MIONECROSES CLOSTRIDIAIS BOVINAS

BOVINE CLOSTRIDIAL MYONECROSIS

R.A. de Assis F.C.F. Lobato R.A.P. Nascimento F. Maboni P.S. Pires R.O.S. Silva F.M. Salvarani A.P.C. de Vargas Sobre os autores

RESUMO

As mionecroses são enfermidades altamente fatais, representadas pelo carbúnculo sintomático e edema maligno. Com o objetivo de determinar a ocorrência dos diferentes clostrídios envolvidos nas mionecroses em bovinos no Brasil, foi realizado um estudo retrospectivo a partir de 30 casos suspeitos de carbúnculo sintomático e edema maligno. Empregou-se a técnica de estreptavidina biotina peroxidase em tecidos de bovinos fixados em formol e incluídos em parafina de arquivos de patologia de diferentes estados do país. Foram detectados 21 Clostridium chauvoei (70%), cincoClostridium septicum(17%), seguidos de doisC. chauvoeiassociado aoC. septicum (7%), um C. chauvoei mais Clostridium sordellii (3%) e um C. chauvoei mais Clostridium novyi tipo A (3%). Este é o primeiro diagnóstico de C. novyi tipo A no Brasil, e o primeiro relato da ocorrência de C. chauvoei associado à lesão no miocárdio. Os achados da maior ocorrência de C. chauvoei e C. septicum corroboram com estudos anteriores no país. Estes dados sobre a ocorrência dos agentes responsáveis pelas mionecroses em diferentes estados do país são de extrema importância frente às decisões relativas ao controle dessas enfermidades.

PALAVRAS-CHAVE
Diagnóstico; clostrídios; edema maligno; carbúnculo sintomático

ABSTRACT

Clostridial myonecroses are highly fatal diseases, characterized by black leg and malignant oedema. In order to determine the occurrence of the different agents involved in Brazilian clostridial myonecrosis, a retrospective study was conducted concerning 30 suspected cases of blackleg and gas gangrene using a streptavidin-biotin peroxidase technique in formalin-fixed, paraffin-embedded tissues of cattle from the archives of pathology of different states of Brazil. The clostridia predominantly detected wereClostridium chauvoei(70%), followed by Clostridium septicum (5 cases or 17%), C. chauvoei plus C. septicum (2 cases or 7%), C. chauvoei plus Clostridium sordellii (1 case or 3%), C. chauvoei plus Clostridium novyi type A (1 case or 3%). This is the first diagnosis of C. novyi type A in Brazil. The findings of the higher occurrence of C. chauvoei and C. septicum concur with previous works in Brazil. This article also includes the first report in Brazil of the occurrence of C. chauvoei associated with a lesion in the myocardium. Thus, this study supplies important data about the occurrence of the agents responsible for clostridial myonecrosis in different states of Brazil, these data being important for decisions relative to control of these diseases.

