EFICIÊNCIA DE UM NOVO INSETICIDA COMERCIAL PARA O CONTROLE DO CASCUDINHO DOS AVIÁRIOS (ALPHITOBIUS DIAPERINUS) (PANZER) (COLEOPTERA: TENEBRIONIDAE)

EFFECTIVENESS OF A NEW COMMERCIAL INSECTICIDE FOR THE CONTROL OF THE LESSER MEALWORM (ALPHITOBIUS DIAPERINUS) (PANZER) (COLEOPTERA: TENEBRIONIDAE)

L.FA. Alves D.H. Uemura-Lima D.G.P. de Oliveira R.P.V. Godinho Sobre os autores

RESUMO

O presente estudo foi realizado com o objetivo de avaliar em condições de laboratório e campo, a eficiência de um inseticida Teste (à base de cipermetrina, clorpirifós e citronela), no controle do cascudinho dos aviários (Alphitobius diaperinus). Em laboratório, o produto foi testado sobre insetos adultos, por meio de pulverização sobre os insetos (contato direto) e caminhamento sobre superfície tratada (contato indireto). Posteriormente, foi avaliado em condições de campo, em um aviário de frangos de corte. O produto foi eficiente, sendo comparável ao produto padrão, causando 100% de mortalidade em laboratório e reduzindo a população do aviário em 76%. Assim, o produto constitui-se em uma alternativa para o controle do cascudinho.

PALAVRAS-CHAVE
Controle químico; produção animal; avicultura; frango de corte

ABSTRACT

The present study was carried out with the objective to evaluate, under laboratory and field conditions, the effectiveness of the insecticide Test (based on cypermethrin, chlorpyrifos and citronellal), for the control of lesser mealworm (Alphitobius diaperinus). In the laboratory, the product was tested on adult insects, by spraying on the insects (direct contact) and by their walking on a treated surface (indirect contact). After this, it was evaluated in field conditions, in a poultry house. The product was effective, being comparable to the standard product, causing 100% of mortality in the laboratory and reducing the population in the poultry house by 76%. Thus, the product presents an alternative for the control of this pest.

KEY WORDS
Chemical control; animal production; aviculture; broiler chicken

INTRODUÇÃO

Alphitobius diaperinus (Panzer, 1797) (Coleoptera: Tenebrionidae), conhecido como cascudinho, é comumente encontrado em altas populações no substrato dos aviários, alimentando-se de ração e em carcaças de aves mortas, sendo considerado um dos principais problemas das criações comerciais de aves em todo o mundo (Chernaki; Almeida, 2001CHERNAKI, A.M.; ALMEIDA, L.M. Exigências térmicas, período de desenvolvimento e sobrevivência de imaturos de Alphitobius diaperinus (Panzer) (Coleoptera: Tenebrionidae). Neotropical Entomology, v.30, p.365-368, 2001.; Chernaki-Leffer et al., 2001CHERNAKI-LEFFER, A.M.; LAZZARI, F.A.; LAZZARI, S.M.N.; ALMEIDA, L.M.. Controle do cascudinho. Avicultura Industrial, n.1025, p.22-25, 2001.).

