Accessibility / Report Error

HIMENÓPTEROS PARASITÓIDES (INSECTA, HYMENOPTERA) EM ÁREA AGRÍCOLA DE RIO CLARO, SP, BRASIL

PARASITOID HYMENOPTERA (INSECTA) COLLECTED IN AN AGRICULTURAL AREA IN RIO CLARO, SP, BRAZIL

RESUMO

Entre maio de 2003 e junho de 2004 foram coletados, com armadilha de Moericke, no Município de Rio Claro (22º20’S, 47º32’O), SP, Brasil, 5.308 indivíduos de himenópteros parasitóides pertencentes a 8 superfamílias e 22 famílias. As famílias Mymaridae, Encyrtidae, Scelionidae e Platygastridae foram as mais comuns, com freqüência relativa de 30,88%, 19,05%, 14,96% e 6,69%, respectivamente, com relação ao total de parasitóides coletados. As demais 18 famílias foram coletadas em freqüência menor do que 5%.

PALAVRAS-CHAVE
Agroecossistema; Hymenoptera; Parasitóides; Levantamento; Armadilha Moericke

ABSTRACT

From May 2003 to June 2004, collections were made using the Moericke trap placed in an agricultural area in Rio Claro (22º20’S, 47º32’O), SP, Brazil, resulting in the capture of a total of 5,308 specimens of parasitoids, belonging to 8 superfamilies and 22 families. Mymaridae, Encyrtidae, Scelionidae and Platygastridae were the most common families, being responsible for 30.88%, 19.05%, 14.96% and 6.69% of the total number of parasitoids collected, respectively. Another 18 families were present with relative frequency lower than 5%.

KEY WORDS
Agroecosystem; Hymenoptera; parasitoids; Survey; Moericke trap

INTRODUÇÃO

Os parasitóides representam o grupo mais rico de espécies da ordem Hymenoptera: são comuns e abundantes em todos os ecossistemas terrestres, desenvolvem-se como parasitóides (endoparasitóides ou ectoparasitóides) de muitos artrópodes, especialmente insetos (QUICKE, 1997QUICKE, D.L.J. Parasitic wasps. London: Chapman & Hall, 1997. 470p.), constituindo-se em importante elemento de controle das populações de outros insetos devido a sua habilidade em responder à densidade das populações de seus hospedeiros (LA SALLE, 1993LASALLE, J. Parasitic hymenoptera, biological control and biodiversisty. In: LASALLE, J.; GAULD, I.D. (Eds.) Hymenoptera and Biodiversity. Wallingford (UK): C.A.B. International, 1993. 348p. Chap. 8.), e muito utilizados em programas de controle biológico (PARRA et al., 2002PARRA, J.R.P.; BOTELHO, P.S.M.; CORRÊA-FERREIRA, B.S.; BENTO, J.M.S. Controle biológico: terminologia. In: _____ (Eds.). Controle biológico no Brasil: parasitóides e predadores. São Paulo: Manole, 2002. 635p. Cap.1.).

Existe uma vasta literatura sobre os himenópteros parasitóides abordando principalmente taxonomia, biologia e o uso em controle biológico, mas poucos trabalhos sobre a composição faunística. No Brasil, em área de Mata Atlântica, AZEVEDO & SANTOS (2000)AZEVEDO, C.O.; SANTOS, H.S. Perfil da fauna de himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) em uma área de Mata Atlântica da Reserva Biológica de Duas Bocas, Cariacica, ES, Brasil. Boletim do Museu de Biologia Mello Leitão (N. Ser.), v.11/12, p.117-126, 2000. fizeram o levantamento em Cariacica (ES), AZEVEDO et al. (2002)AZEVEDO, C.O.; KAWADA, R.; TAVARES, M.T.; PERIOTO, N.W. Perfil da fauna de himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) em uma área de Mata Atlântica do Parque Estadual da Fonte Grande, Vitória, ES, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v.46, n.2, p.133-137, 2002. em Vitória (ES), PERIOTO & LARA (2003)PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R. Himenópteros parasitóides (Insecta : Hymenoptera) da Mata Atlântica. I. Parque Estadual da Serra do Mar, Ubatuba, SP, Brasil. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.70, n.4, p.441-445, 2003. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V70_4/perioto.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/...
em Ubatuba (SP), PERIOTO et al. (2005)PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SELEGATTO, A. Himenópteros parasitóides da Mata Atlântica.II. Núcleo Grajaúna, Rio Verde da Estação Ecológica Juréia-Itatins, Iguape, SP, Brasil. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.72, n.1, p.81-85, 2005. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V72_1/perioto2.PDF>. Acesso em: 20 jan. 2006.
http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/...
em Iguape (SP).