KEY WORDS
Diagnosis; clostridia; malignant oedema; black leg

Mionecroses são enfermidades altamente fatais representadas pelo carbúnculo sintomático e pelo edema maligno, em ruminantes e outras espécies animais. O carbúnculo sintomático é considerado uma doença “endógena” para bovinos e, na maioria dos casos, “exógena” para ovinos, sendo que em ambas as espécies é causado pelo Clostridium chauvoei. Em contraste, o edema maligno é uma doença “exógena” causada por um ou mais dos seguintes micro-organismos: C. chauvoei, C. septicum, C. sordellii, C. novyi tipo A e C. perfringens tipo A. Os C. chauvoei e C. septicum atuam tanto de forma combinada como isolada e são considerados os principais agentes responsáveis pelas mionecroses (SASAKI et al., 2002SASAKI, Y.; KOJIMA, A.; AOKI, H.; OGIKUBO Y.; TAKIKAWA, N.; TAMURA Y. Phylogenetic analysis and PCR detection of Clostridium chauvoei. Clostridium haemolyticum. Clostridium novyi types A and B, and Clostridium septicum based on the flagellin gene. Veterinary Microbiology, v.86, p.257-267, 2002.). Apesar do grande número de casos, a maioria dos diagnósticos é realizado apenas com base nos achados clínicos e de necropsia, com informações etiológicas escassas (CORREA et al., 1980CORREA, W.M.; CORREA, C.N.N.; LOPES, C.A.M.; LANGONI, H.; MODOLO, J.F. Enfermidades por clostrídios 1969-1978. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.32, p.369-374, 1980.; ASSIS et al., 2002ASSIS, R.A.; LOBATO, F.C.F.; MARTINS, N.E.; NASCIMENTO, R.A.P.; ABREU, V.L.V.; UZAL, F.A. An outbreak of malignant edema in cattle. Revista Portuguesa de Ciências Veterinárias, v.97, n.543, p.143-145, 2002.). A identificação do agente tem sido baseada no isolamento e nas características morfológicas e bioquímicas. Entretanto, esses procedimentos são laboriosos, demorados (levam em torno de quatro dias a uma semana para se completar), requerem pessoal treinado e podem incorrer a resultados imprecisos (ASSIS et al., 2001ASSIS, R.A.; LOBAT, F.C.F.; DIAS, L.D.; UZAL, F.A.; MATINS, N.E.; SILVA, N. Producción y evaluación de conjugados fluorescentes para diagnóstico de mancha y gangrena gaseosa. Revista de Medicina Veterinária, v.82, n.2, p.68-70, 2001.). Nesse sentido, a técnica de imunohistoquímica empregando o complexo imunoenzimático estreptavidina-biotina peroxidase (SBP) torna-se uma ferramenta útil para detecção dos agentes envolvidos nas mionecroses em amostras clínicas parafinadas (UZAL et al., 2003UZAL, F.A; PARAMIDANI, M.; ASSIS, R.; MORRIS, W.; MIYAKAWA, M.F. Outbreak of clostridial myocarditis in calves. Veterinary Record, v.152, p.134-136, 2003.; ASSIS et al., 2005ASSIS, R.A.; LOBATO, F.C.F.; SARAKIDES, R.; SANTOS, R.L.; DIAS G.R.C.; NASCIMENTO, R.A.P.; ABREU, V.L.V.; UZAL, F.A.; PERREIRAS, P.M. Immunohistochemical detection of Clostridia species in paraffin-embedded tissues of experimentally inoculated guinea pigs. Pesquisa Veterinária Brasileira. v.25, p.4-8, 2005.).

Com o intuito de determinar os agentes clostridiais envolvidos nos quadros de mionecroses no Brasil, no presente trabalho foi realizado um estudo retrospectivo em 30 casos de origem bovina e com suspeita clínica, pertencentes a diferentes arquivos de patologia do país, pela técnica de SBP.

Foram avaliadas 49 amostras, provenientes de 30 animais com suspeita de mionecroses pelos achados de necropsia. O material analisado teve origem de diferentes arquivos de patologia de cinco estados do país (MG, 19; RS, 5; RJ, 3; MT, 2; MS, 1). As informações epidemiológicas disponíveis dos casos estudados estão apresentadas na Tabela 1. Para a realização deste estudo, diferentes tipos de amostras foram analisadas, sendo principalmente músculo esquelético (27), além de amostras de fígado (9), baço (7), miocárdio (3) e rim (3).

Tabela 1
Resultados da prova de SBP (estreptavidina-biotina peroxidase) realizada em órgãos de casos de mionecroses bovinas entre 1936 a 2003.

Submeteu-se as amostras clínicas parafinadas à avaliação pela técnica de estreptavidina-biotina peroxidase (SBP), conforme ASSIS et al.(2005)ASSIS, R.A.; LOBATO, F.C.F.; SARAKIDES, R.; SANTOS, R.L.; DIAS G.R.C.; NASCIMENTO, R.A.P.; ABREU, V.L.V.; UZAL, F.A.; PERREIRAS, P.M. Immunohistochemical detection of Clostridia species in paraffin-embedded tissues of experimentally inoculated guinea pigs. Pesquisa Veterinária Brasileira. v.25, p.4-8, 2005., usando anticorpos policlonais, produzidos em coelhos para a detecção específica de C. chauvoei, C. septicum, C. sordellii e C. novyi tipo A. As secções avaliadas pela técnica foram previamente montadas em Silane (Sigma, St. Louis, EUA).