Larvas e adultos são ingeridos pelas aves no lugar de ração balanceada, influenciando o desenvolvimento das mesmas (Matias, 2005MATIAS, R.S. Controle de Alphitobius diaperinus com inseticidas piretróides e organofosforados em granjas avícolas no sul do Brasil. A Hora Veterinária, v.25, p.47-51, 2005.; Despins; Axtell, 1995DESPINS, J.L.; AXTELL, R.C. Feeding behavior and growth of broiler chicks fed larvae of the darkling beetle, Alphitobius diaperinus. Poultry Science, v.74, p.331-336, 1995.). Além disso, podem contaminar a carcaça de frangos, quando são extraídos o papo e a moela nos abatedouros (Chernaki-leffer et al., 2001CHERNAKI-LEFFER, A.M.; LAZZARI, F.A.; LAZZARI, S.M.N.; ALMEIDA, L.M.. Controle do cascudinho. Avicultura Industrial, n.1025, p.22-25, 2001.). O cascudinho também é considerado potencial vetor de vírus, bactérias, fungos, protozoários e helmintos em aviários (Steinkraus et al., 1992STEINKRAUS, D.C.; W.M. BROOKS, C.G. GEDEN. Discovery of the neogregarine Farinocystis tribolii and naeugregarine in the lesser mealworm, Alphitobius diaperinus. Journal of Invertebrate Pathology, v.59, p.203-205, 1992.; Goodwin; Waltman, 1996GOODWIN, M.A.; WALTMAN, W.D. Transmission of Eimeria, viruses, and bacteria to chicks: Darkling beetles (Alphitobius diaperinus) as vector of pathogens. The Journal of Applied Poultry Research, v.5, p.51-55, 1996.; McAllister et al., 1995McALLISTER, J.C.; STEELMAN, C.D.; NEWBERRY, L.A.; SKEELES, J.K. Isolation of infectious bursal disease virus from the lesser mealworm, Alphitobius diaperinus (Panzer). Poultry Science, v.74, p.45-49, 1995.; Chernaki et al., 2002CHERNAKI, A.M.; BIESDORF, S.M.; ALMEIDA, L.M.; LEFFER, E.V.B.; VIGNE, F. Isolamento de enterobactérias em Alphitobius diaperinus e na cama de aviários no oeste do estado do Paraná, Brasil. Revista Brasileira de Ciência Avícola, v.4, p.243-247, 2002.; Vittori et al., 2006VITORI, J.; SHOCKEN-ITURRINO, R.P.; TROVÓ, K.P; RIBEIRO, C.A.M.; BARBOSA, G.G. Alphitobius diaperinus como veiculador de Clostridium perfringens em granjas avícolas do interior paulista – Brasil. Ciência Rural, v.37, n.3, p.894-896, 2006.).

Diante da necessidade de se minimizar os problemas causados pela presença do inseto e devido à falta de métodos alternativos, os produtores dependem principalmente do controle químico para suprimir as populações de A. diaperinus nos aviários (Lambkin, 2005LAMBKIN, T.A. Baseline responses of adult Alphitobius diaperinus (Panzer) (Coleoptera: Tenebrionidae) to fenitrothion, and susceptibility status of populations in Queensland and New South Wales, Australia. Journal Economic Entomology, v.98, p. 938-942, 2005.), sendo os inseticidas piretroides e organofosforados o método mais utilizado.

Além disso, para o manejo da praga, podem ser utilizados alguns inseticidas inibidores de crescimento ou outras técnicas, como a de controle cultural (Arends, 1987ARENDS, J.J. Control, management of the litter beetle. Poultry Digest, v.28, p.172-176, 1987.; Salin et al., 2003SALIN, C.; DELETTRE, Y.R.; VERNON, P. Controlling the Mealworm Alphitobius diaperinus (Coleoptera:Tenebrionidae) in Broiler and Turkey Houses: Field Trials with a Combined Insecticide Treatment: Insect Growth Regulator and Pyrethroid. Journal Economic Entomology, v.96, n.1, p.126-130, 2003.; Lambkin; Rice, 2007LAMBKIN, T.A.; RICE, S.J. Baseline Responses of Alphitobius diaperinus (Coleoptera: Tenebrionidae) to spinosad, and susceptibility of broiler populations in Eastern and Southern Australia. Journal Economic Entomology, v.100, n.4, p.1423-1427, 2007).

No entanto, o acúmulo de poeira sobre as superfícies tratadas do aviário reduz a eficácia de muitos tratamentos resultando em baixos níveis de controle e elevação no custo de produção, já que as aplicações, em geral, são onerosas (Weaver; Kondo, 1987WEAVER, J.E.; KONDO, V.A. Laboratory evaluation of insect growth regulators in producing lesser mealworm mortality and egg infertility. Journal of Agricultural Entomology, v.4, p.233-245, 1987.).

Uma preocupação adicional quanto à grande dependência de inseticidas químicos para o controle do cascudinho é o aparecimento de populações resistentes a esses inseticidas (Tomberlin et al., 2008TOMBERLIN, J.K.; RICHMAN, D.; MYERS, H.M. Susceptibility of Alphitobius diaperinus (Coleoptera: Tenebrionidae) from broiler facilities in Texas to four insecticides. Journal of Economic Entomology, v.101, n.2, p.480-483, 2008.), tal como constatado por Chernaki-leffer (2004)CHERNAKI-LEFFER, A.M. Dinâmica populacional, estimativa da resistência a inseticidas e alternativas de controle para o cascudinho Alphitobius diaperinus (Panzer, 1797) (Coleoptera. Tenbrionidae). 2004. 123f. Tese (Doutorado) Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2004. e Lambkin (2005)LAMBKIN, T.A. Baseline responses of adult Alphitobius diaperinus (Panzer) (Coleoptera: Tenebrionidae) to fenitrothion, and susceptibility status of populations in Queensland and New South Wales, Australia. Journal Economic Entomology, v.98, p. 938-942, 2005..

