Ocorrência de equídeos soropositivos para os vírus das encefalomielites e anemia infecciosa no Estado de Mato Grosso

The occurrence of equids seropositive for encephalomyelitis and infectious anemia virus in Mato Grosso State, Brazil

Resumos

O presente trabalho determinou a ocorrência de equídeos com sorologia positiva para os vírus das encefalomielites virais dos tipos Leste (EEL), Oeste (EEO) e Venezuelana (EEV) e Anemia Infecciosa (AIE) nos biomas Amazônico, Pantaneiro e Cerrado do Estado de Mato Grosso. A detecção de anticorpos para AIE foi realizada em 886 soros pela prova de Imunodifusão em Gel de Ágar (IDGA), enquanto que para EEL, EEO e EEV foi realizada em 473 soros pela Microtécnica de Soroneutra-lização viral em culturas de células VERO. Para AIE, 46 (5,1%) equídeos foram positivos, não sendo observados animais positivos da região amazônica e a maior frequência ocorrendo no ambiente do pantanal com 36,6% de animais positivos (P < 0,05). Para as encefalites virais, foram detectados 168 (35,5%) equídeos positivos para EEL e 31 (6,5%) para EEV. Não houve soros positivos para EEO. As maiores frequências de animais positivos para EEL foram observadas nos ambientes pantaneiro e amazônico com 45,8% e 62,0%, respectivamente (P < 0,05). Os três biomas estudados apresentaram ocorrência similar (P > 0.05) de animais positivos para EEV, com 4,1%, 6,4% e 10,3% para o pantanal, cerrado e amazônia, respectivamente. Embora não apresentando equídeos reagente ao vírus da AIE na região amazônica, a presença de positivos em Mato Grosso encontra-se dentro do relatado no Brasil. O comportamento diferenciado do vírus da EEL e EEV nos três ecossistemas estudados reforça a presença de animais reservatórios, condições ambientais e climáticas que favorecem a proliferação de vetores que propiciam a infecção pelos vírus no Estado de Mato Grosso.

Encefalomielite viral equina; anemia infecciosa equina; sorologia; epidemiologia; equídeos; Mato Grosso


The present work evaluated the occurrence of seropositive equids for eastern encephalomyelitis virus (EEE), western encephalomyelitis virus (WEE), Venezuelan encephalomyelitis virus (VEE) and infectious anemia virus (IAV) in the Pantanal, Savannah and Amazon biomes of Mato Grosso State, Brazil. The detection of antibodies against IAV was carried out in 886 sera of equids by the immunodiffusion test, and antibodies against EEE, WEE and VEE were evaluated in 473 sera by the seroneutralization test performed in VERO cells. The results showed 46 IAV seropositive equids (5.1%). No sera was positive in the Amazon region, and the Pantanal biome showed a higher occurrence with 36.6% of seropositives (P < 0.05). No sera was positive for WEE virus and 168 (35.5%) and 31 (6.5%) equids were positive for EEE and VEE respectively. Higher frequencies (P < 0.05) were observed for EEE in the Pantanal and Amazon regions with 45.8% and 62.0% respectively. Regarding EEV, no differences were observed between the Pantanal, Savannah and Amazon regions, presenting 4.1%, 6.4% and 10.3% respectively (P > 0.05). Despite that IAV was not observed in equids from the Amazon, the occurrence of seropositive equids agree with the Brazilian prevalence. The differences of EEE and VEE behavior between biomes reinforce the presence of animal reservoirs, along with environmental and weather characteristics that support vector maintenance, which favor the presence of the viral infection in Mato Grosso State.