Para avaliação do padrão de distribuição e as quantidades dos clostrídios detectados nos diferentes órgãos examinados foram utilizados os seguintes escores: +5 alta quantidade de bastonetes; +3 média quantidade e +1 pequena quantidade.

Os resultados dos clostrídios identificados pela técnica estreptavidina-biotina peroxidase (SBP), nos 30 casos de mionecroses em bovinos pesquisados nos 49 órgãos, estão apresentados na Tabela 1.

Detectou-se C. chauvoei em 21 casos (70%), C. septicum em cinco (17%), C. chauvoei associado ao C. septicum em dois (7%), C. chauvoei associado ao C. sordellii em um caso (3%) e C. chauvoei associado ao C. novyi tipo A em um caso (3%). O padrão de distribuição e as quantidades dos clostrídios detectados nos diferentes órgãos examinados pela técnica de SBP (Tabela 1) foram mais abundantes no músculo esquelético: escore +5; seguido do fígado e miocárdio com escore +3 e no baço e rim com escore +1 – resultados semelhantes aos descritos por ASSIS et al. (2005)ASSIS, R.A.; LOBATO, F.C.F.; SARAKIDES, R.; SANTOS, R.L.; DIAS G.R.C.; NASCIMENTO, R.A.P.; ABREU, V.L.V.; UZAL, F.A.; PERREIRAS, P.M. Immunohistochemical detection of Clostridia species in paraffin-embedded tissues of experimentally inoculated guinea pigs. Pesquisa Veterinária Brasileira. v.25, p.4-8, 2005.. A ampla distribuição de C. chauvoei e C. septicum em casos de mionecroses já foi relatada no Brasil (CORREA et al., 1980CORREA, W.M.; CORREA, C.N.N.; LOPES, C.A.M.; LANGONI, H.; MODOLO, J.F. Enfermidades por clostrídios 1969-1978. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.32, p.369-374, 1980.; BALDASSI et al., 1985BALDASSI, L.; HIPOLITO, M.; CALIL, E.M.B.; CHIBA, S.; MOULIN, A.A.P. Observações sobre a incidência de gangrena gasosa e carbúnculo sintomático durante 10 anos, 1970-79, no estado de São Paulo. Biológico, São Paulo, v.51, p.161-165, 1985.), Inglaterra (WILLIAMS, 1977WILLIAMS, B.M. Clostridial myositis in cattle: bacteriology and gross pathology. Veterinary Record, v.100, p.90-91, 1977.) e por SASAKI et al., (2002)SASAKI, Y.; KOJIMA, A.; AOKI, H.; OGIKUBO Y.; TAKIKAWA, N.; TAMURA Y. Phylogenetic analysis and PCR detection of Clostridium chauvoei. Clostridium haemolyticum. Clostridium novyi types A and B, and Clostridium septicum based on the flagellin gene. Veterinary Microbiology, v.86, p.257-267, 2002. no Japão.

No músculo esquelético, em todos os casos em que foi examinado, observou-se elevada concentração de bastonetes (Tabela 1), reforçando a ideia de ser o músculo esquelético o material de eleição para a detecção desses. Os achados de C. chauvoei e C. septicum em outros órgãos, e não somente no músculo esquelético (casos 8563, 8273, 17447, 439, 185, 316, 329, 21, 235, 20194, 9764, 8571, 1811 e 688), foram também relatados por ASSIS et al. (2005)ASSIS, R.A.; LOBATO, F.C.F.; SARAKIDES, R.; SANTOS, R.L.; DIAS G.R.C.; NASCIMENTO, R.A.P.; ABREU, V.L.V.; UZAL, F.A.; PERREIRAS, P.M. Immunohistochemical detection of Clostridia species in paraffin-embedded tissues of experimentally inoculated guinea pigs. Pesquisa Veterinária Brasileira. v.25, p.4-8, 2005.. Esses achados, em parte, confirmam que outros órgãos também podem ser usados na rotina do diagnóstico laboratorial das mionecroses pela técnica de SBP.

