Arquivos de Gastroenterologia, Volume: 39, Número: 3, Publicado: 2002
  • Os desafios diagnósticos da incontinência fecal Editorial

    Viebig, Ricardo Guilherme
  • Neuropatia pudenda: correlação com dados demográficos, índice de gravidade e parâmetros pressóricos em pacientes com incontinência fecal Artigos Originais

    Carvalho, Luciano Pinto de; Corleta, Oly Campos; Mallmann, Afonso Calil Mury; Koshimizu, Ruy Takashi; Spolavori, Alessandro

    Resumo em Português:

    RACIONAL: A incontinência feccal é a incapacidade de manter o controle da eliminação do conteúdo intestinal em local e tempo socialmente adequados, resultando em escape de gases e fezes. Sua investigação diagnóstica exige múltiplos exames. A manometria anorretal é considerada imprescindível nesta avaliação. A correlação da manometria com estudos eletrofisiológicos e os sintomas ainda não estão completamente estabelecidos na literatura. OBJETIVOS: Correlacionar os dados da manometria anorretal e o estudo do tempo de latência motora terminal do nervo pudendo em pacientes com incontinência fecal e co-morbidades. PACIENTES E MÉTODOS: Foram estudados prospectivamente 39 pacientes, 85,6% do sexo feminino com idade média de 60,1 anos (± 12,89), com queixa clínica de incontinência fecal atendidos em ambulatório entre março de 1997 e junho de 2000 no Laboratório de Fisiologia Anorretal do Serviço de Coloproctologia do Hospital Nossa Senhora da Conceição, Porto Alegre, RS. Foram realizados índice de incontinência, manometria anorretal, estudo do tempo de latência motora terminal do nervo pudendo bilateralmente e exame proctológico em todos os pacientes. Para análise estatística, os pacientes foram separados em grupos segundo resultados da manometria anorretal, neuropatia pudenda, idade e sexo. RESULTADOS/CONCLUSÃO: A média do índice de incontinência fecal dos pacientes estudados foi de 9,30 ± 4,93. À manometria anorretal, 23 pacientes (59%) apresentaram pressões reduzidas. As pressões foram significativamente mais elevadas nos pacientes do sexo masculino. O tempo de latência motora terminal do nervo pudendo (neuropatia) foi prolongado em 14 doentes (35,9%). A idade e o tempo de latência motora terminal do nervo pudendo correlacionaram-se significativamente. A demais correlações não foram estatisticamente significativas.

    Resumo em Inglês:

    BACKGROUND: Fecal incontinence stands for inability in maintaining the control of defecation to a socially acceptable and adequate time and place, resulting in unwanted release of gas, liquid or solid stool. The diagnosis needs multiple exams. Anorectal manometry is mandatory for this study. The correlation between manometry with electophysiological studies and symptoms is not yet clear in the literature. AIMS: Correlate values of anal manometry, pudental nerve terminal motor latency and co morbidity in fecal incontinence patients. METHODOLOGY AND PATIENTS: Patients with clinical fecal incontinence, who attended the outpatient department of "Hospital Nossa Senhora da Conceição", Porto Alegre, RS, Brazil, between March 1997 and June 2000, were studied prospectively. Every single patient has undergone a general investigation, incontinence score, anal manometry, bilateral pudendal nerve terminal motor latency and physical examination. For statistical purposes the patients were separated in groups according to the results of the anal manometry, pudendal neuropathy, for age and sex. RESULTS/CONCLUSION: Thirty-nine patients were studied, 85,6% female, average age 60,1 years (± 12,89). The average index of the fecal incontinence was of 9,30 (± 4,93). In the anorectal manometry 23 patients showed low pressure. The pressures were significantly higher among males. The nerve terminal motor latency and pudental nerve (neuropathy) time was greater in 14 patients (35,9%). The age and the time of pudental nerve terminal motor were significantly co related. The other co relations were not statistically significant.
  • Resultados do transplante de fígado na doença hepática alcoólica Artigos Originais

    Parolin, Mônica Beatriz; Coelho, Júlio Cezar Uili; Igreja, Mauro da; Pedroso, Maria Lúcia; Groth, Anne Karoline; Gonçalves, Carolina Gomes

    Resumo em Português:

    RACIONAL: O transplante de fígado é aceito como modalidade terapêutica efetiva nas doenças hepáticas avançadas, incluindo a cirrose alcoólica. OBJETIVO: Avaliar os resultados do transplante hepático em pacientes com cirrose alcoólica no Programa de Transplante Hepático do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. PACIENTES E MÉTODOS: Análise retrospectiva dos pacientes com cirrose alcoólica submetidos a transplante hepático no Serviço de Transplante Hepático do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná entre setembro de 1991 e janeiro de 2001. Todos os candidatos apresentavam período de abstinência de álcool > 6 meses antes do transplante. A identificação do consumo de álcool no período pós-transplante hepático baseou-se em: (1) informações fornecidas pelo paciente e/ou familiares, e/ou (2) anormalidades bioquímicas sugestivas de consumo abusivo de álcool associadas a anormalidades histológicas compatíveis com lesão pelo etanol. RESULTADOS: Vinte adultos com cirrose alcoólica (19 homens e 1 mulher) com mediana de idade de 50 anos (29-61 anos) foram submetidos a transplante hepático, correspondendo a 13,8% das indicações de transplante hepático em adultos. Em 30% dos pacientes (6/20) houve associação com hepatite viral crônica, e em 1 caso (5%) presença de hepatocarcinoma. A maioria dos pacientes apresentava disfunção hepática grave no pré-transplante (75% Child C). A mediana do tempo de abstinência pré-transplante foi de 24 meses (9 a 120 meses). A mediana do tempo de seguimento pós-transplante foi de 14 meses (1 a 66 meses). A sobrevida do paciente em 1 e 3 anos após o transplante hepático foi de 75% e 50%, respectivamente. As principais complicações observadas foram: rejeição aguda (n = 8; 40%), rejeição crônica (n = 1; 5%), trombose da artéria hepática (n = 3; 15%), complicações biliares (n = 3; 15%) infecção por citomegalovírus (n = 4; 20%), infecções bacterianas e fúngicas (n = 9; 45%). A incidência detectada de recidiva do consumo de álcool foi de 15% (3/20). Em um dos casos de recidiva o uso inadequado dos imunossupressores resultou em rejeição crônica com perda do enxerto. CONCLUSÕES: Transplante hepático na cirrose alcoólica associou-se a níveis satisfatórios de sobrevida a curto e médio prazo. No presente estudo a recidiva do consumo de álcool foi pequena, o que pode ser devido à falta de rastreamento adequado.

    Resumo em Inglês:

    BACKGROUND: Liver transplantation is accepted as effective therapeutic option for end-stage liver disease, including alcoholic liver disease AIM: To evaluate the outcome of liver transplantation for alcoholic liver disease in the Liver Transplantation Program at "Hospital de Clínicas" of the Federal University of Paraná, Curitiba, PR, Brazil PATIENTS AND METHODS: It was performed a retrospective study of the patients who underwent liver transplantation for alcoholic end-stage liver disease between September 1991 and January 2001. The minimum abstinence period required was 6 months before liver transplantation. Identification of alcohol consumption after liver transplantation was determinated by information provided by patient or family and biochemical or histological anormalities RESULTS: Twenty patients underwent liver transplantation for alcoholic liver disease in the study period, 95% (19/20) were men and the median age was 50 years (29-61 years). Seventy-five percent of the patients (15/20) had severe liver disfunction (Child C class) in the pre-transplant period. In six of them (30%) there was association with viral hepatitis and in one, with hepatocarcinoma. Median abstinence period before liver transplantation was 24 months, varying from 9 to 120 months. One-year and 3-year survival rate were 75% and 50%, respectively. The main complications were: acute cellular rejection (40%), chronic rejection (5%), hepatic artery thrombosis (15%), biliary complications (15%), bacterial or fungal infections (45%), cytomegalovirus infection (20%). Three patients returned to alcohol use after liver transplantation CONCLUSION: The survival of patients who received liver transplant for alcoholic cirrhosis are satisfactory. In the present study there was a small index of alcohol use after liver transplantation.
  • Eficácia da cromoendoscopia de contraste do cólon com emprego do índigo-carmim administrado por via oral Artigos Originais

    Araujo, Sergio Eduardo Alonso; Costa, Adriana Furtado; Caravatto, Pedro Paulo de Paris; Dumarco, Rodrigo Blanco; Genzini, Tércio; Miranda, Marcelo Perosa de

    Resumo em Português:

    RACIONAL: O índigo-carmim é empregado como corante de contraste habitualmente instilado sobre a mucosa colorretal objetivando melhor visualizar lesão já detectada à colonoscopia convencional. O exame da mucosa colorretal previamente corada após administração anterógrada do corante levaria a maior sensibilidade na detecção de lesões menores e resultante maior sensibilidade da colonoscopia no diagnóstico de lesões diminutas, fazendo da cromoendoscopia de contraste excelente opção de rastreamento do câncer colorretal. Os resultados da cromoendoscopia do cólon após administração oral do índigo-carmim resultam de experiência individual restrita. OBJETIVO: Avaliar a qualidade da cromoendoscopia com índigo-carmim nos diversos segmentos cólicos após administração por via oral desse corante. PACIENTES E MÉTODOS: Cinqüenta pacientes consecutivamente submetidos a videocolonoscopia foram analisados. Uma cápsula contendo 100 mg de índigo-carmim era oferecida aos pacientes 30 minutos antes da solução de manitol empregada rotineiramente para preparo intestinal mecânico. O efeito do contraste foi avaliado em três segmentos intestinais: cólon direito, cólon esquerdo e reto e foi classificado pelo examinador como bom, regular ou ruim, de acordo com critérios pré-estabelecidos. RESULTADOS: O cólon direito apresentou-se com bom efeito de contraste em apenas 9 (18,8%) pacientes, enquanto que em 32 (66,6%) e em 7 (14,6%) pacientes o efeito obtido foi regular e ruim, respectivamente. Quanto à avaliação dos segmentos distais, não foi observado bom resultado em nenhum paciente. Não se observou coloração da mucosa do cólon esquerdo (qualidade ruim) em 80,9% dos pacientes; tampouco não foi observada distribuição do contraste no reto em 92% dos casos. CONCLUSÃO: Apesar da simplicidade, a administração de índigo-carmim por via oral parece ineficaz para o rastreamento de pequenas lesões realizado por cromoendoscopia de contraste uma vez que a qualidade desta verificada no cólon, principalmente em segmentos mais distais, foi regular ou ruim para a grande maioria dos pacientes.

