Accessibility / Report Error

Avaliação espaço-temporal da qualidade da água e simulação de autodepuração na bacia hidrográfica do córrego São Simão, SP

Water quality spatial and temporal evaluation and auto-purification simulation from the São Simão stream watershed, SP

Resumos

Neste trabalho foram avaliadas as águas fluviais da bacia hidrográfica do córrego São Simão (SP). Para isso, seis pontos de coleta foram estabelecidos e realizaram-se doze coletas de água durante os meses de março, maio, junho, julho, agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro de 2005, e janeiro, fevereiro e março de 2006, analisando as seguintes variáveis: vazão, temperatura, turbidez, pH, condutividade, oxigênio dissolvido, alcalinidade, cloreto e sólidos totais em suspensão. A simulação do processo de autodepuração foi realizada com o uso do modelo de Streeter-Phelps, o qual relaciona a variação do déficit de oxigênio dissolvido com o perfil longitudinal do rio. As características do córrego São Simão próximo à sua nascente até a cidade de São Simão permitem concluir que há pouca interferência na sua qualidade. Porém, a falta de tratamento para o esgoto doméstico na cidade de São Simão piora a qualidade da água e intensifica o processo de degradação do córrego São Simão. O modelo de Streeter & Phelps permitiu identificar as zonas de autodepuração do córrego São Simão e indicou a necessidade de tratamento de esgotos em nível primário, com eficiência de 30%.

Avaliação da qualidade da água; esgotos domésticos; modelagem matemática de autodepuração


This study evaluated the water of São Simão stream watershed. For this, six sampling points were established and twelve samples of water were collected during the months of March, May, June, July, August, September, October, November, and December of 2005 and January, February, and March of 2006. The following variables were analyzed: discharge, temperature, turbidity, pH, electrical conductivity (EC), dissolved oxygen (DO), alkalinity, chloride and TSS (total suspended solids). The Streter & Phelps model which correlates the variation of the deficit oxygen with the distance was applied to evaluate the São Simão stream auto-purification. The characteristics of the São Simão stream near its spring until it reaches São Simão city allowed concluding that there is low interference in its quality. However, the absence of treatment of domestic wastewater at São Simão city reduced the water quality and increased the degradation process of São Simão stream after passing through the city. The Streeter & Phelps model allowed identifying the auto-purification zones in this stream and indicated the need for primary wastewater treatment, with an efficiency of 30%.