Nos demais 16 casos envolvendo C. chauvoei e C. septicum detectados separadamente e restritos apenas ao músculo esquelético (Tabela 1), grande número de bastonetes desses micro-organismos foram detectados (escore +5) pela técnica de SBP. A presença de C. chauvoei nos casos 235, 329 e 17447, envolvendo lesão no miocárdio, caracteriza o carbúnculo sintomático visceral, sendo os primeiros relatados no Brasil. Essa forma de apresentação da doença é raramente descrita, ocorrendo principalmente em animais jovens, como foi observado neste trabalho. UZAL et al. (2003)UZAL, F.A; PARAMIDANI, M.; ASSIS, R.; MORRIS, W.; MIYAKAWA, M.F. Outbreak of clostridial myocarditis in calves. Veterinary Record, v.152, p.134-136, 2003., relataram um surto de miocardite por C. chauvoei em bezerros na Patagônia, Argentina. Mais recentemente, no Brasil, MIYASHIRO et al. (2007)MIYASHIRO, S.; NASSAR, A.F.C.; SOUZA, M.C.A.M.; CARVALHO, J.B.; ADEGAS, J.E.B. Identification of Clostridium chauvoei in clinical samples cultures from blackleg cases by means of PCR. Brazilian Journal of Microbiology, v.38, p. 491-493, 2007. detectaram C. chauvoei em amostras de músculos, fígado e metatarso, de sete bovinos acometidos pelo carbúnculo sintomático.

Dentre os 19 casos com informações de idade, em 15 (84%) foram identificados o C. chauvoei e todos tinham até dois anos de idade (Tabela 1). Este dado corrobora com as informações sobre a ocorrência de infecção pelo C. chauvoei em animais jovens, entre seis meses a dois anos, podendo eventualmente acometer animais ainda mais novos (GREGORY et al., 2006GREGORY, L.; DELLA LIBERA, A.M.M.; BIRGEL JUNIOR, E.H.; POGLIANI, F.C; BIRGEL, D.B.; BENESI, F.J.; MIYASHIRO, S.; BALDASSI, L. Carbúnculo sintomático: ocorrência, evolução clínica e acompanhamento da recuperação de bovino acometido de “Manqueira”. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.73, n.2, p.243-246, 2006.; MIRANDA et al., 2006MIRANDA, A.; FORT, M.; CARLONI, G.; CERVIÑO, M.; BEDOTTI, D. Evaluación de la respuesta serológica de vacunas comerciales frente Clostridium chauvoei. Veterinaria Argentina, v.23, p. 20-26, 2006.).

O relato da detecção de C. chauvoei associado ao C. sordellii em bovinos é o primeiro na literatura nacional. Recentemente, C. sordellii foi o agente responsável por um surto de edema maligno em ovinos no Brasil (COSTA et al., 2007COSTA, J.L.N.; OLIVEIRA, M.M.D.; LOBATO, F.C.F.; SOUZA, M.F.; MARTINS, N.E.; CARVALHO, A.V.A.; FACURY FILHO, E.J.; ABREU, V.L.V.; ASSIS, R.A.; UZAL, F.A. Outbreak of malignant oedema in sheep caused by Clostridium sordelii, predisposed by routine vaccination. Veterinary Record, v.160, p.594-595, 2007.). Neste caso, o diagnóstico foi baseado no isolamento a partir de material refrigerado, bem como pela imunofluorescência direta. C. sordellii já foi relatado no Brasil em associação ao C. perfringens por CORREA et al. (1980)CORREA, W.M.; CORREA, C.N.N.; LOPES, C.A.M.; LANGONI, H.; MODOLO, J.F. Enfermidades por clostrídios 1969-1978. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.32, p.369-374, 1980..

O achado de C. novyi tipo A, associado ao C. chauvoei encontrado neste trabalho, no caso 9844, é o primeiro relatado no país. De acordo com o histórico do caso, o animal era jovem e foi necropsiado três horas após a morte sendo encontrada uma grande quantidade (escore 5) de bastonetes de ambos agentes (Tabela 1). Assim, este parece ser um relato inédito na literatura brasileira da associação entre C. novyi tipo A e C. chauvoei em bovinos, embora essa condição tenha sido descrita por MORRIS et al. (2002)MORRIS, W.E.; UZAL, F.A.; PARAMIDANI, M. Malignant oedema associated with navel infection in a Merino lamb. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.54, p.448-449, 2002. na espécie ovina.