    Resumo em Inglês:

    INTRODUCTION: Indigo carmine dye is usually spread directly over the colon in many chromoscopic techniques aiming better visualization of a lesion already detected by conventional colonoscopy. Examination of the colon already stained by oral administration of indigo carmine dye may increase detection of small lesions resulting in higher sensibility of the colonoscopy in diagnosing diminutive lesions. OBJECTIVE: Analyze the results regarding the quality of chromoscopic technique and the indigo carmine dye distribution over the colon after oral administration. PATIENTS AND METHODS: Fifty patients undergoing colonoscopy were evaluated. A capsule containing 100 mg of indigo carmine dye was offered to these patients 30 min before oral mannitol prep routinely used. The indigo carmine dye contrast effect was graded as bad, regular or good according to preestablished criteria in three segments of the colon: right and left colon and the rectum. RESULTS: In the right colon, good indigo carmine dye contrast effect was observed in only 9 (18.8%) patients, while it was considered regular and bad in 32 (66.6%) and in 7 (14.6%) patients, respectively. A good indigo carmine dye contrast effect was never observed in this series for the left colon or in the rectum. As a matter of fact, no indigo carmine dye was observed in the left colon in 80.9% and in the rectum in 92% of patients in this series. CONCLUSION: Although it may be simple and desirable, oral administration of indigo carmine dye seems ineffective for enhancing detection of diminutive lesions by chromoscopy as result of poor colonic distribution of indigo carmine dye mainly at distal colonic sites.
  • Prevalência e prognóstico da peritonite bacteriana espontânea: experiência em pacientes internados em um hospital geral de Porto Alegre, RS, Brasil (1991-2000) Artigos Originais

    Coral, Gabriela; Mattos, Angelo Alves de; Damo, Danielle F.; Viégas, Ana C.

    Resumo em Português:

    RACIONAL: A peritonite bacteriana espontânea é complicação freqüente nos pacientes com cirrose e ascite, apresentando taxa de recurrência em 1 ano próxima de 70%. OBJETIVOS: Avaliar a prevalência da peritonite bacteriana espontânea em pacientes com ascite por hepatopatia crônica e o impacto da sua presença na sobrevida dos mesmos. PACIENTES/MÉTODOS: Foram avaliadas 1030 internações de pacientes com cirrose e ascite, tendo sido documentados 114 episódios de peritonite bacteriana espontânea em 94 pacientes. Em todos foi realizada paracentese com análise do líquido ascítico. O diagnóstico desta complicação foi estabelecido quando o número de polimorfonucleares do líquido de ascite fosse superior a 250 células por mm³. RESULTADOS: A prevalência da peritonite bacteriana espontânea foi de 11,1% e sua mortalidade de 21,9%. A infecção foi adquirida na comunidade em 61,4% e no hospital em 37,7%, sendo as taxas de óbito de 18,6% e 27,9%, respectivamente. Houve controle da infecção, documentado pela análise do líquido de ascite coletado por paracentese realizada 48 horas após o início da antibioticoterapia, em 91,1% dos episódios. Nestes casos a mortalidade foi de 16,7%. Nos casos em que a infecção não foi controlada, o óbito ocorreu em 80,0%. Em 22,3% da amostra foi documentado o uso do antibiótico profilático sem, no entanto, demonstrar haver diferença significativa quanto à mortalidade, quando comparados aos pacientes que não realizaram profilaxia. CONCLUSÕES: A peritonite bacteriana espontânea é infecção freqüente nos pacientes com ascite por hepatopatia crônica, com prognóstico reservado, principalmente na ausência de resposta precoce à antibioticoterapia.

