Condições higiênico-sanitárias e físico-estruturais da área de manipulação de carne in natura em minimercados de Recife (PE), Brasil

Sanitary-hygienic and physical-structural conditions of meat in natura area of manipulation in the minimarkets of Recife (PE), Brazil

Resumos

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, mais de 60% dos casos de doenças de origem alimentar decorrem do descuido higiênico-sanitário de manipuladores, das técnicas inadequadas de processamento e da deficiência de higiene da estrutura física, de utensílios e equipamentos. Com isso, este estudo objetivou avaliar as condições higiênico-sanitárias e físico-estruturais da área de manipulação de minimercados comercializadores de carnes in natura do Distrito VI de Recife (PE), Brasil. Para isso, foram visitados 21 estabelecimentos, averiguados por meio de um check-list baseado na lista de verificação contida na Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) n° 275/02 e nas determinações da RDC n° 216/2004, ambas do Ministério da Saúde. Os 12 itens do check-list foram divididos em três blocos: Edificações e instalações; Equipamentos, móveis e utensílios; e Higienização de instalações, equipamentos, móveis e utensílios. Observou-se que 80,95% (n = 17) dos estabelecimentos apresentaram baixo atendimento aos itens avaliados, 19,05% (n = 4) médio atendimento e nenhum dos minimercados conseguiu um alto atendimento. Faz-se necessário, portanto, melhor acompanhamento pelos funcionários do Serviço de Vigilância Sanitária, promovendo a adequação dos itens não conformes a fim de garantir a oferta de alimentos seguros aos consumidores.

alimento; boas práticas de fabricação; legislação; produtos de origem animal; qualidade sanitária


According to the World Health Organization, more than 60% of cases of foodborne illnesses result from carelessness hygienic-sanitary handlers, inadequate processing techniques and disability care of the physical structure, fixtures and equipment. Therefore, this study aimed to assess the sanitary conditions and physical-structural manipulation area of minimarkets traders fresh meat of District VI, Recife - (PE), Brazil. For this, 21 establishments were visited, assessed using a checklist based on the checklist contained in Board Resolution n° 275/02 and the determinations of Board Resolution n° 216/2004, both of the Ministry of Health. The 12 items of the checklist were divided into three blocks: Buildings and facilities; Equipment, furniture and fixtures; and Sanitation facilities, equipments, furniture and fixtures. It was observed that 80.95% (n = 17) of the establishments had low attendance to the items evaluated, 19.05% (n = 4) average attendance and that none of minimarkets got a high attendance. It's necessary, therefore, better monitoring by officials of the Department of Health Surveillance, promoting adequacy of nonconforming items in order to ensure the provision of safe food to consumers.

food; good manufacturing practices; legislation; animal products; sanitary quality