Em área de Cerrado foram feitos alguns trabalhos em diferentes regiões do país, como, por exemplo, MARCHIORI et al. (2001)MARCHIORI , C.H.; SILVA, C.G.; CALDAS, E.R.; ALMEIDA, K.G.S.; CARVALHO, S.A.; PENTEADO-DIAS, A.M.; DIAZ, N.B.; GALLARDO, F.E. Parasitóides da subfamília Eucoilinae (Hymenoptera: Cynipoidea: Figitidae) coletados em um remanescente de mata de cerrado em Itumbiara, GO. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.68, n.1, p.65-67, 2001. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V68_1/12.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/...
, em Itumbiara (GO), MARCHIORI et al. (2003)MARCHIORI , C.H.; PEREIRA, L.A.; BORGES, V.R.; RIBEIRO, L.C.S.; SILVA FILHO, O.M.; DIAZ, N.B.; GALLARDO, F. Parasitóides da subfamília Eucoilinae (Hymenoptera: Figitidae) coletados em armadilhas de bacias amarelas e armadilhas Malaise em Araporã, Minas Gerais e Itumbiara, Goiás. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.70, n.2, p.207-209, 2003. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V70_2/marchiori3. pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/...
em Araporã (MG) e Itumbiara (GO), SILVA et al. (2003)SILVA, C.G.; MARCHIORI , C.H.; TORRES, L.C. Eucoilinae (Hymenoptera: Figitidae) coletados em Lavras, Minas Gerais. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.70,n.4,p.425-427,2003.Disponívelem:<http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V70_4/silva1.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/...
, em Lavras (MG), PERIOTO (1991)PERIOTO, N.W. Perfil da fauna de Hymenoptera Parasitica, incluindo Chrysidoidea, do cerrado da Fazenda Canchim (EMBRAPA, São Carlos, SP). 1991. 70p. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 1991. e BRAGA (2002)BRAGA, S.M.P. Estudo da biodiversidade dos Braconidae (Hymenoptera, Ichneumonoidea) em três ecossistemas da Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP. 2002. 198p. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) – Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2002., em São Carlos (SP).

SCATOLINI &PENTEADO-DIAS (2003)SCATOLINI, D.; PENTEADO-DIAS, A.M. Análise faunística de Braconidae (Hymenoptera) em três áreas de mata nativa do Estado do Paraná, Brasil.Revista Brasileira de Entomologia, v.47, n.2, p.187-195, 2003., CIRELLI & PENTEADO-DIAS (2003)CIRELLI, K.R.N.; PENTEADO-DIAS, A.M. Análise da riqueza da fauna de Braconidae (Hymenoptera, Ichneumonoidea) em remanescentes naturais da Área de Proteção Ambiental (APA) de Descalvado, SP. Revista Brasileira de Entomologia, v.47, n.1, p.89-98, 2003. e RESTELLO & PENTEADO-DIAS (2006)RESTELLO, R.M.; PENTEADO-DIAS, A.M. Diversidade dos Braconidae (Hymenoptera) da Unidade de Conservação Teixeira Soares, Marcelino Ramos, RS, com ênfase nos Microgastrinae. Revista Brasileira de Entomologia, n.50, v.1, p.80-84, 2006. fizeram levantamentos de Braconidae em diferentes regiões do Brasil.