Equine encephalomyelitis virus; equine infectious anemia virus; serology; epidemiology; equids; Mato Grosso


  • AGUIAR, D.M.; CAVALCANTE, G.T.; LARA, M.C.C.S.H.; VILLLOBOS, E.M.C.; CUNHA, S.E.M.; OKUDA, L.H.; STÉFANO E.; NASSAR, A.F.C.; SOUZA, G.O., VASCONCELOS, A.S.; LABRUNA, M.B.; CAMARGO, L.M.A.; GENNARI, S.M. Prevalência de anticorpos contra agentes virais e bacterianos em eqüinos do município de Monte Negro, Rondônia, Amazônia Ocidental Brasileira. São Paulo, Brasil. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, v45, n.4, p.269-276, 2008.
  • ALMEIDA, V.M.A.; GONÇALVES, V.S.P.; MARTINS, M.F.; HADDAD, J.P.A.; DIAS, R.A.; LEITE, R.C.; REIS, J.K.P. Anemia infecciosa equina: prevalência em equídeos de serviço em Minas Gerais. Arquivo Brasileiro de Medici na Veterinária e Zootecnia, v.58, n.2, p.141-148, 2006.
  • BICOUT, D.J.; CARVALHO, R.; CHALVET-MONFRAY, K.; SABATIER P. Distribution of equine infectious anemia in horses in the north of Minas Gerais State, Brazil. Journal of Veterinary Diagnostic Investigation, v.18, n.5, p.479-482, 2006.
  • BRASIL. Ministério de Abastecimento, Agricultura Pecuária. Portaria nº 84 de 19/10/1992, Aprova as Normas para Credenciamento e Monitoramento de Laboratório de Anemia Infecciosa Equina. Ministério de Abastecimento, Agricultura e Pecuária Diário Oficial da União de 22/10/1992, Seção 1, página 14874.
  • BRASIL. Ministério de Abastecimento, Agricultura Pecuária. Instrução Normativa, nº 45 de 15/06/2004, Aprova as Normas para a Prevenção ao Controle da Anemia Infecciosa Equina - A.I.E. Diário Oficial da União de 07/07/2004, Seção 1, página 7.
  • CENTRO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM ECONOMIA APLICADA - CEPEA (Piracicaba, SP). Estudo do Complexo do Agronegócio Cavalo: Relatório Final. Piracicaba: USP/ESALQ, 2006.
  • CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DO BRASIL - CNA. Simpósio Equestre Brasília. Disponível em: <http://www.canaldoprodutor.com.br/comunicacao/noticias/cna-defende-crescimento-do-agronegocio-cavalo>. Acesso em: 2010.
    » link
  • COMPENDIO DE PRODUTOS VETERINÁRIOS DO SIDAN - CPVS. Disponível em: <http://www.cpvs.com.br/cpvs/index.html>. Acesso em: 11 jun. 2010.
    » link
  • CUNHA, E.M.S.; VILLALOBOS, E.M.C.; NASSAR, A.F.C.; LARA, M.C.C.S.H.; PERES, N.F.; PALAZZO, J.P.C.; SILVA, A.; DE STEFANO, E.; PINO, F.A. Prevalência de anticorpos contra agentes virais em equídeos no sul do estado de São Paulo. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.76, n.2, p.165-171, 2009. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/docs/arq/v76_2/cunha2.pdf>. Acesso em: 11 jun. 2010.
  • FERNANDEZ, Z.; RICHARTZ, R.; DA ROSA, A.T.; SOCCOL, V.T. Identificação do vírus causador de encefalomielite eqüina, Paraná, Brasil. Revista de Saúde Pública, v.34, n.3, p.232-235, 2000.
  • FORATTINI, O.P.; GOMES, A.C.; GALATI, E.A.B.; RABELLO, E.X.; IVERSSON, L.B. Estudos ecológicos sobre mosquitos Culicidae no sistema da serra do mar, Brasil. Revista de Saúde Pública, v.12, p.297-325, 1978.
  • HEINEMANN, M.B.; SOUZA, M.C.C.; CORTEZ, A.; GOTTI, T.; HOMEM, V.S.F.; FERREIRA-NETO, J.S.; SOARES, R.M.; SEQUIM, E.M.; CUNHA, S.E.M.; RICHTZENHAIN, L.J. Soroprevalência da anemia infecciosa eqüina, da arterite viral dos eqüinos e do aborto viral eqüino no município de Uruará, PA, Brasil. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, v.39. n.1, p.50-53, 2002.
