El hombre de Montserrat: escritas da violência na ficção policial latino-americana

Resumo:

O artigo aborda o romance El hombre de Montserrat, escrito pelo escritor guatemalteco Dante Liano e atribuído à ficção criminal como modelo precursor de uma narrativa que estabeleceu uma maneira de reescrever a história da violência nos países centro-americanos. A recepção da narrativa de Dante Liano transformou o romance em uma referência inescapável da literatura centro-americana dos anos noventa, e sua narrativa está repleta de mecanismos que cobriram o melhor da narrativa latino-americana anterior, longe dos grandes discursos, e é caracterizado por uma hibridização de gênero, uma transgressão paródica ou localismo lexical. O artigo analisa o entrelaçamento de gêneros e a subversão da trama, os personagens e a reescrita da história contra os postulados da novela clássica de detetive.

Palavras-chaves
Dante Liano; El hombre de Montserrat; novela policial; violência; paródia

Programa de Pos-Graduação em Letras Neolatinas, Faculdade de Letras -UFRJ Av. Horácio Macedo, 2151, Cidade Universitária, CEP 21941-97 - Rio de Janeiro RJ Brasil , - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: alea.ufrj@gmail.com