Pouco se conhece a respeito da composição faunística do grupo em agroecossistemas, exceto pelos trabalhos de PERIOTO et al. (2002a)PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SANTOS, J.C.C. DOS.; SELEGATTO, A. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de algodão (Gossypium hirsutun L.) (Malvaceae), no município de Ribeirão Preto, SP, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v.46, n.2, p.165-168, 2002a., PERIOTO et al. (2002b)PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SANTOS, J.C.C. DOS.; SILVA, T.C. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de soja (Glycine max (L.) Merril) (Fabaceae), no município de Nuporanga, SP, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v.46, n.2, p.185-187, 2002b. e PERIOTO et al. (2004)PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SELEGATTO, A.; LUCIANO, E.S. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de café Coffea arabica L. (Rubiaceae) em Ribeirão Preto, SP, Brasil. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.71, n.1, p.41-44, 2004. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/v71_1/perioto2.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/...
em culturas de algodão, soja e café, respectivamente, na região de Ribeirão Preto, SP. Na região de Rio Claro, não se tem registro de nenhum levantamento o que justifica a realização deste estudo, que teve por objetivo conhecer a fauna de himenópteros parasitóides em uma área agrícola.

MATERIAL E MÉTODOS

O levantamento foi realizado entre maio de 2003 a junho de 2004 em uma área de 24,2 ha localizada no Município de Rio Claro, SP, Brasil nesse período, foi realizado o cultivo de sorgo, milho, feijão e trigo, em sistema de rodízio, em plantio direto. As coletas foram realizadas quinzenalmente, utilizando-se 17 armadilhas do tipo Moericke, preenchidas com água e gotas de detergente, colocadas diretamente sobre o solo, distantes entre si por 100 m, e expostas por 36h no campo. Os himenópteros parasitóides coletados foram mantidos em álcool a 70% e identificados ao nível de família com auxílio de chaves de identificação de GOULET & HUBER (1993)GOULET, H.; HUBER, J.T. Hymenoptera of the world: an identification guide to families. Ontario: Agriculture Canada Publication, 1993. 668p..

O material coletado foi depositado na coleção de Hymenoptera do Centro de Estudos de Insetos Sociais (CEIS) da UNESP de Rio Claro, SP.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Foram coletados 5.308 himenópteros parasitóides pertencentes a 22 famílias distribuídas em 8 superfamílias (Tabela 1).

Tabela 1
Número de indivíduos nas diferentes famílias de himenópteros parasitóides coletados em área agrícola no Município de Rio Claro, SP, com a utilização de armadilha de Moericke.

As superfamílias mais coletadas neste levantamento foram Chalcidoidea e Platygastroidea com 60,08% e 21,65%, respectivamente, representando 81,73% do total coletado.

As famílias mais abundantes foram Mymaridae (30,88%), Encyrtidae (19,05%) (Chalcidoidea), Scelionidae (14,96%) e Platygastridae (6,69%) (Platygastroidea). As dezoito famílias restantes apresentaram freqüências relativas, em relação ao total de parasitóides coletados, inferiores a 5%.

Chalcidoidea é rica em número de espécies e utiliza uma grande diversidade de hospedeiros, sendo 12 ordens de Insecta, 2 ordens de Arachnida (Aranae e Acari) e 1 família de Nematoda (Anguinidae) (GIBSON, 1993GIBSON , G.A.P. Superfamilies Mymarommatoidea and Chalcidoidea. In: GOULET , H.; HUBER, J.T. (Eds.). Hymenoptera of the world: an identification guide to families. Ontario: Agriculture Canada Publiction, 1993. 668p. Chapter 16.). Neste estudo, esta superfamília foi representada por 12 famílias. As famílias Mymaridae (51,40%), Encyrtidae (31,70%) e Eulophidae (7,02%) apareceram com maior freqüência relativa dentro da superfamília, e as demais famílias apresentaram freqüência relativa menor do que 4%.

