splenectomy because of closed abdominal traumatism, who then presented peritonitis and percutaneous gastric fistula in the post-operative period. During the second operation, perforations were identified in anterior gastric wall where there had been signs of vascular stress. The lesion was sutured after revival of its borders, and the patient had good evolution. Prompt diagnosis and immediate treatment of this unusual complication are needed to reduce its high mortality rate.
  • Benign recurrent intrahepatic cholestasis: a seven-year follow-up report Relato De Casos

    PAROLIN, Mônica Beatriz; LANGOWISKI, André Ribeiro; IOSHII, Sérgio Ossamu; MAGGIO, Everton Marques; COELHO, Júlio C. U.

    Abstract in Portuguese:

    A colestase intra-hepática recurrente benigna é condição rara caracterizada por episódios autolimitados e recurrentes de colestase intra-hepática, intercalados por períodos nos quais a função e histologia hepática apresentam-se normais. Embora a colestase intra-hepática recurrente benigna não se associe a dano hepático permanente, os períodos de colestase podem acompanhar-se de considerável morbidade. Relato de um caso de colestase intra-hepática recurrente benigna em adulto do sexo masculino, acompanhado por 7 anos. Durante o período de observação deste caso, três episódios de prurido intenso e icterícia foram documentados, tendo sido excluídas outras etiologias. A duração dos episódios variou de 50 a 90 dias. Como costuma acontecer nesta entidade, as enzimas hepáticas permaneciam normais nos intervalos entre as crises. Apesar de rara, a colestase intra-hepática recurrente benigna deve ser considerada no diagnóstico diferencial das colestases. O esclarecimento do paciente quanto à natureza benigna desta condição é importante para se evitar a iatrogênese.

    Abstract in English:

    Benign recurrent intrahepatic cholestasis is a rare autosomal recessive disorder characterized by repeated episodes of intense pruritus and jaundice. Patients are completely asymptomatic for months to years between symptomatic periods. We report a case of a patient with a 7-year history of benign recurrent intrahepatic cholestasis. During the follow-up period the patient has suffered three attacks of cholestasis, confirmed by biochemical tests and histological exam. Liver enzimes were normal between the cholestasis episodes. Despite multiple attacks of cholestasis, no permanent liver damage has occurred. Although the diagnosis of benign recurrent intrahepatic cholestasis is rare, it should be included in the evaluation of a patient with cholestasis. The patients should be reassured of the benign course of this disorder.
  • Hepatitis C virus. Part 2. Therapy Revisão

    CONTE, Vinício Paride

    Abstract in Portuguese:

    São revistos aspectos relativos às drogas utilizadas, suas dosagens, tempo de duração dos tratamentos, as diferentes respostas terapêuticas obtidas, segundo os vários tipos de doença e de doentes estudados, assim como os fatores que podem modificar os resultados obtidos.

    Abstract in English:

    Several aspects are revised on the subject related to drugs used, their doses, duration of treatment, different responses obtained, according diferent types of diseases and patients studied, as the factors able to modify the results obtained.
Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades - IBEPEGE. Rua Dr. Seng, 320, 01331-020 São Paulo - SP Brasil, Tel./Fax: +55 11 3147-6227 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: secretariaarqgastr@hospitaligesp.com.br