  • AMARAL, L.A.; ROSSI JÚNIOR, O.D.; NADER FILHO, A.; FERREIRA, F.L.A.; HAGI, D.D. Água utilizada em estabelecimentos que comercializam produtos cárneos, na cidade de Jaboticabal/SP, como via de contaminação dos alimentos. Revista Brasileira de Ciência Veterinária, Rio de Janeiro, v. 14, n.1, p. 3-6, 2007.
  • BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução RDC no 216, de 15 de setembro de 2004. Aprova o regulamento técnico de boas práticas para serviços de alimentação. Diário Oficial da União, Brasília, 2004.
  • ______. Ministério da Saúde. Resolução RDC n° 275, de 21 de outubro de 2002. Dispõe sobre o regulamento técnico de procedimentos operacionais padronizados aplicados aos estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos e a lista de verificação das boas práticas de fabricação em estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos. Diário Oficial da União, Brasília, 2002.
  • CASTRO, F.T.; TABAI, K.C.; BARBOSA, C.G.; DORNA, N.S. Restaurantes self-services: situação higiênico-sanitária dos shoppings do município do Rio de Janeiro. Revista da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, v.26, n.2, p.87-101, 2006.
  • CHESCA, A.C.; MOREIRA, P.A.; ANDRADE, S.C.B.J.; MARTINELLI, T.M. Equipamentos e utensílios de unidades de alimentação e nutrição: um risco constante de contaminação das refeições. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v.17, n.114/ 115, p. 20-23, 2003.
  • GERMANO, P.M.L; GERMANO, M.I.S. Higiene e vigilância sanitária de alimentos. São Paulo: Manole, 2011. 1034p.
  • GOMES, J.C. Legislação de alimentos e bebidas. Viçosa: UFV, 2007. 635p.
  • GUIMARÃES, S.L.; FIGUEIREDO, E.L. Avaliação das condições higiênico-sanitárias de panificadoras localizadas no município de Santa Maria do Pará-PA. Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial, Paraná, v.4, n.2, p.198-206, 2010.
  • HOBBS, B.C.; ROBERTS, D. Toxinfecções e controle higiênico-sanitário de alimentos. São Paulo: Varela, 1999. 376p.
  • MIRANDA, P.C.; BARRETO, N.S.E. Avaliação higiênico-sanitária de diferentes estabelecimentos de comercialização da carne-de-sol no município de Cruz das Almas-BA. Revista Caatinga, Mossoró, v. 25, n. 2, p. 166-172, 2012.
  • MÜRMANN, L.; FICK, F.A.; DILKIN, M.; ARAUJO, D.; DILKIN, P.; MALLMANN, C. A. Condições higiênicas dos sanitários dos estabelecimentos alimentícios localizados na cidade de Santa Maria/RS. In: CONGRESSO ESTADUAL DA MEDICINA VETERINÁRIA, 16.,CONGRESSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DO CONESUL, 5., 2004, Rio Grande do Sul. Resumos.
  • PERNAMBUCO. Governo do Estado. Secretaria de Saúde de Pernambuco. Decreto no 20.786, de 10 de agosto de 1998. Regulamenta o código sanitário do Estado de Pernambuco. Diário Oficial do Estado, Pernambuco, 1998.
  • RECIFE. Prefeitura da Cidade. Secretaria de Saúde do Recife. Portaria no 49/95, de 24 de outubro de 1995. Dispõe sobre normas técnicas em alimentos - NTE 01/95. Diário Oficial do Município do Recife, Recife, 1995.
  • RIBEIRO, M.C.A.; TEIXEIRA, N.L.B. Primeiro passo: planejamento empresarial - minimercado. Rio de Janeiro: SEBRAE, 2010. 40p.
  • SAMPAIO, C.R.P. Desenvolvimento e estudo das características sensoriais e nutricionais de barras de cereais fortificadas com ferro. 2009. 87p. Dissertação (Mestrado - Tecnologia de Alimentos) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009. Disponível em: <http://www.posalim.ufpr.br/Pesquisa/pdf/DissertaCamilaS.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2011.
  • SILVA JÚNIOR, E.A. Manual de controle higiênico-sanitário em alimentos. São Paulo: Varela, 2002. 475p.
  • SOTO, F.R.M.; RISSETO, M.R.; CAZZOLA, C.P.B.; ALVES, L.C.R.; BALIAN, S.C.; MALDONADO, A.G.; PINHEIRO, S.R.; TELLES, E.O. Proposta e análise crítica de um protocolo de inspeção e de condições sanitárias em supermercados do município de Ibiúna - SP. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v.9, n.2, p.235-241, 2006.
  • SOUZA, L.H.L. A manipulação inadequada dos alimentos: fator de contaminação. Revista Higiene Alimentar. São Paulo, v.20, n.146, p.32-39, 2006.
  • VALEJO, F.A.M.; ANDRÉS, C.R.; MANTOVAN, F.B.; RISTER, G.P.; SANTOS, G.D.; ANDRADE, F.F. Vigilância sanitária: avaliação e controle de qualidade dos alimentos. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v.17, n.106, p.16-21, 2003.
  • WHO. World Health Organization. Foodborne disease. Disponível em: <http://www.who.int/topics/foodborne_diseases/en/>. Acesso em: 3 jun. 2010.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    07 Jul 2015
  • Data do Fascículo
    Set 2013

Histórico

  • Recebido
    23 Mar 2012
  • Aceito
    19 Abr 2013
Instituto Biológico Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252 - Vila Mariana - São Paulo - SP, 04014-002 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: arquivos@biologico.sp.gov.br