O uso de moléculas inseticidas combinadas pode ser uma alternativa para diminuir este problema, e segundo Salin et al. (2003)SALIN, C.; DELETTRE, Y.R.; VERNON, P. Controlling the Mealworm Alphitobius diaperinus (Coleoptera:Tenebrionidae) in Broiler and Turkey Houses: Field Trials with a Combined Insecticide Treatment: Insect Growth Regulator and Pyrethroid. Journal Economic Entomology, v.96, n.1, p.126-130, 2003. esta estratégia apresenta resultados muito interessantes para o controle do cascudinho.

Neste sentido, é importante que sejam realizados estudos para verificar a eficiência de novos produtos comerciais e princípios ativos combinados, bem como estratégias de aplicação e os níveis de controle em laboratório e campo.

Assim, este trabalho teve por objetivo avaliar a eficiência de um novo produto comercial, composto por uma mistura de moléculas inseticidas (piretroide, organofosforado e vegetal), visando a sua utilização no controle do cascudinho dos aviários (A. diaperinus).

MATERIAL E MÉTODOS

Avaliação em condições de laboratório. Foram utilizados insetos adultos de A. diaperinus coletados em aviário comercial sem tratamento químico por pelo menos dois lotes anteriores de aves, os quais foram mantidos em recipientes plásticos fechados com tampa perfurada, contendo cama de aviário e ração pra aves. Os insetos foram trazidos para o laboratório permanecendo por um período não superior a sete Dias até a instalação dos experimentos.

Inicialmente, foram realizados experimentospiloto para estipular as concentrações a serem utilizadas com o produto Teste, utilizando-se como Padrão para comparação outro produto similar já existente no mercado para o controle do cascudinho em aviários (Tabela 1).

Tabela 1
Dados técnicos dos produtos e concentrações utilizadas na comparação de eficiência para o controle de Alphitobius diaperinus.

Assim, foram preparadas as cinco concentrações de cada um dos inseticidas, baseando-se na concentração final para cada litro de água destilada da calda. No tratamento controle (testemunha) se aplicou somente água destilada.

Foram realizados dois experimentos, avaliandose o contato direto e indireto com os produtos. No primeiro, os produtos, nas respectivas concentrações foram pulverizados diretamente sobre os insetos, que foram divididos em cinco repetições com 50 insetos por concentração, sendo confinados em copos plásticos onde receberam 1 mL do tratamento por meio de um pulverizador acoplado a um compressor de ar. Após a aplicação, os insetos foram transferidos para placas de Petri e alimentados com ração comercial para frangos.

No segundo experimento, foi pulverizado 1 mL dos produtos nas concentrações já citadas, sobre a superfície interna de placas de Petri e 24 horas após a secagem, os insetos foram transferidos para as mesmas, incubando-os com ração para aves, sendo o número de insetos e de repetições, idêntico ao anterior. Todas as placas foram mantidas em potes plásticos no interior de uma câmara de incubação regulada para 26 ± 1º C e fotofase de 14 horas. A avaliação foi realizada diariamente por 10 Dias, anotando-se o número de adultos mortos (considerando inseto morto, os que se apresentavam totalmente inativos).

Os experimentos foram realizados em um delineamento inteiramente aleatorizado e os dados obtidos foram analisados estatisticamente quanto à variância sendo as méDias comparadas entre si pelo teste de Tukey, a 5% de significância e também submetidos ao programa PoloPC para estimativa da CL50.

Avaliação em condições de campo (Avaliação da eficiência de tratamento do solo). O experimento foi realizado em dois aviários comerciais de 1.200 m2 cada, localizados no Município de Cascavel, PR, integrados da Diplomata Comercial e Industrial Ltda., sendo o aviário localizado na linha Rio do Salto tratado com o produto teste e outro situado na Linha São Salvador, que não recebeu qualquer tratamento, considerado testemunha.