Os membros da família Mymaridae são espécies parasitóides de ovos de insetos, preferencialmente Homoptera, Hemiptera, Coleoptera e Diptera, depositados em locais escondidos tais como tecidos de plantas, debaixo de casca de árvores e em cavidades do solo. No mês de outubro/2003 foram coletados 1.087 indivíduos desta família sendo que, no campo, iniciava-se o plantio de milho e o solo continha o restante da colheita de feijão com muitas larvas de Coleoptera. Nas armadilhas, muitos representantes de Diptera foram coletados, sugerindo uma associação com os hospedeiros da plantação de milho e feijão cultivados nessa propriedade.

Encyrtidae é uma das mais importantes famílias de Chalcidoidea utilizadas em programas de controle biológico, cujas espécies são endoparasitóides de ovos ou larvas de Coleoptera, Diptera, Lepidoptera, Hymenoptera, Neuroptera, Orthoptera, Hemiptera, Homoptera e Arachnida (GOULET & HUBER, 1993GOULET, H.; HUBER, J.T. Hymenoptera of the world: an identification guide to families. Ontario: Agriculture Canada Publication, 1993. 668p.). Esses grupos de hospedeiros foram coletados nesta área de estudo nas armadilhas de Moericke, sugerindo também uma associação desses parasitóides com o substrato e seus hospedeiros.

Platygastroidea é a terceira maior superfamília, depois de Ichneumonoidea e Chalcidoidea, e parasitam exclusivamente ovos de insetos, principalmente Diptera, Coleoptera, Homoptera e Neuroptera (MASNER, 1993MASNER, L. Superfamily Platygastroidea. In: GOULET, H.; HUBER, J.T. (Eds.). Hymenoptera of the world: an identification guide to families. Ontario: Agriculture Canada Publication, 1993. 668p. Chapter 14.). Neste estudo foi representada pelas duas famílias: Scelionidae que apareceu com freqüência relativa dentro da superfamília de 69,10% e Platygastridae com 30,90%.

Scelionidae é um grupo importante no controle de pragas agrícolas, por atuarem como endoparasitóides solitários de ovos de insetos e aranhas (MASNER, 1993MASNER, L. Superfamily Platygastroidea. In: GOULET, H.; HUBER, J.T. (Eds.). Hymenoptera of the world: an identification guide to families. Ontario: Agriculture Canada Publication, 1993. 668p. Chapter 14.).

A maior freqüência relativa destas duas superfamílias pode refletir o fato de serem as mais numerosas em espécies e que utilizam uma ampla diversidade de hospedeiros. Ichneumonoidea, que também é muito rica em espécies, nesta área de estudo foi pouco representada (4,09%). Segundo SHAPIRO & PICKERING (2000)SHAPIRO, B.A.; PICKERING, J. Rainfall and parasitic wasp (Hymenoptera: Ichneumonoidea) activity in succesional forest stages at Barro Colorado Nature Monument, Panama, and La Selva Biological Station, Costa Rica. Agricultural and Forest Entomology, v.2, p.39-47, 2000., em um estudo sobre a estruturação da comunidade da família Ichneumonidae em florestas no Panamá e Costa Rica, observaram que a umidade foi um fator importante na estruturação da comunidade e, provavelmente, a freqüência encontrada neste estudo reflita esta pressão ambiental exercida sobre o grupo em função da dinâmica do plantio nesta área agrícola. A família Braconidae tem sido utilizada como indicador do grau de preservação de ecossistemas (ver citações em RESTELLO & PENTEADO-DIAS, 2006RESTELLO, R.M.; PENTEADO-DIAS, A.M. Diversidade dos Braconidae (Hymenoptera) da Unidade de Conservação Teixeira Soares, Marcelino Ramos, RS, com ênfase nos Microgastrinae. Revista Brasileira de Entomologia, n.50, v.1, p.80-84, 2006.), ea baixa freqüência nesta área de estudo provavelmente também reflita a pressão exercida pela dinâmica de plantio sobre este grupo.

