Leptospirose em pequenos ruminantes: situação epidemiológica atual no Brasil

Leptospirosis in small ruminants: current epidemiological situation in Brazil

Severino Silvano dos Santos Higino Sérgio Santos de Azevedo Sobre os autores

A leptospirose em pequenos ruminantes é uma doença que pode causar perdas econômicas devido à ocorrência de abortamentos, natimortalidade e diminuição da produção de leite. A infecção pode se apresentar nas formas aguda, crônica e inaparente. Na forma aguda, pode ocorrer anorexia, depressão, dificuldade respiratória, febre, hemoglobinemia e hemoglobinúria. Na forma crônica, abortamentos e natimortalidade são comuns. Vários inquéritos sorológicos recentes conduzidos no Brasil apontaram frequências de soropositividade variando de 3,4 a 31,3% em caprinos, e de 0,7 a 34,6% em ovinos. Os sorovares reatores mais frequentes foram Autumnalis, Grippotyphosa, Hardjo, Icterohaemorrhagiae e Pyrogenes. O teste de soroaglutinação microscópica é o método mais empregado para o diagnóstico da infecção. O controle da leptospirose em pequenos ruminantes é baseado na identificação de fontes de infecção, controle de roedores, controle da aquisição de animais e imunização sistemática com vacinas inativadas que contenham sorovares de leptospiras regionais.

Leptospira spp.; pequenos ruminantes; epidemiologia; controle; prevenção


Instituto Biológico Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252 - Vila Mariana - São Paulo - SP, 04014-002 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: arquivos@biologico.sp.gov.br