Accessibility / Report Error

EFEITO DA IDADE DO PARASITOIDE E DO HOSPEDEIRO NA REPRODUÇÃO DE TRICHOGRAMMA PRETIOSUM RILEY (HYMENOPTERA: TRICHOGRAMMATIDAE) EM OVOS DE BONAGOTA SALUBRICOLA (MEYRICK) (LEPIDOPTERA: TORTRICIDAE)

EFFECT OF THE PARASITOID AND HOST AGE ON THE REPRODUCTION OF TRICHOGRAMMA PRETIOSUM RILEY (HYMENOPTERA: TRICHOGRAMMATIDAE) IN EGGS OF BONAGOTA SALUBRICOLA (MEYRICK) (LEPIDOPTERA: TORTRICIDAE)

RESUMO

Foram avaliadas características biológicas de fêmeas de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) linhagem bonagota com três idades sobre ovos deBonagota salubricola (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae) com cinco períodos de desenvolvimento embrionário. Ovos de B. salubricola com 0-24, 24-48, 48-72, 72-96, 96-120 horas de desenvolvimento embrionário foram oferecidos ao parasitismo por fêmeas de T. pretiosum com 0-24, 24-48 e 48-72 horas de idade, por 24 horas à 25 ± 1º C, 70 ± 10% de umidade relativa e 14 horas de fotofase. Fêmeas do parasitoide com 0-24 horas de vida apresentaram melhores taxas de parasitismo em ovos do hospedeiro com 24-48 horas de desenvolvimento embrionário. Fêmeas com 24-48 e 48-72 horas de vida apresentaram preferência por ovos com 0-24 horas de desenvolvimento embrionário. O percentual de emergência variou entre 20,0 e 60,0%, a razão sexual entre 0,56 e 0,85 e o número de parasitoides/ovo foi superior a um, sem diferença significativa. O ideal para programas de controle biológico de B. salubricola é utilizar o parasitoide na idade de 0-24 horas.

PALAVRAS-CHAVE
Lagarta-enroladeira-da-maçã; parasitoide de ovos; macieira

ABSTRACT

Biological characteristics ofTrichogramma pretiosumRiley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) strain bonagota with three ages on eggs of Bonagota salubricola (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae) at five embryonic developmental stages was studied under laboratory conditions (25 ± 1º C, 70 ± 10% of relative humidity and 14 hours of photophase). B. salubricola eggs with 0–24, 24–48, 48–72, 72–96, 96–120 hours of embryonic developmental stages were offered to T. pretiosum during 24 hours using parasitoid females with 0–24, 24–48 and 48–72 life hours. Parasitoid females with age of 0– 24 hours showed a higher parasitism rate in eggs of B. salubricola with 24–48 hours of embryonic development. Females with age of 24–48 and 48–72 hours, showed a preference for eggs with 0– 24 hours of embryonic development. Adult emergence and sex ratio ranged from 20.0 to 60.0% and from 0.56 to 0.85 respectively. The number of parasitoids/egg was always more than one, ranging from 1.03 to 1.14. The ideal for a biological control program of B. salubricola using T. pretiosum strain bonagota is to use parasitoids with a maximum of 24 hours of age.

KEY WORDS
Brazilian apple leafroller; egg parasitoid; apple tree

A lagarta-enroladeira-da-maçã, Bonagota salubricola (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae), é nativa da América do Sul e seu primeiro registro de ataque, com prejuízos comerciais de 3 a 5%, no Brasil, ocorreu no ciclo 1984/85, principalmente sobre a cultivar ‘Fuji’ (KOVALESKI et al., 1998KOVALESKI, A.; BOTTON, M.; EIRAS, A.E.; VILELA, E.F. (Ed.). Lagarta-enroladeira da macieira: bioecologia e controle. Bento Gonçalves: Embrapa Uva e Vinho, 1998. 22p. (Embrapa CNPUV. Circular Técnica, 24).). O controle de B. salubricola é exclusivamente químico e uma das alternativas para ampliar as opções seria a utilização de inimigos naturais, dentre os quais se destaca Trichogramma Westwood (Hymenoptera: Trichogrammatidae), amplamente estudado e utilizado em outras culturas (PRATISSOLI et al., 2003PRATISSOLI, D.; FORNAZIER, M.J.; HOLTZ, A.M.; GONÇALVES, J.R.; CHIORAMITAL, A.B.; ZAGO, H.B. Ocorrência de Trichogramma pretiosum em áreas comerciais de tomate, no Espírito Santo, em regiões de diferentes altitudes. Horticultura Brasileira, v.21, n.1, p.73-76, 2003.; PARRA; ZUCCHI, 2004PARRA, J.R.P.; ZUCCHI, R.A. Trichogramma in Brazil: feasibilty of use after twenty years of research. Neotropical Entomology, v.33, n.3, p.271-281, 2004.).