Na última semana de cada lote alojado, foi efetuada uma avaliação populacional de cascudinho nos aviários, em 14 pontos distintos: 4 junto aos pilares, 4 junto às muretas e 6 sob os comedouros, coletando-se em cada ponto uma amostra da cama de 30 × 30 cm em total profundidade até o solo (Godinho; Alves, 2009GODINHO, R.P.; ALVES, L.F.A. Método de avaliação de população de cascudinho (Alphitobius diaperinus) Panzer em aviários de frango de corte. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.76, n.1, p.107-110, 2009. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/docs/arq/v76_1/godinho.pdf>.
http://www.biologico.sp.gov.br/docs/arq/...
). As amostras foram peneiradas e o número de adultos registrado.

Após a retirada das aves e limpeza do aviário, efetuou-se a aplicação do produto teste em todas as superfícies internas do aviário, na concentração de 1 L/1.000 L de água, sendo utilizados 1.000 L de água no tratamento de todo aviário, utilizando-se bico pulverizador acoplado em uma mangueira pressurizada pelo sistema existente no aviário.

Vale ressaltar que a concentração utilizada (1:1000) representa 2,5 vezes menos produto aplicado no aviário em relação à concentração recomendada pelo fabricante do produto padrão, aqui considerado para comparação, conforme constam nas bulas dos produtos.

Após a aplicação o aviário foi mantido vazio por 5 dias, com as cortinas abaixadas por 48 horas, quando então se fez a abertura para ventilação, secagem e colocação da cama para novo alojamento das aves. No aviário controle, o procedimento de avaliação populacional foi o mesmo, porém, não foi realizada qualquer aplicação.

Realizou-se nova avaliação na última semana do alojamento do primeiro lote de aves, em ambos aviários, seguindo os mesmos procedimentos descritos anteriormente.

Os dados obtidos na primeira avaliação corresponderam à totalidade da população (100%), e a avaliação subseqüente indicou o percentual de infestação em relação à população anterior. Os experimentos foram realizados em um delineamento inteiramente aleatorizado fazendo-se as análises estatísticas com o programa BioEstat 5.0, sendo as méDias compradas entre si e submetidas ao teste de Kruskal-Wallis, ao nível de 5% de significância.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Avaliação em condições de laboratório

O produto teste apresentou o efeito mais rápido quando aplicado sobre o inseto, o qual atingiu a taxa de 80% de mortalidade dos insetos no primeiro dia de avaliação, na maior concentração testada (A - 200% da CI), alcançando o mesmo percentual com a concentração recomendada 3 dias após a aplicação(DAA) (Fig. 1). Tal resposta foi superior ao produto padrão, o qual apresentou 1 DAA atividade contra 60% dos insetos no dobro da concentração recomendada e 40% na concentração recomendada.

Ao final do período de avaliação, ambos os produtos se igualaram na concentração maior, porém, na concentração recomendada, o produto teste teve maior eficiência em todas as avaliações, a partir do 2o DAA.

Fig. 1
Porcentagem de mortalidade acumulada de Alphitobius diaperinus após 10 dias com aplicação pulverizada sobre o inseto. padrão (inseticida comercial padrão), teste (novo inseticida comercial testado); concentrações avaliadas: 200% da ci, ci (concentração indicada), 50% da CI, 25% da CI e 12,5% da CI, em ambos. Para padrão CI = 2,5 mL/L de água; para teste CI = 1 mL/L de água.

Quanto ao efeito residual, verificou-se novamente maior efeito do produto teste, que provocou cerca de 70% de mortalidade 1 DAA, enquanto o produto padrão apenas 30% no mesmo período e na maior concentração (Fig. 2).

Ao final do período de avaliação, ambos os produtos se igualaram, na maior concentração, porém, na concentração recomendada, o produto teste foi mais eficiente, em todas as avaliações (a partir do segundo dia) chegando a ultrapassar o produto padrão (na concentração de 200%) no quarto dia.

Fig. 2
Porcentagem de mortalidade acumulada de Alphitobius diaperinus em 10 dias com aplicação pulverizada sobre a placa de Petri (verificação do poder residual). padrão (inseticida comercial padrão), teste (novo inseticida comercial testado); concentrações avaliadas: 200% da CI, CI (concentração indicada), 50% da CI, 25% da CI e 12,5% da CI, em ambos. Para padrão CI = 2,5 mL/L de água; para teste CI = 1 mL/L de água.