    Resumo em Inglês:

    BACKGROUND: Spontaneous bacterial peritonitis is a frequent complication that occurs in patients with cirrhosis and ascites and has a recurrence rate of 70% in 1 year. In addition, this infection determines a poor short and long-term prognosis and a shorter survival rate. AIMS: Evaluate the prevalence of spontaneous bacterial peritonitis in cirrhotic patients with ascites and the effect of its occurrence on the survival. PATIENTS/METHODS: One thousand and thirty admissions of patients with cirrhosis and ascites were reviewed and 114 episodes of spontaneous bacterial peritonitis were documented in 94 patients. The ascitic analysis was accomplished in all patients. The diagnosis of this infection was established when the ascitic fluid polymorphonuclear count was equal or above 250 cells mm3. RESULTS: The prevalence of this infection was 11.1% and the mortality rate 21.9%. Spontaneous bacterial peritonitis was community acquired in 61.4% and hospital acquired in 37.7%. The mortality rate was 18.6% and 27.9%, respectively. The infection resolved in 91.1% of the episodes by the analysis of ascitic fluid at 48 hours on antibiotics. The use of prophylactic antibiotics was documented in 22.3% of the episodes, but there are not significant differences on the mortality or type of bacteria isolated when comparing the patients with or without this treatment. CONCLUSIONS: Spontaneous bacterial peritonitis is a common complication in patients with cirrhosis and ascites and determines a worse prognosis, mainly when related with absence of initial response to antibiotics.
  • Variáveis clínicas e macroscópicas que influenciam o prognóstico do carcinoma colorretal Artigos Originais

    Farhoud, Samer; Bromberg, Sansom Henrique; Barreto, Elci; Godoy, Antonio Cláudio

    Resumo em Português:

    RACIONAL: A evolução paradoxal de aproximadamente 1/3 dos doentes com neoplasias catalogadas nos estádios B e C de Dukes mostra ser desejável a adição de outros critérios prognósticos. O valor prognóstico de parâmetros clínicos e macroscópicos da neoplasia colorretal é pouco estudado e os relatos da literatura são controversos, razão pela qual procurou-se avaliar a importância prognóstica desses parâmetros. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Foram estudados 320 enfermos com câncer colorretal submetidos a extirpação curativa, com idade mediana de 58 anos, sendo 199 (62,2%) do sexo feminino e 121 (37,8%) do masculino. Os doentes foram distribuídos em três grupos etários: com menos de 40 anos, entre 40 e 60 anos e com mais de 60 anos. Os tumores foram distribuídos em três segmentos do intestino: cólon direito, cólon esquerdo e reto. As neoplasias foram classificadas em pequenas, iguais ou menores de 35 mm e grandes, com diâmetro maior de 35 mm. Foram classificadas em exofíticas, quando caracterizadas por crescimento luminal e endofíticas, quando de crescimento intramural. O envolvimento da circunferência intestinal no local da neoplasia foi considerado como parcial ou total. RESULTADOS: Dos 320 doentes, 22 (6,9%) tinham menos de 40 anos, 159 (49,7%) de 40 a 60 anos e 139 (43,4%) apresentavam idade maior de 60 anos. Setenta e três (22,8%) das neoplasias situavam-se no cólon direito, 130 (40,6%) no cólon esquerdo e 117 (36,6%) no reto. Quanto ao tamanho, 280 (87,5%) eram grandes e 40 (12,5%) pequenas; lesões exofíticas predominaram sobre as endofíticas - 173 (54,1%) x 147 (45,9%). Maior número de tumores apresentou envolvimento total da circunferência intestinal - 216 (67,5%), enquanto 104 (32,5%) apresentaram envolvimento parcial. A sobrevivência de 5 e 10 anos dos doentes não foi influenciada pela idade e sexo dos mesmos, nem pelo local e tamanho das neoplasias. Lesões exofíticas propiciaram maior sobrevivência a seus portadores - 65,9%, quando comparadas às endofíticas - 49,0%. A sobrevida dos doentes com lesões envolvendo parcialmente a circunferência intestinal foi maior que a daqueles com envolvimento total - 72,1% x 51,4%. CONCLUSÕES: Isoladamente, variáveis clínicas não influenciaram o prognóstico dos doentes. Das variáveis macroscópicas, a forma e o envolvimento neoplásico da circunferência do intestino influenciaram a sobrevida dos mesmos, mostrando-se capazes de contribuir na identificação de subpopulações de doentes com maior ou menor risco prognóstico.

    Resumo em Inglês:

    BACKGROUND AND AIMS: The paradoxical evolution of approximately one third of patients with neoplasms cataloged in Dukes stages B and C demonstrates the desirability of utilizing other prognostic criteria that are capable of broadening the information provided by these two important variables. Only a small number of investigators have dedicated themselves to the study of the prognostic value of clinical and macroscopic parameters of colorectal neoplasms, and the results obtained have been shown to be controversial. The principal aim of this work was to evaluate the prognostic importance of these parameters. PATIENTS AND METHODS: A study was made of 320 patients with colorectal cancer who underwent curative extirpation. They had a median age of 58 years, and there were 199 females (62.2%) and 121 males (37.8%). The patients were divided into three age groups: under 40 years old, between 40 and 60 years old and over 60 years old. The tumors were distributed in three intestinal segments: right colon, left colon and rectum. The neoplasms were classified as small (diameter less than or equal to 35 mm) and large (diameter greater than 35 mm). With regard to their form, they were classified as exophytic, when characterized by luminal growth, and endophytic, when there was intramural growth. The involvement of the intestinal circumference at the site of the neoplasm was considered as partial or total. RESULTS: Of the 320 patients, 22 (6.9%) were aged under 40 years, 159 (49.7%) from 40 to 60 years and 139 (43.4%) presented an age of over 60 years. Seventy-three (22.8%) of the neoplasms were located in the right colon, 130 (40.6%) in the left colon and 117 (36.6%) in the rectum. Regarding the size, 280 (87.5%) were large and 40 (12.5%) small; exophytic lesions predominated over endophytic ones - 173 (54.1%) vs 147 (45.9%). A greater number of tumors presented total involvement of the intestinal circumference - 216 (67.5%) - while 104 (32.5%) presented partial involvement. The 5-year survival of the patients was not influenced by their age and sex, or by the location and size of the neoplasms. Exophytic lesions conferred greater survival on their sufferers (65.9%), in comparison with endophytic lesions (49.0%). The survival of patients with lesions partially involving the intestinal circumference was greater than for those with total involvement - 72.1% vs. 51.4%. CONCLUSIONS: Clinical variables had no influence on the patients' prognosis. Among the macroscopic variables, the form of the neoplasia and its involvement in the intestinal circumference did influence the patients' prognosis. These last two variables are important data capable of contributing to the identification of patient subpopulations with greater or lesser prognostic risk.
  • Esofagite ulcerativa associada ao uso de alendronato de sódio: achados histopatológicos e endoscópicos Artigos Originais

    Fernandes, Paula Ávila; Pires, Marcelo Soares; Gouvêa, Agostinho Pinto

    Resumo em Português:

    RACIONAL: A esofagite induzida por drogas pode ser decorrente do contato prolongado do medicamento com a mucosa ou de alterações das condições locais da mucosa esofágica. O uso de alendronato de sódio, um inibidor da reabsorção óssea utilizado na prevenção e tratamento da osteoporose, tem sido recentemente citado como causa de lesões no trato gastrointestinal superior. OBJETIVO: Descrever os achados clínicos, endoscópicos e histopatológicos de pacientes com esofagite ulcerativa associada ao uso de alendronato de sódio. PACIENTES: Quatro pacientes do sexo feminino e um do sexo masculino, em tratamento de osteoporose com alendronato de sódio, submetidos a endoscopia digestiva alta seguida de biopsia esofágica. RESULTADOS: Os pacientes apresentavam idade entre 64 e 84 anos e sintomatologia dispéptica após um período de 2 a 12 meses de uso de alendronato de sódio. A endoscopia digestiva mostrou área de mucosa friável, com erosão e/ou ulceração recobertas por fibrina, localizadas no terço distal do esôfago. O exame histopatológico mostrou esofagite ulcerativa caracterizada por material necrofibrinopurulento e tecido de granulação, além de material amarelado e refringente à luz polarizada. Os pacientes evoluíram com remissão completa dos sintomas após suspensão da droga. CONCLUSÕES: As lesões esofágicas associadas ao uso de alendronato de sódio não são freqüentes e parecem estar relacionadas ao uso incorreto da medicação. Os endoscopistas e patologistas devem ficar atentos à possibilidade do uso de alendronato de sódio diante do diagnóstico de úlceras esofágicas em pacientes idosos, principalmente do sexo feminino. Esta identificação implicaria em melhor tratamento dos pacientes.

    Resumo em Inglês:

    BACKGROUND: Drug-induced or "pill-induced" esophagitis may be secondary to the prolonged contact of the drug with the esophageal mucosa or secondary to the drug ability to alter the local conditions. The alendronate sodium, a bone resorption inhibitor used in the treatment and prevention of osteoporosis, has been cited, recently, as one of the causes of adverse upper gastrointestinal tract injury. AIM: To describe the clinical, endoscopic and histopathological features of patients with ulcerative esophagitis associated with alendronate sodium. PATIENTS: Four women and one man with osteoporosis were treated with alendronate sodium and submitted to endoscopy followed esophageal biopsy. RESULTS: The age range of the patients was from 64 to 84 years old. The patients showed dyspeptic symptoms after taking alendronate sodium during a period of 2-12 months. At endoscopic evaluation, the mucosa was friable, with erosion and/or ulceration covered by fibrin in the distal esophagus. The pathological examination of the esophageal biopsies revealed ulcerative esophagitis characterized by necrofibrinpurulent material, granulation tissue, and yellow refractile polarizable crystal. The patients' symptoms resolved after stopping alendronate sodium use. CONCLUSIONS: The esophagus injuries associated with alendronate sodium are not frequent and seem to be associated with the incorrect use of medication. The endoscopists and pathologists should be alert to the possibility of alendronate sodium therapy in cases of diagnosis of ulcerative esophagitis in ancient patients, particularly in women. The recognition of this condition would improve the patient care.
  • Endocardite infecciosa por Streptococcus bovis associada com carcinoma cólico: relato de caso e revisão da literatura Case Reports

    Waisberg, Jaques; Matheus, Cláudio de Oliveira; Pimenta, João

    Resumo em Português:

