Objeto A: ética e estrutura

Fernanda Costa-Moura Renata Costa-Moura Sobre os autores

O trabalho distingue o estabelecimento do conceito de objeto a por Lacan, a partir dos objetos da pulsão, destacando o advento do objeto a como operação conceitual que enceta a transposição da relação sujeito/objeto, do campo do conhecimento para o campo da ética. Ressituando-se este objeto como estrutural, conclui-se que a afirmação lacaniana de uma causalidade que incide neste plano objetal, como constitutiva da condição desejante do sujeito, demarca um novo estatuto da problemática ética, a qual queda referida doravante não mais à deliberação do sujeito, e sim a um destino de assunção desta causalidade em seu efeito de desejo.

Psicanálise; causa; responsabilidade; ética; objeto a


Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ Instituto de Psicologia UFRJ, Campus Praia Vermelha, Av. Pasteur, 250 - Pavilhão Nilton Campos - Urca, 22290-240 Rio de Janeiro RJ - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revistaagoraufrj@gmail.com