Grande parte dos casos avaliados apresentava históricos incompletos, com raras informações das condições post mortem e dos quadros clínicos. Essa situação, de dados escassos, é relatada pela maioria dos pesquisadores e laboratoristas (CORREA et al., 1980CORREA, W.M.; CORREA, C.N.N.; LOPES, C.A.M.; LANGONI, H.; MODOLO, J.F. Enfermidades por clostrídios 1969-1978. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.32, p.369-374, 1980.; ASSIS et al., 2002ASSIS, R.A.; LOBATO, F.C.F.; MARTINS, N.E.; NASCIMENTO, R.A.P.; ABREU, V.L.V.; UZAL, F.A. An outbreak of malignant edema in cattle. Revista Portuguesa de Ciências Veterinárias, v.97, n.543, p.143-145, 2002.). No entanto, a ampla caracterização clínica e de necropsia é de grande importância para o diagnóstico final. Na diferenciação, por exemplo, do edema maligno e carbúnculo sintomático, é relevante a presença de feridas externas, pelo caráter vulneroinfeccioso da primeira enfermidade. Com a obtenção desses dados complementares, o prognóstico para o restante do rebanho, além da tomada de decisões pelos profissionais da área pode ser mais adequado.

Apesar da baixa casuística estudada (30 casos), verificou-se neste estudo que os C. chauvoei e C. septicum foram os agentes mais frequentes de mionecroses, corroborando com as descrições de CORREA et al. (1980)CORREA, W.M.; CORREA, C.N.N.; LOPES, C.A.M.; LANGONI, H.; MODOLO, J.F. Enfermidades por clostrídios 1969-1978. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.32, p.369-374, 1980.; BALDASSI et al. (1985)BALDASSI, L.; HIPOLITO, M.; CALIL, E.M.B.; CHIBA, S.; MOULIN, A.A.P. Observações sobre a incidência de gangrena gasosa e carbúnculo sintomático durante 10 anos, 1970-79, no estado de São Paulo. Biológico, São Paulo, v.51, p.161-165, 1985. e SASAKI et al. (2002)SASAKI, Y.; KOJIMA, A.; AOKI, H.; OGIKUBO Y.; TAKIKAWA, N.; TAMURA Y. Phylogenetic analysis and PCR detection of Clostridium chauvoei. Clostridium haemolyticum. Clostridium novyi types A and B, and Clostridium septicum based on the flagellin gene. Veterinary Microbiology, v.86, p.257-267, 2002.. Entretanto, para se saber a real prevalência dos clostrídios no nosso meio, é necessário realizar um levantamento em todos os estados brasileiros, pois essa informação será extremamente útil para a tomada de decisões relativas à composição antigênica das vacinas.

Este estudo demonstra que C. chauvoei e C. septicum são os agentes mais relacionados às mionecroses em bovinos no Brasil. A técnica de estreptavidina-biotina peroxidase (SBP) é eficiente para a determinação da etiologia dos casos de mionecroses a partir de amostras de músculo esquelético, rim, fígado e miocárdio de animais. Dados atuais sobre a ocorrência dos agentes responsáveis pelas mionecroses em bovinos de diferentes regiões do país são de extrema importância frente às decisões de controle dessas enfermidades.

AGRADECIMENTOS

À Fapemig e ao Laboratório Nacional Agropecuário (LANAGRO-MG, Pedro Leopoldo), pela concessão de suas dependências para realização desse experimento.