  • HEINEMANN, M.B.; CORTEZ, A.; SOUZA, M.C.C.; CORTEZ, A.; HOMEM, V.S.F.; FERREIRA-NETO, J.S.; SOARES, R.M.; SAKAMOTO, S.M.; CUNHA, S.E.M.; RICHTZENHAIN, L.J. Soroprevalência da encefalomielite eqüina do leste e do oeste no município de Uruará, PA, Brasil. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, v.43, p.137-139, 2006.
  • IBGE- INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/estadosat/temas.php?sigla=mt&tema=pecuaria2008>. Acesso em: nov. 2009.
    » link
  • IVERSSON, L.B.; SILVA, R.A.M.S.; TRAVASSOS da ROSA, A.P.A.; BARROS, V.L.R.S. Circulation of eastern equine encephalitis, western equine encephalitis, ilhéus, maguari and tacaíuma viruses in equines of the brasilian pantanal, south america. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, v.35, n.4, p.355-359, 1993.
  • KOTAIT, I.; PEIXOTO, Z.M.P.; COIMBRA, T.L.M.; CUNHA, S.E.M.; QUEIROZ, L.H; MACRUZ, R.; NAGAMORI, A.H. Isolamento e identificação do vírus da encefalomielite eqüina, tipo leste, em eqüinos do Estado de São Paulo, Brasil. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.59, n.1/2, p.37-41, 1992.
  • LENNETTE, E.H.; FOX, J.P. Anticorpos neutralizantes para a amostra leste do vírus de Encefalomielite Equina em equídeos no Brasil. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, v.38, p.85-92, 1943.
  • PAUVOLID-CORRÊA, A.; TAVARES, F.N.; COSTA, E.V.; BURLANDY, F.M.; MURTA, M.; PELLEGRIN, A.O.; NOGUEIRA, M.F.; SILVA, E.E. Serologic evidence of the recent circulation of Saint Louis encephalitis virus and high prevalence of equine encephalitis viruses in horses in the Nhecolândia sub-region in South Pantanal, Central-West Brazil. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, v.105, n.6, p.829-833, 2010.
  • RADOSTITS, O.M.; GAY, C.C.; BLOOD, D.C.; HINCHCLIFF, K.W. Veterinary medicine 9.ed. London: W.B. Saunders, 2000. 1877p.
  • SANTOS, S.A.; MAZZA, M.C.M.; SERENO, J.R.B.; ABREU, U.G.P.; SILVA, J.A. Avaliação e conservação do cavalo Pantaneiro Corumbá: EMBRAPA - CPAP, 1995. 40p.
  • SANTOS, S.A.; MAZZA, M.C.M.; SERENO, J.R.B.; MAZZA, C.A.S.; PEDREIRA, A.C.M.S.; MARIANTE, A.S.; COMASTRI FILHO, J.A.; SILVA, J.A.; MARQUES, M.C.A. Descrição do manejo geral de cavalos pantaneiros na região do Pantanal Corumbá: EMBRAPA-CPAP, 2005. 20p.
  • SILVA, R.A.M.S.; DÁVILA, A.M.R.; IVERSSON, L.B.; ABREU, U.G.P. Equine viral diseases in the Pantanal, brazil. Studies carried out from 1990 to 1995. Revue Elevge de Medicine Veterinaire des Pays tropicaux, v.52, n.1, p.9-12, 1999.
  • SILVA, M.L.; GALIZA, G.J.; DANTAS, A.F.; OLIVEIRA, R.N.; IAMAMOTO, K.; ACHKAR, S.M.; RIET-CORREA, F. Outbreaks of Eastern equine encephalitis in northeastern Brazil. Journal of Veterinary Diagnostic Investigation, v.23, n.3, p.570-575, 2011.
  • VASCONCELOS, P.F.C.; TRAVASSOS DA ROSA J.F.S.; TRAVASSOS DA ROSA A.P.A.; DEGALLIER N.; PINHEIRO, F.P.; SÁ FILHO, G.C. Epidemiologia das encefalites por arbovírus na Amazônia brasileira. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, v.33, n.6, p.465-476, 1991.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    08 Set 2014
  • Data do Fascículo
    Jun 2012

Histórico

  • Recebido
    28 Jan 2011
  • Aceito
    04 Maio 2012
Instituto Biológico Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252 - Vila Mariana - São Paulo - SP, 04014-002 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: arquivos@biologico.sp.gov.br