No Brasil, Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) tem sido empregado para o controle de Helicoverpa zea (Bod.) (Lepidoptera: Noctuidae) e Spodoptera frugiperda (J.E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae) em milho, de Erinnyis ello (Linnaeus) (Lepidoptera: Sphingidae) em mandioca, de Alabama argillacea (Hueb.) (Lepidoptera: Noctuidae) e Heliothis virescens (Fabr.) (Lepidoptera: Noctuidae) em algodão, de Tuta absoluta (Meyrick) (Lepidoptera: Gelechiidae) e de outras brocas em tomate de mesa e industrial (BLEICHER; PARRA, 1989BLEICHER, E.; PARRA, J.R.P. Espécies de Trichogramma parasitóides de Alabama argillacea. I. Biologia de três populações. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.24, n.8, p.929-940, 1989.; ALMEIDA, 1998ALMEIDA, R.P. Controle de qualidade na produção de Trichogramma. In: ALMEIDA, R.P.; SILVA, C.A.D.; MEDEIROS, M.B. (Ed.). Biotecnologia de produção massal e manejo de Trichogramma para o controle biológico de pragas. Campina Grande: Embrapa Algodão, 1998. p.26-34.; PARRA; ZUCCHI, 2004PARRA, J.R.P.; ZUCCHI, R.A. Trichogramma in Brazil: feasibilty of use after twenty years of research. Neotropical Entomology, v.33, n.3, p.271-281, 2004.). Entretanto, estudos com Trichogramma para o controle de pragas na fruticultura de clima temperado ainda são escassos (FONSECA, 2001FONSECA, F.L. Ocorrência de Trichogramma (Hymenoptera. Trichogrammatidae. nas localidades de Pelotas, Bento Gonçalves e Vacaria-RS e aspectos bioecológicos em ovos de Bonagota cranaodes (Meyrick, 1937) (Lepidoptera: Tortricidae). 2001. 59f. Dissertação (Mestrado em Fitossanidade) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2001.; BORBA, 2003BORBA, R.S. Biologia de Trichogramma pretiosum e T. bruni (Hymenoptera. Trichogrammatidae. em ovos de Bonagota cranaodes (Lepidoptera. Tortricidae. e suas diferenciações através de marcadores moleculares. 2003. 54f. Dissertação (Mestrado em Fitossanidade) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2003.; MONTEIRO et al., 2004MONTEIRO, L.B.; SOUZA, A.; BELLI, E.L.; SILVA, R.B.Q.; ZUCCHI, R.A. Ocorrência de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) em ovos de Bonagota cranaodes (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae) em macieira. Revista Brasileira de Fruticultura, v.26, n.1, p.171-172, 2004.).

O registro da ocorrência natural de T. pretiosum em ovos de B. salubricola associado à cultura da maceira na região de Fraiburgo, Santa Catarina (MONTEIRO et al., 2004MONTEIRO, L.B.; SOUZA, A.; BELLI, E.L.; SILVA, R.B.Q.; ZUCCHI, R.A. Ocorrência de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) em ovos de Bonagota cranaodes (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae) em macieira. Revista Brasileira de Fruticultura, v.26, n.1, p.171-172, 2004.), abriu perspectivas para estudos com este parasitoide. Neste sentido, é fundamental conhecer a relação entre densidades e idades do hospedeiro (MARSTON; ERTLE, 1969MARSTON, N.; ERTLE, L.R. Host age and parasitism by Trichogramma minutum (Hymenoptera: Trichogrammatidae). Annals of the Entomological Society of America, v.62, n.6, p.1476-1482, 1969.; MELLINI, 1986MELLINI, E. Importanza dell etá dell uovo, al momento della parassitizzazione, per la biologia degli imenotteri oofagi. Bolletino dell Istituto di Entomologia “Guido Grandi” della Università di Bologna, v.41, n.1, p.121, 1986.; BERTI; MARCANO, 1991BERTI, J.; MARCANO, R. Preferencia de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) por huevos de diferentes edades de varios hospederos. Boletin de Entomologia Venezolana, v.6, n.2, p.77-81, 1991.; PRATISSOLI; OLIVEIRA, 1999PRATISSOLI, D.; OLIVEIRA, H.N. Influência da idade dos ovos de Helicoverpa zea (Boddie) no parasitismo de Trichogramma pretiosum Riley. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.34, n.5, p.891-896, 1999.; OLIVEIRA et al., 2003bOLIVEIRA, H.N.; PRATISSOLI, D.; ZANUNCIO, J.C.; SERRÃO, J.E. Influência da idade dos ovos de Oxydia vesulia no parasitismo de Trichogramma maxacalii. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.38, n.4, p.551-554, 2003b.).