As demais superfamílias encontradas apresentaram freqüência relativa menor do que 5%, sendo Ceraphronoidea (4,52%), Proctotrupoidea (4,45%), Ichneumonoidea (4,09%), Cynipoidea (3,01), Chrysidoidea (1,92%) e Evanioidea (0,28%).

As superfamílias de parasitóides encontradas na área de estudo como as mais representativas, também foram as de maior freqüência encontradas em outras áreas agrícolas (Tabela 2).

Tabela 2
Dados comparativos de himenópteros parasitóides coletados em culturas agrícolas utilizando armadilha Moericke.

Chalcidoidea e Platygastroidea também foram as mais coletadas em cultura de café (48,7% e 17,3%) e em cultura de soja (44,31% e 43,51%) (PERIOTO et al., 2004PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SELEGATTO, A.; LUCIANO, E.S. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de café Coffea arabica L. (Rubiaceae) em Ribeirão Preto, SP, Brasil. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.71, n.1, p.41-44, 2004. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/v71_1/perioto2.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/...
; PERIOTO et al., 2002bPERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SANTOS, J.C.C. DOS.; SILVA, T.C. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de soja (Glycine max (L.) Merril) (Fabaceae), no município de Nuporanga, SP, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v.46, n.2, p.185-187, 2002b.). Na cultura de algodão Chalcidoidea representou 84,37% do total coletado e Platygastroidea, 7,06% (PERIOTO et al., 2002aPERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SANTOS, J.C.C. DOS.; SELEGATTO, A. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de algodão (Gossypium hirsutun L.) (Malvaceae), no município de Ribeirão Preto, SP, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v.46, n.2, p.165-168, 2002a.).

Ocorreu predominância da família Encyrtidae em todos os levantamentos realizados em culturas agrícolas; a freqüência em relação à superfamília que pertencem (FRS) foi de 53,19% em algodão, 49,1% em café, 43,82% em soja (PERIOTO et al., 2002aPERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SANTOS, J.C.C. DOS.; SELEGATTO, A. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de algodão (Gossypium hirsutun L.) (Malvaceae), no município de Ribeirão Preto, SP, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v.46, n.2, p.165-168, 2002a.; PERIOTO et al., 2002bPERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SANTOS, J.C.C. DOS.; SILVA, T.C. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de soja (Glycine max (L.) Merril) (Fabaceae), no município de Nuporanga, SP, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v.46, n.2, p.185-187, 2002b.; PERIOTO et al., 2004PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SELEGATTO, A.; LUCIANO, E.S. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de café Coffea arabica L. (Rubiaceae) em Ribeirão Preto, SP, Brasil. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.71, n.1, p.41-44, 2004. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/v71_1/perioto2.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/...
) e 31,70% neste levantamento.

A família Mymaridae (Chalcidoidea) apresentou neste levantamento, freqüência em relação à superfamília (FRS) de 51,40%, maior que a obtida por PERIOTO et al. (2002a)PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SANTOS, J.C.C. DOS.; SELEGATTO, A. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de algodão (Gossypium hirsutun L.) (Malvaceae), no município de Ribeirão Preto, SP, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v.46, n.2, p.165-168, 2002a., PERIOTO et al. (2002b)PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SANTOS, J.C.C. DOS.; SILVA, T.C. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de soja (Glycine max (L.) Merril) (Fabaceae), no município de Nuporanga, SP, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v.46, n.2, p.185-187, 2002b. e PERIOTO et al. (2004)PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SELEGATTO, A.; LUCIANO, E.S. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de café Coffea arabica L. (Rubiaceae) em Ribeirão Preto, SP, Brasil. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.71, n.1, p.41-44, 2004. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/v71_1/perioto2.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/...
, sendo 16,89% em algodão, 22,3% em café e 7,45% em soja. A maior freqüência nesta área de estudo pode ter sido influenciada pela coleta de 1.087 indivíduos no mês de outubro de 2003, refletindo uma maior disponibilidade de hospedeiros nesta área em função do tipo de cultivo e do plantio direto.

