Accessibility / Report Error

ESTUDO DA VACINAÇÃO EXPERIMENTAL DE MARRECOS DE PEQUIM (ANAS PLATYRHYNCHOS) CONTRA A DOENÇA DE NEWCASTLE

RESUMO

O objetivo do trabalho foi estudar a importância da vacinação de marrecos de Pequim (Anas platyrhynchos) contra a Doença de Newcastle (DN). Foram utilizados 120 marrecos, distribuídos aleatoriamente em 4 grupos, vacinados ou não. Aos 60 dias de idade, todos os grupos foram desafiados com uma suspensão de vírus patogênico (VDN), EID50 = 108,15/0,1 mL e um grupo de aves livres de patógenos específicos (SPF) foi utilizado como controle do vírus . Suabes cloacais e traqueais foram colhidos após 6, 14, 20 e 30 dias após o desafio para isolamento viral, realizado em ovos embrionados SPF. Os marrecos de Pequim de nenhum dos grupos demonstraram sinais clínicos da DN, mostrando-se refratários à doença clínica. Nos marrecos do grupo controle, o isolamento viral foi positivo de 20 até 30 dias após o desafio, sugerindo o possível estado de portador do VDN pelos marrecos de Pequim. Foi realizado o isolamento viral em 100% das aves SPF, que apresentaram sinais clínicos e vieram a óbito após o desafio com o VDN. Nos grupos vacinados, o isolamento do VDN foi nulo. Tais dados demonstraram a importância da vacinação para o controle da disseminação do vírus pelos marrecos de Pequim infectados pelo VDN.

PALAVRAS-CHAVE
Marrecos de Pekin; Anas platyrhynchos ; Doença de Newcastle; estado de portador; vacinação

Instituto Biológico Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252 - Vila Mariana - São Paulo - SP, 04014-002 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: arquivos@biologico.sp.gov.br