Comparando-se a atividade 10 DAA, em ambos os experimentos,observou-sequeoinseticidatesteapresentou maior eficiência, provocando maior percentual de mortalidade nas duas estratégias testadas (Tabelas 2 e 3). Além disso, para a aplicação direta, as concentrações 1, 2 e 3 não apresentaram diferença de mortalidade depois de 10 dias e, considerando o efeito residual, esta igualdade foi ainda maior, visto que nenhuma concentração diferiu para o referido produto, o que pode ser considerado vantajoso do ponto de vista econômico e ambiental.

Considerando os dados informativos da bula de ambos os inseticidas utilizados, constata-se que apresentam a mesma formulação e, sendo assim, teriam que apresentar também resultados similares.

Tabela 2
Porcentagem de mortalidade de adultos do cascudinho (Alphitobius diaperinus), 10 dias após terem sido submetidos à aplicação direta de dois inseticidas químicos (Padrão ou Teste), em condições de laboratório (26 ± 2º C, fotofase de 14 horas).
Tabela 3
Porcentagem de mortalidade de adultos do cascudinho (Alphitobius diaperinus), 10 dias após caminhamento sobre superfície tratada com dois inseticidas químicos (Padrão ou Teste), em condições de laboratório (26 ± 2º C, fotofase de 14 horas).

Um estudo semelhante foi realizado por Silva et al. (2007)SILVA, G.S.; MICHELS, M.G.; TOMA, S.B.; TERRA, F.E.; SOARES, V.E.; COSTA, A.J Effectiveness of the compound chlorpyrifos+cypermethrin+citronellal against Alphitobius diaperinus. Laboratory analysis and residue determination in carcasses. Revista Brasileira de Ciência Avícola, v.9, n.3, p. 157-160, 2007., porém, os insetos foram expostos ao mesmo produto aqui denominado padrão, por 24h, mas em concentrações mais elevadas do que as utilizadas no presente estudo, sendo a concentração indicada pelo fabricante a menor das testadas pelos autores. Nesse caso, alcançou-se 100% de mortalidade em todos os tratamentos.

Verificou-se que a CL50 e CL90 de ambos os produtos diferem, tanto entre eles, quanto em relação à forma de aplicação, sendo menor para o produto teste, na aplicação direta sobre o inseto. Tanto a CL50 como CL90 do produto teste foram 2,7 vezesmenoresnaaplicaçãodiretasobre o inseto e 4,8 vezes menores na avaliação residual, em relação ao obtido para o produto padrão (Tabela 4).

Tabela 4
Valores da CL50 e CL90 para cada produto testado (em L de produto), transformadas para aplicação em 400 L de água.

Há ainda um aspecto econômico e ambiental que devem ser levados em consideração, a despeito de os experimentos terem sido realizados em laboratório. Segundo a estimativa, para se obter mortalidade de 90% sobre o inseto, utilizando o produto padrão devese aplicar aproximadamente 95% da concentração indicada no rótulo (aproximadamente 2,38 mL/L de água). Enquanto que para se obter o mesmo resultado com o produto teste, utiliza-se aproximadamente 37% da concentração indicada (0,37 mL/L de água), o que representa uma economia de produto sendo aplicado, com benefícios econômicos e ambientais.

Avaliação em condições de campo. Em ambos os aviários houve redução da população de adultos, resultante da ação do manejo do aviário, com a remoção da cama usada e colocação da cama nova. Vale ressaltar que no aviário não tratado, os pontos sob os comedouros sempre apresentaram maior número de insetos, enquanto que no tratado esta tendência não se repetiu em todo o aviário, sendo apenas nos comedouros de um dos lados (Tabelas 5 e 6).

Tabela 5
Número de adultos do cascudinho (Alphitobius diaperinus) prévia e posteriormente à troca da cama e porcentagem de reinfestação, em um aviário não tratado com o produto teste. Cascavel, julho, setembro, 2007.
Tabela 6
Número de adultos do cascudinho (Alphitobius diaperinus) prévia e posteriormente à troca da cama e porcentagem de reinfestação, em um aviário tratado com o produto teste. Cascavel, julho, setembro, 2007.

De acordo com Godinho; Alves (2009)GODINHO, R.P.; ALVES, L.F.A. Método de avaliação de população de cascudinho (Alphitobius diaperinus) Panzer em aviários de frango de corte. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.76, n.1, p.107-110, 2009. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/docs/arq/v76_1/godinho.pdf>.
http://www.biologico.sp.gov.br/docs/arq/...
, em condições normais, o maior acúmulo de insetos é sempre embaixo dos comedouros, encontrando-se menores quantidades em muretas e pilares, geralmente com números parecidos entre os dois. À medida que a população de cascudinhos aumenta dentro do aviário, ocorre elevação do número de insetos primeiramente sob os comedouros, com subseqüente aumento nas muretas.