    RACIONAL: Diferentes estudos na literatura têm alertado para a necessidade de investigação de lesões cólicas entre doentes, especialmente nos mais idosos, que apresentem bacteremia e/ou endocardite por Streptococcus bovis. A bacteremia e a endocardite infecciosa por S. bovis pode estar relacionada à presença de lesões neoplásicas do intestino grosso e a doença hepática. OBJETIVO: Descrição do caso de doente com endocardite infecciosa por S. bovis associada a carcinoma cólico e adenomas túbulo-vilosos. CONCLUSÕES: A detecção da bactéria nos pacientes com bacteremia e/ou endocardite também está relacionada com a presença de adenomas vilosos ou túbulo-vilosos no intestino grosso. A investigação minuciosa e completa do intestino grosso em doentes com endocardite infecciosa, mesmo na ausência de sintomas intestinais, deve ser realizada. O aumento da incidência da doença ou de disfunção hepática está sendo notado entre os pacientes com endocardite infecciosa por S. bovis. Doentes com endocardite infecciosa por S. bovis e colonoscopia normal podem ser incluídos em grupo de risco para o desenvolvimento de câncer cólico. O conhecimento desta associação entre endocardite por S. bovis e carcinoma de cólon tem aplicações clínicas importantes, pois se a lesão for descoberta num estádio inicial, a extirpação curativa pode ser possível.

    Resumo em Inglês:

    BACKGROUND: Many studies in the literature have warned of the need for investigation of colonic lesions among patients, especially elderly ones, who have bacteremia and/or endocarditis from Streptococcus bovis. Bacteremia and infectious endocarditis from Streptococcus bovis may be related to the presence of neoplastic lesions in the large intestine and hepatic disease. AIM: This report describes a patient who presented infectious endocarditis from Streptococcus bovis associated with colonic carcinoma and tubular-villous adenomas. CONCLUSIONS: The finding of this bacterium among patients with septicemia and/or endocarditis is also related to the presence of villous or tubular-villous adenomas in the large intestine. For this reason, complete and detailed investigation of the large intestine must be performed in patients with infectious endocarditis, even in the absence of intestinal symptoms. An increased incidence of this condition or hepatic dysfunction has been reported among patients with infectious endocarditis from Streptococcus bovis. Patients with infectious endocarditis from Streptococcus bovis and normal colonoscopy may be included in the group at risk for developing colonic cancer. The knowledge that there is an association between endocarditis from Streptococcus bovis and carcinoma of the colon has important clinical implications. If the lesion can be discovered at an early stage, curative resection may become possible.
  • Avaliação nutricional subjetiva: Parte 1 - Revisão de sua validade após duas décadas de uso Revisão

    Barbosa-Silva, Maria Cristina Gonzalez; Barros, Aluísio Jardim Dornellas de

    Resumo em Português:

    RACIONAL: A avaliação nutricional subjetiva é método clínico de avaliação do estado nutricional, que considera não apenas alterações da composição corporal, mas também alterações funcionais do paciente. É método simples, de baixo custo e não-invasivo, podendo ser realizado à beira do leito. Seu uso foi descrito pela primeira vez há quase duas décadas. OBJETIVOS: Revisar os estudos de validação da avaliação nutricional subjetiva descritos na literatura nas últimas duas décadas de seu uso. MÉTODOS: Foi realizada uma revisão sistemática no MEDLINE utilizando o descritor "subjective global assessment" e selecionados os trabalhos mais relevantes. RESULTADOS: Por se tratar de método subjetivo, sua precisão depende da experiência do observador. Porém, quando usado por observadores experientes, apresenta boa precisão diagnóstica. A avaliação nutricional subjetiva foi legitimada através da validação convergente, onde o método foi comparado com outros métodos objetivos de avaliação nutricional, e da validação preditiva, mostrando que a técnica identificou pacientes de alto risco para desenvolver complicações pós-operatórias. CONCLUSÃO: A avaliação nutricional subjetiva tem se mostrado boa opção na avaliação nutricional de pacientes cirúrgicos e algumas modificações têm sido sugeridas para o uso do método também em outras especialidades. A experiência do observador é de extrema importância, uma vez que dela depende a precisão do método.

    Resumo em Inglês:

    BACKGROUND: The subjective global assessment is a clinical method for nutritional assessment that considers not only body composition alterations but also changes in physiological function. The method is simple, inexpensive and non-invasive, and it can be performed at bedside, and its use was described for the first time almost two decades ago. AIM: To review the validity studies of subjective global assessment described in literature in the last two decades of its use. METHODS:It was performed a systematic review in MEDLINE, using "subjective global assessment" as search term and the most relevant papers were selected. RESULTS: Being a subjective method, its precision depends on the observer's experience. Nevertheless, the method showed a good diagnostic precision when performed by trained observers. Subjective global assessment was validated by convergent validity, when this method was compared to other objective nutritional assessment methods, and by predictive validity, showing that subjective global assessment could identify patients who were at high risk for developing postoperative complications. CONCLUSIONS: Subjective global assessment has been a good option in nutritional assessment in surgical patients and some modifications have been suggested to adjust the method to other clinical situations. The observer experience is of extreme importance, since the precision of the method depends on it.
  • Controle de danos: uma opção tática no tratamento dos traumatizados com hemorragia grave Revisão

