Qual o melhor ambiente para o desenvolvimento das fases jovens de peixes durante a estação seca?

OBJETIVO: O objetivo principal deste estudo foi investigar a qualidade dos habitats para as primeiras fases de vida dos peixes no Rio Jacaré-Guaçu, durante a estação seca; MÉTODOS: Para avaliar a qualidade dos hábitats para o desenvolvimento das primeiras fases, o fator de condição relativo foi aplicado aos juvenis de cinco espécies de peixes, capturados em quatro habitats diferentes (reservatório, lago de planície de inundação, canal principal e tributário). Os juvenis foram coletados em macrófitas litorâneas com uma peneira retangular, na estação seca de 2008 e 2009; RESULTADOS: Somente Astyanax altiparanae se desenvolveu similarmente bem nos quatro hábitats, sendo que as outras, A. fasciatus, Hyphessobrycon eques, Hoplias malabaricus e Serrapinnus notomelas, tiveram maiores valores do fator de condição relativo no reservatório e no lago. Entre as espécies, A. fasciatus foi a que apresentou os maiores valores do fator de condição relativo nesses dois hábitats; CONCLUSÕES: É provável que a complexidade dos bancos de macrófitas e a velocidade da corrente tenham sido os fatores que mais influenciaram o desenvolvimento dos juvenis. Foi verificado que habitats de baixa correnteza podem permitir o estabelecimento de uma maior riqueza de macrófitas, o que por sua vez pode influenciar positivamente o desenvolvimento de juvenis de peixes. Além disso, hábitats com correntezas maiores provavelmente demandam um maior custo energético para a natação.

Bacia do Alto Rio Paraná; Characiformes Neotropicais; criadouros de peixes; condição nutricional


Associação Brasileira de Limnologia Av. 24 A, 1515, 13506-900 Rio Claro-SP/Brasil, Tel.:(55 19)3526 4227 - Rio Claro - SP - Brazil
E-mail: actalimno@gmail.com