Neste artigo foram avaliadas características biológicas de fêmeas de T. pretiosum linhagem bonagota com três idades em ovos de B. salubricola com cinco períodos de desenvolvimento embrionário.

O experimento foi conduzido no Laboratório de Manejo Integrado de Pragas (LMIP) do Setor de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Paraná (SCA-UFPR). Os espécimes de T. pretiosum linhagem bonagota utilizados foram provenientes da criação estoque do LMIP do SCA-UFPR.

Para a manutenção dos parasitoides utilizou-se ovos de Sitotroga cereaella (Oliv.) (Lepidoptera: Gelechiidae), obtidos segundo técnica de NAVARRO (1998)NAVARRO, M.A. (Ed.). Trichogramma spp. Produción, uso y manejo en Colombia. Valle del Cauca: Guadalajara de Buga, 1998. 176p., colados em cartelas (8,0 x 2,0 cm) de cartolina azul celeste com goma arábica diluída a 25%. As cartelas foram inseridas em tubos de vidro (8,5 x 2,5 cm) que continham adultos recém-emergidos de T. pretiosum linhagem bonagota, fechados com filme plástico de PVC por 24 horas em sala climatizada à 25 ± 1º C, 70 ± 10 % de umidade relativa e 14 horas de fotofase.

Para o experimento, lotes com posturas contendo 30 ± 2 ovos de B. salubricola, provenientes da criação estoque do LMIP, multiplicados de acordo com PARRA et al . (1995)PARRA, J.R.P.; EIRAS, A.E.; HADDAD, M.L.; VILELA, E.F.; KOVALESKI, A. Técnica de criação de Phtheochroa cranaodes Meyrick (Lepidoptera: Tortricidae) em dieta artificial. Revista Brasileira de Biologia, v.55, n.4, p.537-543, 1995., foram armazenados em câmara climatizada à 25 ± 1º C, 70 ± 10% de umidade relativa e 14 horas de fotofase até atingirem 0-24, 24-48, 48-72, 72-96 e 96-120 horas de desenvolvimento embrionário. Essas posturas foram inseridas em cápsulas de gelatina (2,5 x 0,5 cm) com uma fêmea de T. pretiosum com 0-24 ou 24-48 ou 48-72 horas por 24 horas. Para uniformizar a idade, as fêmeas foram separadas, alimentadas com mel e mantidas em câmara climatizada regulada sob as mesmas condições anteriores. Após o contato (parasitoide x ovos de B. salubricola), as fêmeas foram retiradas e as cápsulas recolocadas nas câmaras climatizadas, onde permaneceram até a emergência dos parasitoides.

O parasitismo (observado pela contagem de ovos escuros), a emergência (ovos com orifício de saída dos adultos); a razão sexual [calculada por RS = (nº de fêmeas/ nº de fêmeas + nº de machos) com o sexo dos parasitoides determinado com base nas características morfológicas das antenas (BOWEN; STERN 1966BOWEN, W.R.; STERN, V.M. Effect of temperature on the production of males and sexual mosaics in a uniparental race of Trichogramma semifunatum (Hymenoptera: Trichogrammatidae). Annals of the Entomological Society of America, v.59, n.4, p.823-834, 1966.)] e o número de parasitoides emergidos por ovo de B. salubricola foram avaliados.

O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, esquema fatorial (3 x 5), (idades de T. pretiosum x desenvolvimento embrionário de ovos de B. salubricola) com 40 repetições por tratamento. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Duncan (p ≤ 0,05).