Contudo, no aviário tratado, a redução populacional foi maior em todos os pontos amostrados, indicando a ação do produto aplicado. Além disso, a média da redução populacional foi de aproximadamente 75%, entre os 3 locais de amostragem, estando próximo ao mínimo de 80% recomendado por Mercosul/Gmc (1996)MERCOSUL/GMC/RES No76/96. Regulamento Técnico para Registro de Produtos Antiparasitários de uso Veterinário. Disponível em: <http://ftp.unb.br/pub/ UNB/ipr/rel/bila/1996/880.pdf>. Acesso em: 20 fev. 2007.
http://ftp.unb.br/pub/ UNB/ipr/rel/bila/...
para considerar eficiente o tratamento de inseticida em aviário de frango de corte (Tabela 7).

Tabela 7
Comparação da infestação populacional de adultos do cascudinho (Alphitobius diaperinus) prévia e posteriormente à troca da cama, nos aviários controle e tratado com o produto teste, Cascavel, julho, setembro, 2007.

Também foi analisada a diferença na redução do número de insetos encontrados após aplicação e sua reinfestação, confirmando a ação do produto testado no aviário (Tabela 8).

Tabela 8
Comparação da infestação populacional de adultos do cascudinho (Alphitobius diaperinus) prévia e posteriormente à troca da cama, nos aviários controle e tratado com o produto teste, Cascavel, julho, setembro, 2007.

A segurança do produto Teste pode ser atestada pelo estudo realizado por Silva et al. (2007)SILVA, G.S.; MICHELS, M.G.; TOMA, S.B.; TERRA, F.E.; SOARES, V.E.; COSTA, A.J Effectiveness of the compound chlorpyrifos+cypermethrin+citronellal against Alphitobius diaperinus. Laboratory analysis and residue determination in carcasses. Revista Brasileira de Ciência Avícola, v.9, n.3, p. 157-160, 2007., no qual os autores aplicaram o produto no aviário e também submeteram um grupo de as aves à alimentação forçada de adultos do cascudinho tratados previamente com o produto aqui denominado Teste. As aves não apresentaram alterações no comportamento e análises do fígado, músculos e gordura revelaram a presença de resíduos abaixo dos limites mínimos para detecção no método (0,05 mg/kg).

CONCLUSÕES

O produto teste, na concentração de 1 L/1000 L de água é eficiente no controle do cascudinho dos aviários (A. diaperinus), sendo comparável e até superior ao produto padrão recomendando-se assim, a sua utilização.