    Parreira, José Gustavo; Soldá, Silvia; Rasslan, Samir

    Resumo em Português:

    RACIONAL: O choque hemorrágico persistente cursa com alta mortalidade. Grande importância tem sido dada para o "controle de danos" como opção terapêutica nestes casos. OBJETIVO: Avaliar a definição, indicações, técnicas e resultados do controle de danos no tratamento dos traumatizados com hemorragia grave. MÉTODO: Revisão bibliográfica. RESULTADOS: Como "controle de danos" entende-se a interrupção da operação antes que o choque hemorrágico alcance a sua fase irreversível, mesmo que as lesões encontradas não tenham o tratamento definitivo neste primeiro momento. Esta alternativa envolve três tempos: a operação abreviada, a recuperação na unidade de terapia intensiva e a reoperação programada. Desta forma, frente à acidose metabólica, hipotermia e coagulopatia, a operação é abreviada através do controle temporário da hemorragia e contaminação. São empregadas técnicas como o tamponamento hepático com compressas e ligadura de eventuais cotos intestinais. Na unidade de terapia intensiva são realizados o aquecimento do doente, restauração da volemia e débito cardíaco, e adequada oferta de oxigênio, além da reposição dos fatores de coagulação. Somente após a estabilização, o traumatizado é levado novamente ao centro cirúrgico para o tratamento definitivo das lesões. Trata-se de uma tática com bons resultados, mas que deve ser restrita a centros especializados, com supervisão cirúrgica contínua e recursos disponíveis para o tratamento de doentes graves. CONCLUSÃO: O controle de danos é opção prática nos casos de hemorragia grave, contudo deve ser empregado com julgamento crítico devido a complicações que podem decorrer da sua indicação.

    Resumo em Inglês:

    BACKGROUND: Despite the advances in the treatment of exanguinating patients, hemorrhage remains as the leading cause of early deaths. A great deal of attention has been given to "damage control" as a therapeutic alternative in this scenario. AIM: To appraise the definition, indications, operative techniques and results of damage control for the treatment of exanguinating trauma patients. METHOD: Bibliographic review. RESULTS: Damage control introduces the concept of breaking the vicious cycle of metabolic acidosis, hypothermia and coagulopathy which results from hemorrhagic shock. Thus, the operation has to be interrupted before this irreversible stage, even if the injured organs were not given the definitive treatment at this moment. So, damage control involves three steps: an abbreviated operation, a recovering period in the intensive care unit, and the reoperation for the definitive treatment. At the abbreviated operation, operative techniques as stapling intestinal injuries or packing liver wounds are applied, allowing rapid control of the bleeding and spillage. In the intensive care unit, the patient is warmed, oxygen delivery and consumption are restored and coagulation factors administered. As soon as the hemodynamic stability, ideal body temperature and coagulation status are reached, the definitive operation is carried out. Damage control is a helpful option if correctly used. However, there are also severe complications that can occur. Therefore, it should be employed only in centers that could provide optimum resources. CONCLUSION: Damage control is an important tactical alternative for the treatment of exanguinating trauma patients.
  • Avaliação do método imunoenzimático (ELISA) para diagnóstico da infecção por Helicobacter pylori em crianças e adolescentes Gastroenterologia Pediátrica - Artigos Originais

    Portorreal, Aurea; Kawakami, Elisabete

    Resumo em Português:

    RACIONAL: A infecção por Helicobacter pylori é reconhecida como a causa mais freqüente de gastrite crônica em adultos e crianças. Seu diagnóstico é realizado com métodos invasivos em fragmentos de mucosa gástrica obtidos com pinça endoscópica e os não-invasivos. O método imunoenzimático constitui exame simples, rápido e de baixo custo, apresentando alta sensibilidade em pacientes adultos. OBJETIVO: Avaliou-se o método ELISA prospectivamente em 111 crianças e adolescentes. MATERIAL E MÉTODOS: Utilizou-se o kit "Cobas Core II" (Roche). Considerou-se Helicobacter pylori positivo quando o teste rápido da urease e a histologia resultaram ambos positivos ou quando a cultura foi positiva, e Helicobacter pylori negativo quando todos os testes foram negativos. RESULTADOS: A idade dos 111 pacientes variou de 3 meses a 16 anos, (mediana = 9a 5m; média = 8a 7m ± 4.0). Infecção por Helicobacter pylori foi diagnosticada em 47,7% (53/111). A sensibilidade da sorologia foi de 83,0% e 86,0% e a especificidade foi de 70,6% e 71,0%, utilizando o ponto de corte de 7 U/mL e 5 U/mL, respectivamente. Em pacientes maiores de 10 anos de idade, a sensibilidade foi de 90,6% e 96,8% e a especificidade 71,0% e 61,9%, com ponto de corte de 7 U/mL e 5 U/mL, respectivamente. Quando foi utilizada somente a cultura positiva como padrão ouro e ponto de corte em 5 U/mL, a sensibilidade foi de 93,3%. CONCLUSÃO: O método ELISA apresentou boa sensibilidade em crianças maiores de 10 anos, utilizando o ponto de corte de 5 U/mL, porém a especificidade foi menor.