Fêmeas de T. pretiosum com 0-24 horas de idade apresentaram preferência por ovos de B. salubricola com 24-48 e 48-72 horas de desenvolvimento embrionário com parasitismo superior a 30% (Tabela 1). Fêmeas com 24-48 e 48-72 horas apresentaram maior taxa de parasitismo em ovos do hospedeiro com 0-24 horas (Tabela 1). O parasitismo de fêmeas de T. pretiosum das três idades foi inferior em ovos de B. salubricola com 72-96 e 96-120 horas, o que permite afirmar que as fêmeas do parasitoide preferiram ovos de B. salubricola no início de seu desenvolvimento embrionário. Segundo SCHMIDT; SMITH (1987)SCHMIDT, J.M.; SMITH, J.J.B. The measurement of exposed host volume by the parasitoid wasp Trichogramma minutum and effects of wasp size. Canadian Journal of Zoology, v.65, n.12, p.2837-2845, 1987., as características internas e externas dos ovos e o comportamento de reconhecimento dos parasitoides podem variar entre espécies ou linhagens de Trichogramma. Para MELLINI (1986)MELLINI, E. Importanza dell etá dell uovo, al momento della parassitizzazione, per la biologia degli imenotteri oofagi. Bolletino dell Istituto di Entomologia “Guido Grandi” della Università di Bologna, v.41, n.1, p.121, 1986., a idade do hospedeiro restringe a aceitação pelo parasitoide em função do endurecimento do córion, pois dificulta a penetração do ovipositor.

Tabela 1
Parasitismo (% ± erro padrão), emergência (% ± erro padrão), razão sexual (médias ± erro padrão) e número de parasitoides (médias ± erro padrão) de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) linhagem bonagota com três idades emergidos/ovo de Bonagota salubricola (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae) com cinco diferentes períodos de desenvolvimento embrionário. 25 ± 1º C, 70 ± 10 % de umidade relativa e 14 horas de fotofase.

A preferência de parasitoides por ovos do hospedeiro no início de seu desenvolvimento embrionário foi também observada por FONSECA (2001)FONSECA, F.L. Ocorrência de Trichogramma (Hymenoptera. Trichogrammatidae. nas localidades de Pelotas, Bento Gonçalves e Vacaria-RS e aspectos bioecológicos em ovos de Bonagota cranaodes (Meyrick, 1937) (Lepidoptera: Tortricidae). 2001. 59f. Dissertação (Mestrado em Fitossanidade) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2001. em ovos de B. cranaodes (salubricola), por MARSTON; ERTLE (1969)MARSTON, N.; ERTLE, L.R. Host age and parasitism by Trichogramma minutum (Hymenoptera: Trichogrammatidae). Annals of the Entomological Society of America, v.62, n.6, p.1476-1482, 1969. em ovos de Trichoplusia ni (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae), por NAVARRO; MARCANO (1999)NAVARRO, R.; MARCANO, R. Preferencia de Trichogramma pretiosum Riley y T. atopovirilia Oatman y Platner por huevos de Helicoverpa zea (Boddie) de diferentes edades. Boletin de Entomologia Venezolana, v.14, n.2, p.87-93, 1999. e por PRATISSOLI; OLIVEIRA (1999)PRATISSOLI, D.; OLIVEIRA, H.N. Influência da idade dos ovos de Helicoverpa zea (Boddie) no parasitismo de Trichogramma pretiosum Riley. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.34, n.5, p.891-896, 1999. em ovos de H. zea, de S. cerealella, de Neoleucinodes elegantalis Guenée (Lepidoptera: Crambidae) e de Scrobipalpula (Tuta. absoluta (Meyrick) (Lepidoptera: Gelechiidae), por BERTI; MARCANO (1991)BERTI, J.; MARCANO, R. Preferencia de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) por huevos de diferentes edades de varios hospederos. Boletin de Entomologia Venezolana, v.6, n.2, p.77-81, 1991. em ovos de Phthorimaea operculella (Zeller) (Lepidoptera: Gelechiidae) e por PEREIRA-BARROS et al. (2005)PEREIRA-BARROS, J.L.; BROGLIO-MICHELETTI, S.M.F.; SANTOS, A.J.N.; CARVALHO, L.W.T.; CARVALHO, L.H.T.; OLIVEIRA, C.J.T. Aspectos biológicos de Trichogramma galloi Zucchi. 1988 (Hymenoptera: Trichogrammatidae) criados em ovos de Diatraea saccharalis (Fabricius, 1794) (Lepidoptera: Crambidae). Ciência e Agrotecnologia, v.29, n.4, p.714-718, 2005. em ovos de Diatraea saccharalis (Fabricius) (Lepidoptera: Crambidae). Já a preferência por ovos mais velhos foi descrita por OLIVEIRA et al. (2003b)OLIVEIRA, H.N.; PRATISSOLI, D.; ZANUNCIO, J.C.; SERRÃO, J.E. Influência da idade dos ovos de Oxydia vesulia no parasitismo de Trichogramma maxacalii. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.38, n.4, p.551-554, 2003b. com Trichogramma maxacalii Voegelé & Pointel (Hymenoptera: Trichogrammatidae) e por LOPES; PARRA (1991)LOPES, J.R.S.; PARRA, J.R.P. Efeito da idade de ovos do hospedeiro natural e alternativo no desenvolvimento e parasitismo de duas espécies de Trichogramma. Revista de Agricultura, v.66, n.3, p.221-244, 1991. com Trichogramma distinctum Zucchi (Hymenoptera: Trichogrammatidae), em ovos de Oxydia vesulia Cramer (Lepidoptera: Geometridae) e Anagasta kuehniella (Zeller) (Lepidoptera: Pyralidae) respectivamente.