REFERÊNCIAS

  • ARENDS, J.J. Control, management of the litter beetle. Poultry Digest, v.28, p.172-176, 1987.
  • CHERNAKI, A.M.; ALMEIDA, L.M. Exigências térmicas, período de desenvolvimento e sobrevivência de imaturos de Alphitobius diaperinus (Panzer) (Coleoptera: Tenebrionidae). Neotropical Entomology, v.30, p.365-368, 2001.
  • CHERNAKI, A.M.; BIESDORF, S.M.; ALMEIDA, L.M.; LEFFER, E.V.B.; VIGNE, F. Isolamento de enterobactérias em Alphitobius diaperinus e na cama de aviários no oeste do estado do Paraná, Brasil. Revista Brasileira de Ciência Avícola, v.4, p.243-247, 2002.
  • CHERNAKI-LEFFER, A.M. Dinâmica populacional, estimativa da resistência a inseticidas e alternativas de controle para o cascudinho Alphitobius diaperinus (Panzer, 1797) (Coleoptera. Tenbrionidae). 2004. 123f. Tese (Doutorado) Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2004.
  • CHERNAKI-LEFFER, A.M.; LAZZARI, F.A.; LAZZARI, S.M.N.; ALMEIDA, L.M.. Controle do cascudinho. Avicultura Industrial, n.1025, p.22-25, 2001.
  • DESPINS, J.L.; AXTELL, R.C. Feeding behavior and growth of broiler chicks fed larvae of the darkling beetle, Alphitobius diaperinus Poultry Science, v.74, p.331-336, 1995.
  • GODINHO, R.P.; ALVES, L.F.A. Método de avaliação de população de cascudinho (Alphitobius diaperinus) Panzer em aviários de frango de corte. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.76, n.1, p.107-110, 2009. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/docs/arq/v76_1/godinho.pdf>.
    » http://www.biologico.sp.gov.br/docs/arq/v76_1/godinho.pdf
  • GOODWIN, M.A.; WALTMAN, W.D. Transmission of Eimeria, viruses, and bacteria to chicks: Darkling beetles (Alphitobius diaperinus) as vector of pathogens. The Journal of Applied Poultry Research, v.5, p.51-55, 1996.
  • LAMBKIN, T.A. Baseline responses of adult Alphitobius diaperinus (Panzer) (Coleoptera: Tenebrionidae) to fenitrothion, and susceptibility status of populations in Queensland and New South Wales, Australia. Journal Economic Entomology, v.98, p. 938-942, 2005.
  • LAMBKIN, T.A.; RICE, S.J. Baseline Responses of Alphitobius diaperinus (Coleoptera: Tenebrionidae) to spinosad, and susceptibility of broiler populations in Eastern and Southern Australia. Journal Economic Entomology, v.100, n.4, p.1423-1427, 2007
  • MATIAS, R.S. Controle de Alphitobius diaperinus com inseticidas piretróides e organofosforados em granjas avícolas no sul do Brasil. A Hora Veterinária, v.25, p.47-51, 2005.
  • McALLISTER, J.C.; STEELMAN, C.D.; NEWBERRY, L.A.; SKEELES, J.K. Isolation of infectious bursal disease virus from the lesser mealworm, Alphitobius diaperinus (Panzer). Poultry Science, v.74, p.45-49, 1995.
  • MERCOSUL/GMC/RES No76/96. Regulamento Técnico para Registro de Produtos Antiparasitários de uso Veterinário. Disponível em: <http://ftp.unb.br/pub/ UNB/ipr/rel/bila/1996/880.pdf>. Acesso em: 20 fev. 2007.
    » http://ftp.unb.br/pub/ UNB/ipr/rel/bila/1996/880.pdf
  • SALIN, C.; DELETTRE, Y.R.; VERNON, P. Controlling the Mealworm Alphitobius diaperinus (Coleoptera:Tenebrionidae) in Broiler and Turkey Houses: Field Trials with a Combined Insecticide Treatment: Insect Growth Regulator and Pyrethroid. Journal Economic Entomology, v.96, n.1, p.126-130, 2003.
  • SILVA, G.S.; MICHELS, M.G.; TOMA, S.B.; TERRA, F.E.; SOARES, V.E.; COSTA, A.J Effectiveness of the compound chlorpyrifos+cypermethrin+citronellal against Alphitobius diaperinus Laboratory analysis and residue determination in carcasses. Revista Brasileira de Ciência Avícola, v.9, n.3, p. 157-160, 2007.
  • STEINKRAUS, D.C.; W.M. BROOKS, C.G. GEDEN. Discovery of the neogregarine Farinocystis tribolii and naeugregarine in the lesser mealworm, Alphitobius diaperinus Journal of Invertebrate Pathology, v.59, p.203-205, 1992.
  • TOMBERLIN, J.K.; RICHMAN, D.; MYERS, H.M. Susceptibility of Alphitobius diaperinus (Coleoptera: Tenebrionidae) from broiler facilities in Texas to four insecticides. Journal of Economic Entomology, v.101, n.2, p.480-483, 2008.
  • VITORI, J.; SHOCKEN-ITURRINO, R.P.; TROVÓ, K.P; RIBEIRO, C.A.M.; BARBOSA, G.G. Alphitobius diaperinus como veiculador de Clostridium perfringens em granjas avícolas do interior paulista – Brasil. Ciência Rural, v.37, n.3, p.894-896, 2006.
  • WEAVER, J.E.; KONDO, V.A. Laboratory evaluation of insect growth regulators in producing lesser mealworm mortality and egg infertility. Journal of Agricultural Entomology, v.4, p.233-245, 1987.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    10 Fev 2021
  • Data do Fascículo
    Oct-Dec 2010

Histórico

  • Recebido
    15 Jun 2009
  • Aceito
    06 Nov 2010
Instituto Biológico Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252 - Vila Mariana - São Paulo - SP, 04014-002 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: arquivos@biologico.sp.gov.br