As semelhanças nas freqüências relativas de famílias e superfamílias na composição faunística de himenópteros parasitóides nestes diferentes cultivos refletem a disponibilidade de hospedeiros encontrados nestes ambientes e substratos.

REFERÊNCIAS

  • AZEVEDO, C.O.; SANTOS, H.S. Perfil da fauna de himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) em uma área de Mata Atlântica da Reserva Biológica de Duas Bocas, Cariacica, ES, Brasil. Boletim do Museu de Biologia Mello Leitão (N. Ser.), v.11/12, p.117-126, 2000.
  • AZEVEDO, C.O.; KAWADA, R.; TAVARES, M.T.; PERIOTO, N.W. Perfil da fauna de himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) em uma área de Mata Atlântica do Parque Estadual da Fonte Grande, Vitória, ES, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v.46, n.2, p.133-137, 2002.
  • BRAGA, S.M.P. Estudo da biodiversidade dos Braconidae (Hymenoptera, Ichneumonoidea) em três ecossistemas da Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP 2002. 198p. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) – Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2002.
  • CIRELLI, K.R.N.; PENTEADO-DIAS, A.M. Análise da riqueza da fauna de Braconidae (Hymenoptera, Ichneumonoidea) em remanescentes naturais da Área de Proteção Ambiental (APA) de Descalvado, SP. Revista Brasileira de Entomologia, v.47, n.1, p.89-98, 2003.
  • GAULD, I.D.; BOLTON , B. The Hymenoptera Oxford: Oxford University Press, 1988. 332p.
  • GIBSON , G.A.P. Superfamilies Mymarommatoidea and Chalcidoidea. In: GOULET , H.; HUBER, J.T. (Eds.). Hymenoptera of the world: an identification guide to families Ontario: Agriculture Canada Publiction, 1993. 668p. Chapter 16.
  • GOULET, H.; HUBER, J.T. Hymenoptera of the world: an identification guide to families Ontario: Agriculture Canada Publication, 1993. 668p.
  • LASALLE, J. Parasitic hymenoptera, biological control and biodiversisty. In: LASALLE, J.; GAULD, I.D. (Eds.) Hymenoptera and Biodiversity Wallingford (UK): C.A.B. International, 1993. 348p. Chap. 8.
  • MARCHIORI , C.H.; SILVA, C.G.; CALDAS, E.R.; ALMEIDA, K.G.S.; CARVALHO, S.A.; PENTEADO-DIAS, A.M.; DIAZ, N.B.; GALLARDO, F.E. Parasitóides da subfamília Eucoilinae (Hymenoptera: Cynipoidea: Figitidae) coletados em um remanescente de mata de cerrado em Itumbiara, GO. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.68, n.1, p.65-67, 2001. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V68_1/12.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
    » http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V68_1/12.pdf
  • MARCHIORI , C.H.; PEREIRA, L.A.; BORGES, V.R.; RIBEIRO, L.C.S.; SILVA FILHO, O.M.; DIAZ, N.B.; GALLARDO, F. Parasitóides da subfamília Eucoilinae (Hymenoptera: Figitidae) coletados em armadilhas de bacias amarelas e armadilhas Malaise em Araporã, Minas Gerais e Itumbiara, Goiás. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.70, n.2, p.207-209, 2003. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V70_2/marchiori3. pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
    » http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V70_2/marchiori3. pdf
  • MASNER, L. Superfamily Platygastroidea. In: GOULET, H.; HUBER, J.T. (Eds.). Hymenoptera of the world: an identification guide to families Ontario: Agriculture Canada Publication, 1993. 668p. Chapter 14.
  • PARRA, J.R.P.; BOTELHO, P.S.M.; CORRÊA-FERREIRA, B.S.; BENTO, J.M.S. Controle biológico: terminologia. In: _____ (Eds.). Controle biológico no Brasil: parasitóides e predadores São Paulo: Manole, 2002. 635p. Cap.1.
  • PERIOTO, N.W. Perfil da fauna de Hymenoptera Parasitica, incluindo Chrysidoidea, do cerrado da Fazenda Canchim (EMBRAPA, São Carlos, SP). 1991. 70p. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 1991.
  • PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SANTOS, J.C.C. DOS.; SELEGATTO, A. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de algodão (Gossypium hirsutun L.) (Malvaceae), no município de Ribeirão Preto, SP, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v.46, n.2, p.165-168, 2002a.
  • PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SANTOS, J.C.C. DOS.; SILVA, T.C. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de soja (Glycine max (L.) Merril) (Fabaceae), no município de Nuporanga, SP, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v.46, n.2, p.185-187, 2002b.
  • PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R. Himenópteros parasitóides (Insecta : Hymenoptera) da Mata Atlântica. I. Parque Estadual da Serra do Mar, Ubatuba, SP, Brasil. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.70, n.4, p.441-445, 2003. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V70_4/perioto.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
    » http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V70_4/perioto.pdf
  • PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SELEGATTO, A.; LUCIANO, E.S. Himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) coletados na cultura de café Coffea arabica L. (Rubiaceae) em Ribeirão Preto, SP, Brasil. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.71, n.1, p.41-44, 2004. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/v71_1/perioto2.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
    » http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/v71_1/perioto2.pdf
  • PERIOTO, N.W.; LARA, R.I.R.; SELEGATTO, A. Himenópteros parasitóides da Mata Atlântica.II. Núcleo Grajaúna, Rio Verde da Estação Ecológica Juréia-Itatins, Iguape, SP, Brasil. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.72, n.1, p.81-85, 2005. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V72_1/perioto2.PDF>. Acesso em: 20 jan. 2006.
    » http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V72_1/perioto2.PDF
  • QUICKE, D.L.J. Parasitic wasps London: Chapman & Hall, 1997. 470p.
  • RESTELLO, R.M.; PENTEADO-DIAS, A.M. Diversidade dos Braconidae (Hymenoptera) da Unidade de Conservação Teixeira Soares, Marcelino Ramos, RS, com ênfase nos Microgastrinae. Revista Brasileira de Entomologia, n.50, v.1, p.80-84, 2006.
  • SCATOLINI, D.; PENTEADO-DIAS, A.M. Análise faunística de Braconidae (Hymenoptera) em três áreas de mata nativa do Estado do Paraná, Brasil.Revista Brasileira de Entomologia, v.47, n.2, p.187-195, 2003.
  • SHAPIRO, B.A.; PICKERING, J. Rainfall and parasitic wasp (Hymenoptera: Ichneumonoidea) activity in succesional forest stages at Barro Colorado Nature Monument, Panama, and La Selva Biological Station, Costa Rica. Agricultural and Forest Entomology, v.2, p.39-47, 2000.
  • SILVA, C.G.; MARCHIORI , C.H.; TORRES, L.C. Eucoilinae (Hymenoptera: Figitidae) coletados em Lavras, Minas Gerais. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.70,n.4,p.425-427,2003.Disponívelem:<http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V70_4/silva1.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2006.
    » http://www.biologico.sp.gov.br/arquivos/V70_4/silva1.pdf

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    25 Fev 2022
  • Data do Fascículo
    Oct-Dec 2006

Histórico

  • Recebido
    27 Abr 2006
  • Aceito
    14 Out 2006
Instituto Biológico Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252 - Vila Mariana - São Paulo - SP, 04014-002 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: arquivos@biologico.sp.gov.br