A maior emergência (59,65%) de T. pretiosum foi obtida em ovos de B. salubricola com 0-24 horas de desenvolvimento embrionário parasitados por fêmeas com 0-24 horas (Tabela 1). Ovos com 48-72 horas também foram adequados ao desenvolvimento do parasitoide quando submetidos às fêmeas com 24-48 e 48-72 horas de vida (Tabela 1).

Ovos de B. salubricola com 24-48, 72-96 e 96-120 horas de desenvolvimento embrionário, independentemente da idade das fêmeas de T. pretiosum, apresentaram taxas de viabilidade entre 20 e 40% (Tabela 1), resultados estes semelhantes aos obtidos por FONSECA (2001)FONSECA, F.L. Ocorrência de Trichogramma (Hymenoptera. Trichogrammatidae. nas localidades de Pelotas, Bento Gonçalves e Vacaria-RS e aspectos bioecológicos em ovos de Bonagota cranaodes (Meyrick, 1937) (Lepidoptera: Tortricidae). 2001. 59f. Dissertação (Mestrado em Fitossanidade) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2001.. As taxas de viabilidade obtidas estiveram abaixo dos valores recomendados para manutenção do parasitoide em laboratório (72,0% < x < 86,0%) ( NAVARRO, 1998NAVARRO, M.A. (Ed.). Trichogramma spp. Produción, uso y manejo en Colombia. Valle del Cauca: Guadalajara de Buga, 1998. 176p.) e (x > 85%) (ALMEIDA, 1998ALMEIDA, R.P. Controle de qualidade na produção de Trichogramma. In: ALMEIDA, R.P.; SILVA, C.A.D.; MEDEIROS, M.B. (Ed.). Biotecnologia de produção massal e manejo de Trichogramma para o controle biológico de pragas. Campina Grande: Embrapa Algodão, 1998. p.26-34.); caso estes níveis de viabilidade se mantenham no campo, recomenda-se a liberação contínua do parasitoide para manter sua população e garantir o controle da praga-alvo.

