Um provinciano que não o era

Daniel Maggetti

Se Ramuz não é hoje muito conhecido, tal não era o caso quando vivo. A condição periférica do escritor, a história da edição de suas obras, as orientações (mal compreendidas) de sua estética explicam essa situação. A edição de seus romances na Bibliothèque de la Pléiade, da editora Gallimard, deve levar a uma "reclassificação" de Ramuz, que assim reencontraria seu lugar ao lado dos escritores que marcaram o século XX.

regionalismo; periferia; crítica; língua; estilo; universalidade


Programa de Pos-Graduação em Letras Neolatinas, Faculdade de Letras -UFRJ Av. Horácio Macedo, 2151, Cidade Universitária, CEP 21941-97 - Rio de Janeiro RJ Brasil , - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: alea.ufrj@gmail.com