A construção do eu na modernidade: do projeto romântico ao impressionismo em Freud

The construction of the Self in Modernity: romanticism and Impressionism in Freud

Denise Coutinho Sobre o autor

O sistema cartesiano fornece as bases para o Romantismo produzir um novo objeto: o 'eu' simultaneamente interioridade e alteridade. Tal invenção incide sobre os campos científico, político, social, artístico e produz consequências éticas e estéticas que perduram no século XXI. Pretende-se, aqui, propor uma aproximação do estilo de Freud com o impressionismo, sem deixar de reconhecer, no pensamento literário romântico, o ponto de inflexão na produção de uma nova racionalidade. Apontar a emergência do eu, tal como (re)apresentado por Freud, implica reconhecê-lo como tributário do ideal romântico. Ao mesmo tempo, tenta-se destacar a virada epistemológica que Freud imprime ao conceito numa proposta ainda hoje subversiva.

Romantismo; invenção do eu; psicanálise; impressionismo


Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ Instituto de Psicologia UFRJ, Campus Praia Vermelha, Av. Pasteur, 250 - Pavilhão Nilton Campos - Urca, 22290-240 Rio de Janeiro RJ - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revistaagoraufrj@gmail.com