    Resumo em Inglês:

    BACKGROUND: Helicobacter pylori infection is recognized as the most frequent cause of chronic gastritis in adults and children. The diagnosis is accomplished with invasive methods in fragments of endoscopic gastric biopsies and non-invasive methods. The enzyme-linked immunosorbent assay constitutes a simple, fast exam and of low cost with high sensibility in adult patients. AIM: The purpose of this study was to evaluate the ELISA method for the infection diagnosis for Helicobacter pylori in children and adolescents using the Cobas Core II kit (Roche). Helicobacter pylori was positive when the rapid urease test and the histology were both positive or when the culture was positive and Helicobacter pylori negative when all the tests were negative. PATIENTS/METHODS: Eleven hundred patients were studied, their age ranged from 3 months and 16 years, (mean = 8y 7m ± 4.0; median = 9y 5m). Helicobacter pylori infection was diagnosed in 47.7% (53/111). RESULT: Sensitivity was 83.0% and 86.0%; specificity was 70.6% and 71.0%, using the cutoff of 7 U/mL and 5 U/mL, respectively. When only the positive culture was used as gold standard and the cutoff of 5 U/mL, the sensitivity was 93.3%. In patients older than 10 years, the sensibility was 90.6% and 96.8%; specificity was 71.0% and 61.9%, with the cutoff of 7 U/mL and 5 U/mL, respectively. CONCLUSION: ELISA method had good sensitivity in children older than 10 years, using the cutoff 5 U/mL, but the specificity was low.
  • Herniorrafia inguinal em crianças: valor da anestesia local associada Gastroenterologia Pediátrica - Artigos Originais

    Minossi, José Guilherme; Picanço, Hemerson César; Paulucci, Paulo Roberto Vasconcelos; Carvalho, Marcelo Antônio de; Vendites, Soraya

    Resumo em Português:

    OBJETIVO: Descrever uma técnica de anestesia local no tratamento de hérnias inguinais em crianças. MÉTODO: Foram operadas 48 crianças com hérnias inguinais sob anestesia local na Santa Casa de Misericórdia de Cerqueira César, SP, sendo 34 do sexo masculino e 14 do sexo feminino, com idades entre 3 meses e 12 anos. Apenas quatro crianças tinham hérnia bilateral. A anestesia local foi realizada com lidocaína a 1% na dose de 5 mg/kg de peso através do bloqueio dos nervos abdominogenitais próximos à espinha ilíaca ântero-superior, à altura do anel inguinal externo e na pele ao redor da incisão. A sedação foi feita com cetamina na dose de 1 a 2 mg/kg e diazepam 0,2 a 0,4 mg/kg de peso. RESULTADOS: Todas as cirurgias puderam ser realizadas com tranqüilidade com este método, com exceção de uma criança em que o bloqueio não foi efetivo e a anestesia complementada com inalação de halogenado, sob máscara. Como complicações pós-operatórias, ocorreram três hematomas, sendo um de parede e dois em bolsa escrotal, todos com boa evolução. CONCLUSÕES: O uso da anestesia local associada à sedação é procedimento simples e seguro para realizar herniorrafias inguinais em crianças.

    Resumo em Inglês:

    AIM: To describe an anesthetic technique, as well as the results of surgical treatment of the inguinal hernia in children. PATIENTS/METHODS: Forty-eight patients were submitted to inguinal hernia repair under local anesthesia at "Santa Casa de Misericórdia de Cerqueira César", State of São Paulo, Brazil. There were 34 male and 14 female patients, range from 3 months to 12 years old. Local anesthesia was performed with a dose of 5 mg/kg body weight of 1% lidocaine through iliohypogastric and ilioinguinal nerve blocks, medially to the anterior superior iliac spine, and at level of the pubic tubercle. Sedation was done with an association of ketamine (1 to 2 mg/kg) and diazepam (0,2 to 0,4 mg/kg). RESULTS: In all patients except one the procedure was done without complications. In that patient the local anesthesia was not effective and was followed by inhalatory anesthesia. Surgical complications (blood collections) were observed in three patients: two at the scrotum and one at subcutaneous, with good evolution. CONCLUSIONS: We conclude that the use of local anesthesia associated to sedative is a simple and safe procedure for the inguinal hernia repair in children.
Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades - IBEPEGE. Rua Dr. Seng, 320, 01331-020 São Paulo - SP Brasil, Tel./Fax: +55 11 3147-6227 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: secretariaarqgastr@hospitaligesp.com.br