Emergência de T. pretiosum, semelhante à obtida neste estudo, próxima a 60%, foi obtida por BORBA (2003)BORBA, R.S. Biologia de Trichogramma pretiosum e T. bruni (Hymenoptera. Trichogrammatidae. em ovos de Bonagota cranaodes (Lepidoptera. Tortricidae. e suas diferenciações através de marcadores moleculares. 2003. 54f. Dissertação (Mestrado em Fitossanidade) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2003. e FONSECA (2001)FONSECA, F.L. Ocorrência de Trichogramma (Hymenoptera. Trichogrammatidae. nas localidades de Pelotas, Bento Gonçalves e Vacaria-RS e aspectos bioecológicos em ovos de Bonagota cranaodes (Meyrick, 1937) (Lepidoptera: Tortricidae). 2001. 59f. Dissertação (Mestrado em Fitossanidade) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2001. com linhagens de T. pretiosum e T. bruni em ovos de B. cranaodes (salubricola), respectivamente. No entanto, a emergência de T. pretiosum foi superior a 78% em ovos de quatro hospedeiros (S. cerealella, T. absoluta, P. operculella e N. elegantalis) com até cinco dias de desenvolvimento embrionário (BERTI; MARCANO, 1991BERTI, J.; MARCANO, R. Preferencia de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) por huevos de diferentes edades de varios hospederos. Boletin de Entomologia Venezolana, v.6, n.2, p.77-81, 1991.) e próxima à 100% para Trichogramma exiguum Pinto & Platner (Hymenoptera: Trichogrammatidae) em Corcyra cephalonica Stainton (Lepidoptera: Pyralidae) (OLIVEIRA et al., 2003aOLIVEIRA, H.N.; PRATISSOLI, D.; COLOMBI, C.A.; ESPINDULA, M.C. Características biológicas de Efeito da idade do parasitoide e do hospedeiro na reprodução de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) em ovos de Bonagota salubricola (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae). Trichogramma exiguum Pinto & Platner em ovos de Corcyra cephalonica Stainton. Magistra, v.15, n.1, p.103-105, 2003a.). Fatores bióticos e abióticos influenciam o comportamento de Trichogramma, incluindo o hospedeiro e temperatura (BLEICHER; PARRA, 1989BLEICHER, E.; PARRA, J.R.P. Espécies de Trichogramma parasitóides de Alabama argillacea. I. Biologia de três populações. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.24, n.8, p.929-940, 1989.; PRATISSOLI et al., 2003PRATISSOLI, D.; FORNAZIER, M.J.; HOLTZ, A.M.; GONÇALVES, J.R.; CHIORAMITAL, A.B.; ZAGO, H.B. Ocorrência de Trichogramma pretiosum em áreas comerciais de tomate, no Espírito Santo, em regiões de diferentes altitudes. Horticultura Brasileira, v.21, n.1, p.73-76, 2003.).

A razão sexual da progênie de T. pretiosum variou de 0,56 a 0,85, sem diferenças entre os tratamentos (Tabela 1), o que concorda com os relatos para a razão sexual de T. maxacalii em ovos de diferentes idades de O. vesulia (OLIVEIRA et al., 2003bOLIVEIRA, H.N.; PRATISSOLI, D.; ZANUNCIO, J.C.; SERRÃO, J.E. Influência da idade dos ovos de Oxydia vesulia no parasitismo de Trichogramma maxacalii. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.38, n.4, p.551-554, 2003b.) e de T. distinctum em ovos de A. kuehniella (LOPES; PARRA, 1991LOPES, J.R.S.; PARRA, J.R.P. Efeito da idade de ovos do hospedeiro natural e alternativo no desenvolvimento e parasitismo de duas espécies de Trichogramma. Revista de Agricultura, v.66, n.3, p.221-244, 1991.). Variações na razão sexual de espécies de Trichogramma podem estar associadas a fatores ambientais, densidade e tipo do hospedeiro (PRATISSOLI et al., 2003PRATISSOLI, D.; FORNAZIER, M.J.; HOLTZ, A.M.; GONÇALVES, J.R.; CHIORAMITAL, A.B.; ZAGO, H.B. Ocorrência de Trichogramma pretiosum em áreas comerciais de tomate, no Espírito Santo, em regiões de diferentes altitudes. Horticultura Brasileira, v.21, n.1, p.73-76, 2003.).

O número médio de indivíduos de T. pretiosum emergidos por ovo de B. salubricola foi superior a um em todos os tratamentos, sem diferenças significativas (Tabela 1). De acordo com SCHMIDT; SMITH (1987)SCHMIDT, J.M.; SMITH, J.J.B. The measurement of exposed host volume by the parasitoid wasp Trichogramma minutum and effects of wasp size. Canadian Journal of Zoology, v.65, n.12, p.2837-2845, 1987., o número de Trichogramma spp. que se desenvolve por ovo do hospedeiro é variável: mais parasitoides emergem de ovos de maior volume; desta forma, como os ovos de B. salubricola são maiores que os de outros hospedeiros como A. kuehniella e S. cerealella, eles poderiam, em hipótese, permitir o desenvolvimento de maior número de parasitoides.

