Frequência de Staphylococcus aureus em casos de mastite bovina subclínica, na região Sul do Rio Grande do Sul

Frequency of staphylococcus aureus from bovine subclinical mastitis cases, in southern Rio Grande do Sul, Brazil

A mastite bovina é uma doença importante na exploração leiteira, não apenas pelas perdas econômicas diretas que promove, mas também pelas perdas indiretas e o potencial risco à saúde pública. Dentre as principais causas de infecções intramamárias, destacam-se as bactérias do gênero Staphylococcus spp., sendo que Staphylococcus aureus é o agente etiológico predominante em mastite subclínica. O objetivo desse trabalho foi verificar a frequência de mastite subclínica em oito rebanhos localizados na região Sul do Rio Grande do Sul (Brasil) e a relação da enfermidade com a presença de S. aureus. Adicionalmente, pesquisou-se a presença de S. intermedius e S. hyicus nas amostras de leite obtidas. Para identificação da doença, utilizou-se o California Mastitis Test (CMT). A identificação da espécie de Staphylococcus spp. foi feita em meio de cultura ágar Baird-Parker, com posterior confirmação das colônias suspeitas em coloração de gram, prova de catalase, pesquisa de coagulase livre e pesquisa de termonuclease. A mastite subclínica foi constatada em 53,6% dos animais testados. A presença de Staphylococcus coagulase positiva foi identificada em 12,6% dos animais com mastite subclínica. Nesses mesmos animais, a bactéria identificada como S. aureus foi o agente etiológico presente em 17,6% dos casos. Adicionalmente, pode-se perceber que, dentre o grupo identificado como coagulase positiva, 85,7% corresponderam a S. aureus, enquanto 8,5% mostraram características bioquímicas compatíveis com S. intermedius e 5,8% foram consideradas S. hyicus.

Coagulase; leite; intermedius; hyicus


Instituto Biológico Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252 - Vila Mariana - São Paulo - SP, 04014-002 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: arquivos@biologico.sp.gov.br