REFERÊNCIAS

  • ASSIS, R.A.; LOBAT, F.C.F.; DIAS, L.D.; UZAL, F.A.; MATINS, N.E.; SILVA, N. Producción y evaluación de conjugados fluorescentes para diagnóstico de mancha y gangrena gaseosa. Revista de Medicina Veterinária, v.82, n.2, p.68-70, 2001.
  • ASSIS, R.A.; LOBATO, F.C.F.; MARTINS, N.E.; NASCIMENTO, R.A.P.; ABREU, V.L.V.; UZAL, F.A. An outbreak of malignant edema in cattle. Revista Portuguesa de Ciências Veterinárias, v.97, n.543, p.143-145, 2002.
  • ASSIS, R.A.; LOBATO, F.C.F.; SARAKIDES, R.; SANTOS, R.L.; DIAS G.R.C.; NASCIMENTO, R.A.P.; ABREU, V.L.V.; UZAL, F.A.; PERREIRAS, P.M. Immunohistochemical detection of Clostridia species in paraffin-embedded tissues of experimentally inoculated guinea pigs. Pesquisa Veterinária Brasileira v.25, p.4-8, 2005.
  • BALDASSI, L.; HIPOLITO, M.; CALIL, E.M.B.; CHIBA, S.; MOULIN, A.A.P. Observações sobre a incidência de gangrena gasosa e carbúnculo sintomático durante 10 anos, 1970-79, no estado de São Paulo. Biológico, São Paulo, v.51, p.161-165, 1985.
  • CORREA, W.M.; CORREA, C.N.N.; LOPES, C.A.M.; LANGONI, H.; MODOLO, J.F. Enfermidades por clostrídios 1969-1978. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.32, p.369-374, 1980.
  • COSTA, J.L.N.; OLIVEIRA, M.M.D.; LOBATO, F.C.F.; SOUZA, M.F.; MARTINS, N.E.; CARVALHO, A.V.A.; FACURY FILHO, E.J.; ABREU, V.L.V.; ASSIS, R.A.; UZAL, F.A. Outbreak of malignant oedema in sheep caused by Clostridium sordelii, predisposed by routine vaccination. Veterinary Record, v.160, p.594-595, 2007.
  • GREGORY, L.; DELLA LIBERA, A.M.M.; BIRGEL JUNIOR, E.H.; POGLIANI, F.C; BIRGEL, D.B.; BENESI, F.J.; MIYASHIRO, S.; BALDASSI, L. Carbúnculo sintomático: ocorrência, evolução clínica e acompanhamento da recuperação de bovino acometido de “Manqueira”. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.73, n.2, p.243-246, 2006.
  • MIYASHIRO, S.; NASSAR, A.F.C.; SOUZA, M.C.A.M.; CARVALHO, J.B.; ADEGAS, J.E.B. Identification of Clostridium chauvoei in clinical samples cultures from blackleg cases by means of PCR. Brazilian Journal of Microbiology, v.38, p. 491-493, 2007.
  • MIRANDA, A.; FORT, M.; CARLONI, G.; CERVIÑO, M.; BEDOTTI, D. Evaluación de la respuesta serológica de vacunas comerciales frente Clostridium chauvoei Veterinaria Argentina, v.23, p. 20-26, 2006.
  • MORRIS, W.E.; UZAL, F.A.; PARAMIDANI, M. Malignant oedema associated with navel infection in a Merino lamb. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.54, p.448-449, 2002.
  • UZAL, F.A; PARAMIDANI, M.; ASSIS, R.; MORRIS, W.; MIYAKAWA, M.F. Outbreak of clostridial myocarditis in calves. Veterinary Record, v.152, p.134-136, 2003.
  • SASAKI, Y.; KOJIMA, A.; AOKI, H.; OGIKUBO Y.; TAKIKAWA, N.; TAMURA Y. Phylogenetic analysis and PCR detection of Clostridium chauvoei. Clostridium haemolyticum. Clostridium novyi types A and B, and Clostridium septicum based on the flagellin gene. Veterinary Microbiology, v.86, p.257-267, 2002.
  • WILLIAMS, B.M. Clostridial myositis in cattle: bacteriology and gross pathology. Veterinary Record, v.100, p.90-91, 1977.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    16 Nov 2020
  • Data do Fascículo
    Apr-Jun 2010

Histórico

  • Recebido
    06 Mar 2008
  • Aceito
    21 Abr 2010
Instituto Biológico Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252 - Vila Mariana - São Paulo - SP, 04014-002 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: arquivos@biologico.sp.gov.br