A composição dos nutrientes de reservas de um ovo sofre alterações com o desenvolvimento embrionário, transformando-se em tecidos quimicamente mais complexos (VINSON, 1997VINSON, S.B. Comportamento de seleção hospedeira de parasitóides de ovos, com ênfase na família Trichogrammatidae. In: PARRA, J.R.P.; ZUCCHI, R.A. (Ed.). Trichogramma e o controle biológico aplicado. Piracicaba: FEALQ, 1997. p.67-119.) e parasitoides de ovos podem ser dependentes de nutrientes específicos que são utilizados durante o desenvolvimento embrionário (NETTLES JÚNIOR, 1990NETTLES JUNIOR, W.C. In vitro rearing of parasitoids: Role of host factors in nutrition. Archives of Insects Biochemistry and Physiology, v.13, n.3, p.167-175, 1990.). Isso, em hipótese, pode explicar as relações entre a idade do hospedeiro e o potencial de parasitismo, bem como a viabilidade de Trichogramma.

O parasitismo e a emergência de T. pretiosum linhagem bonagota são afetados pelo estágio de desenvolvimento embrionário dos ovos de B. salubricola, enquanto a razão sexual e o número de parasitoides emergidos não são afetados.

AGRADECIMENTOS

Ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) pela concessão de bolsas e à Universidade Federal do Paraná, por possibilitar a execução desta pesquisa.

