Accessibility / Report Error

Associação entre a exposição materna ao material particulado e parto prematuro

O objetivo deste estudo de séries temporais desenvolvido em São José dos Campos, localizada sudeste do Brasil, entre 01.01.2005 e 31.12.2009, foi estimar o papel da exposição materna aos poluentes do ar e partos prematuros. Recém-nascidos prematuros de mães com idade entre 18 e 34 anos, com pelo menos oito anos de escolaridade, gestações únicas e cujo parto foi vaginal foram incluídos no estudo. A regressão logística foi utilizada para estimar o papel da exposição ao material particulado, ozônio e dióxido de enxofre em trabalho de parto prematuro com defasagens de zero até 30 dias. Exposição ao material particulado esteve associada significativamente com partos prematuros em lag 0, 1 e 3, mas não houve associação entre a exposição materna acumulada sete, 15 e 30 dias antes do parto e o desfecho. Assim, a exposição materna ao material particulado tem um efeito agudo em recém‑nascidos prematuros em uma cidade de brasileira de porte médio.

poluentes do ar; parto prematuro; regressão logística; material particulado; poluição do ar


Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas (IPABHi), Estrada Mun. Dr. José Luis Cembranelli, 5000, Taubaté, SP, Brasil, CEP 12081-010 - Taubaté - SP - Brazil
E-mail: ambi.agua@gmail.com