REFERÊNCIAS

  • ALMEIDA, R.P. Controle de qualidade na produção de Trichogramma In: ALMEIDA, R.P.; SILVA, C.A.D.; MEDEIROS, M.B. (Ed.). Biotecnologia de produção massal e manejo de Trichogramma para o controle biológico de pragas Campina Grande: Embrapa Algodão, 1998. p.26-34.
  • BERTI, J.; MARCANO, R. Preferencia de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) por huevos de diferentes edades de varios hospederos. Boletin de Entomologia Venezolana, v.6, n.2, p.77-81, 1991.
  • BLEICHER, E.; PARRA, J.R.P. Espécies de Trichogramma parasitóides de Alabama argillacea I. Biologia de três populações. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.24, n.8, p.929-940, 1989.
  • BORBA, R.S. Biologia de Trichogramma pretiosum e T. bruni (Hymenoptera. Trichogrammatidae. em ovos de Bonagota cranaodes (Lepidoptera. Tortricidae. e suas diferenciações através de marcadores moleculares 2003. 54f. Dissertação (Mestrado em Fitossanidade) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2003.
  • BOWEN, W.R.; STERN, V.M. Effect of temperature on the production of males and sexual mosaics in a uniparental race of Trichogramma semifunatum (Hymenoptera: Trichogrammatidae). Annals of the Entomological Society of America, v.59, n.4, p.823-834, 1966.
  • FONSECA, F.L. Ocorrência de Trichogramma (Hymenoptera. Trichogrammatidae. nas localidades de Pelotas, Bento Gonçalves e Vacaria-RS e aspectos bioecológicos em ovos de Bonagota cranaodes (Meyrick, 1937) (Lepidoptera: Tortricidae). 2001. 59f. Dissertação (Mestrado em Fitossanidade) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2001.
  • KOVALESKI, A.; BOTTON, M.; EIRAS, A.E.; VILELA, E.F. (Ed.). Lagarta-enroladeira da macieira: bioecologia e controle. Bento Gonçalves: Embrapa Uva e Vinho, 1998. 22p. (Embrapa CNPUV. Circular Técnica, 24).
  • LOPES, J.R.S.; PARRA, J.R.P. Efeito da idade de ovos do hospedeiro natural e alternativo no desenvolvimento e parasitismo de duas espécies de Trichogramma Revista de Agricultura, v.66, n.3, p.221-244, 1991.
  • MARSTON, N.; ERTLE, L.R. Host age and parasitism by Trichogramma minutum (Hymenoptera: Trichogrammatidae). Annals of the Entomological Society of America, v.62, n.6, p.1476-1482, 1969.
  • MELLINI, E. Importanza dell etá dell uovo, al momento della parassitizzazione, per la biologia degli imenotteri oofagi. Bolletino dell Istituto di Entomologia “Guido Grandi” della Università di Bologna, v.41, n.1, p.121, 1986.
  • MONTEIRO, L.B.; SOUZA, A.; BELLI, E.L.; SILVA, R.B.Q.; ZUCCHI, R.A. Ocorrência de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) em ovos de Bonagota cranaodes (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae) em macieira. Revista Brasileira de Fruticultura, v.26, n.1, p.171-172, 2004.
  • NAVARRO, M.A. (Ed.). Trichogramma spp. Produción, uso y manejo en Colombia Valle del Cauca: Guadalajara de Buga, 1998. 176p.
  • NAVARRO, R.; MARCANO, R. Preferencia de Trichogramma pretiosum Riley y T. atopovirilia Oatman y Platner por huevos de Helicoverpa zea (Boddie) de diferentes edades. Boletin de Entomologia Venezolana, v.14, n.2, p.87-93, 1999.
  • NETTLES JUNIOR, W.C. In vitro rearing of parasitoids: Role of host factors in nutrition. Archives of Insects Biochemistry and Physiology, v.13, n.3, p.167-175, 1990.
  • OLIVEIRA, H.N.; PRATISSOLI, D.; COLOMBI, C.A.; ESPINDULA, M.C. Características biológicas de Efeito da idade do parasitoide e do hospedeiro na reprodução de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) em ovos de Bonagota salubricola (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae). Trichogramma exiguum Pinto & Platner em ovos de Corcyra cephalonica Stainton. Magistra, v.15, n.1, p.103-105, 2003a.
  • OLIVEIRA, H.N.; PRATISSOLI, D.; ZANUNCIO, J.C.; SERRÃO, J.E. Influência da idade dos ovos de Oxydia vesulia no parasitismo de Trichogramma maxacalii Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.38, n.4, p.551-554, 2003b.
  • PARRA, J.R.P.; ZUCCHI, R.A. Trichogramma in Brazil: feasibilty of use after twenty years of research. Neotropical Entomology, v.33, n.3, p.271-281, 2004.
  • PARRA, J.R.P.; EIRAS, A.E.; HADDAD, M.L.; VILELA, E.F.; KOVALESKI, A. Técnica de criação de Phtheochroa cranaodes Meyrick (Lepidoptera: Tortricidae) em dieta artificial. Revista Brasileira de Biologia, v.55, n.4, p.537-543, 1995.
  • PEREIRA-BARROS, J.L.; BROGLIO-MICHELETTI, S.M.F.; SANTOS, A.J.N.; CARVALHO, L.W.T.; CARVALHO, L.H.T.; OLIVEIRA, C.J.T. Aspectos biológicos de Trichogramma galloi Zucchi. 1988 (Hymenoptera: Trichogrammatidae) criados em ovos de Diatraea saccharalis (Fabricius, 1794) (Lepidoptera: Crambidae). Ciência e Agrotecnologia, v.29, n.4, p.714-718, 2005.
  • PRATISSOLI, D.; OLIVEIRA, H.N. Influência da idade dos ovos de Helicoverpa zea (Boddie) no parasitismo de Trichogramma pretiosum Riley. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.34, n.5, p.891-896, 1999.
  • PRATISSOLI, D.; FORNAZIER, M.J.; HOLTZ, A.M.; GONÇALVES, J.R.; CHIORAMITAL, A.B.; ZAGO, H.B. Ocorrência de Trichogramma pretiosum em áreas comerciais de tomate, no Espírito Santo, em regiões de diferentes altitudes. Horticultura Brasileira, v.21, n.1, p.73-76, 2003.
  • SCHMIDT, J.M.; SMITH, J.J.B. The measurement of exposed host volume by the parasitoid wasp Trichogramma minutum and effects of wasp size. Canadian Journal of Zoology, v.65, n.12, p.2837-2845, 1987.
  • VINSON, S.B. Comportamento de seleção hospedeira de parasitóides de ovos, com ênfase na família Trichogrammatidae. In: PARRA, J.R.P.; ZUCCHI, R.A. (Ed.). Trichogramma e o controle biológico aplicado Piracicaba: FEALQ, 1997. p.67-119.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    16 Nov 2020
  • Data do Fascículo
    Apr-Jun 2010

Histórico

  • Recebido
    10 Ago 2007
  • Aceito
    23 Abr 2010
Instituto Biológico Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252 - Vila Mariana - São Paulo - SP, 04014-002 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: arquivos@biologico.sp.gov.br