Water quality evaluation; waste water; auto-purification mathematical modeling


  • ALMEIDA, F. F. M. Fundamentos geológicos do relevo paulista . Boletim do Instituto Geográfico e Geológico, São Paulo, v. 41, p. 167-263, 1964.
  • AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION - APHA. Standard methods for the examination of water and wastewater. 20. ed. Washington D.C., 1999. 663 p.
  • BERNER E. K.; BERNER R. A. Global environment: water, air and geochemical cycles. 1. ed. New York: Prentice Hall, 1996. 367 p.
  • BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA. Resolução Nº 357, de 17 de março de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências. Disponível em: http://www.mma.gov.br/port/conama>. Acesso em: 09 ago. 2005.
  • COMPANHIA DE TECNOLOGIA DE SANEAMENTO AMBIENTAL - CETESB. Variáveis de qualidade das águas. Disponível em: <http://www.cetesb.sp.gov.br>. Acesso em: 19 jun. 2005.
  • CONCEIÇÃO F. T.; BONOTTO D. M. Weathering rates and anthropogenic influences in a sedimentary basin, São Paulo State, Brazil. Applied Geochemistry, v. 19, n. 4, p. 575-591, 2004. http://dx.doi.org/10.1016/j.apgeochem.2003.07.002
  • CONCEIÇÃO, F. T.; SARDINHA, D. S.; SOUZA, A. D. G.; BONOTTO, D. M. Hydrochemical Relationships at Meio Stream Watershed, São Paulo State, Brazil. Revista Brasileira de Geociências, v. 37, n. 2, p. 389-401, 2007.
  • ESTEVES, F. A. Fundamentos de Limnologia. 2. ed. Rio de Janeiro: Interciência, 1998. 602p.
  • GASTALDINI, M. C. C.; SEFFRIN, G. F. F.; PAZ, M. F. Diagnóstico atual e previsão futura da qualidade das águas do Rio Ibicuí utilizando o modelo QUAL2E. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 7, n. 3/4, p. 129 -138, 2002.
  • GONÇALVES, J. C. S. I.; DIBIAZI, A. L. B.; SOUZA, A. D. G.; PENNER, G. C. O uso do modelo QUAL2K como subsídio à seleção de alternativas de tratamento de esgotos - Estudo de Caso: Município de São Simão-SP. Revista Uniara, v. 12, n. 2, p. 37-54, 2009.
  • HERMES, L. C.; SILVA, A. S. Avaliação da qualidade das águas: manual prático. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2004. 55p.
  • INSTITUTO AGRONÔMICO DE CAMPINAS - IAC. Carta pedológica semidetalhada do Estado de São Paulo: quadrículas de Descalvado e Ribeirão Preto. 1. ed. São Paulo: Aerofoto Cruzeiro S. A., 1982. Escala: 1:100. 000.
  • INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Folha SF-23-V-C-I-4 Cravinhos/SP. 1. reimpr. Rio de Janeiro, 1982.
  • INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA- IBGE. Folha SF-23-V-C-IV-2 Luis Antonio/SP. 1. reimpr. Rio de Janeiro, 1971.
  • INSTITUTO DE PESQUISA TECNOLÓGICA DO ESTADO DE SÃO PAULO - IPT. Mapa Geológico do Estado de São Paulo: desenho nº 2. São Paulo, 1981. Escala 1:1000. 000.
  • INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - IPT. Relatório IPT nº 90635 - 205: relatório um da unidade de gerenciamento de recursos hídricos do Pardo (UGRHI - 04).São Paulo, 2006. 255p.
  • MOTA, S. Introdução à engenharia ambiental. 1. ed. Rio de Janeiro: ABES/AIDIS, 1997. 280p.
  • PIRES, J. S. R.; SANTOS, J. E. Bacias hidrográficas: integração entre meio ambiente e desenvolvimento. Ciência Hoje, v. 19, n. 110, p. 40-45, 1995.
  • PROGRAMA DE PESQUISAS EM CARACTERIZAÇÃO, CONSERVAÇÃO E USO SUSTENTÁVEL DA BIODIVERSIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO - BIOTA/FAPESP. Atlas Biota. 2005. Disponível em: <http://www.biota.org.br/index>. Acesso em 23 jan. 2005.
  • ROCHA, O.; PIRES, J. S. R.; SANTOS, J. E. A bacia hidrográfica como unidade de estudo e planejamento. In: ESPÍNDOLA, E. L. G.; SILVA, J. S.V.; MARINELLI, C. E.; ABDON, M. M. A bacia hidrográfica do rio Monjolinho: uma abordagem ecossistêmica e a visão interdisciplinar. 1. ed. São Carlos: Rima, 2000. p. 1-16.
  • SARDINHA, D. S.; BONOTTO, D. M. CONCEIÇÃO, F. T. Weathering rates at Alto Sorocaba basin, Brazil, using U-isotopes and major cations. Environmental Earth Sciences, v. 61, n. 5, p. 1025-1036, 2010. http://dx.doi.org/10.1007/s12665-009-0424-7
  • SARDINHA, D. S.; CONCEIÇÃO, F. T.; SOUZA, A. D. G.; SILVEIRA, A.; DE JÚLIO, M.; GONÇALVES, J. C. S. I. Avaliação da qualidade da água e autodepuração do Ribeirão do Meio, Leme (SP). Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 13, n. 3, p. 329-338, 2008.
  • SCHNEIDER, R. F.; MUHLMANN, H. E.; MEDEIROS, R. A.; DAEMON, R. F. NOGUEIRA, A. A. Revisão estratigráfica da bacia do Paraná. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA, 28., 1974. Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: SBG, 1974. Vol. 1. p. 41-65.
  • SINELLI, O. Geologia e água subterrânea no município de Ribeirão Preto e adjacências. 1970. 116 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 1970.
  • SOARES, P. C.; LANDIM, P. M. B. Aspectos da estratigrafia da Bacia do Paraná no seu flanco nordeste. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA, 28.,1974, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: SBG, 1974. Vol. 1. p. 243-256.
  • SOUZA, A. D. G.; TUNDISI, J. G. Hidrogeochemical comparative study of the Jaú and Jacaré-guaçu River watersheds, São Paulo, Brazil. Revista Brasileira de Biologia, v. 60, n. 4, p. 563-570, 2000. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71082000000400004
  • TUNDISI, J. G. Água no século XXI: enfrentando a escassez. 2. ed. São Carlos: Rima, 2005. 248p.
  • UNITED STATES. Environmental Protection Agency - USEPA. Total maximum daily load for nutrients Deep Run, Beach Run, and Elizabeth Run Lebanon County, Pennsylvania. Philadelphia, 2004. 77p.
  • UNITED STATES. Environmental Protection Agency - USEPA. Modeling report for total maximum daily load for Skippack Creek, Montgomery County, Pennsylvania. Philadelphia, 2005. 108p.
  • VON SPERLING, M. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. 2. ed. Belo Horizonte: UFMG, 1996. 246p.
  • WETZEL, R. G. Limnology. 2. ed. Rochester: Saunders College Publishing, 1983. 767p.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    16 Set 2014
  • Data do Fascículo
    Dez 2012
Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas (IPABHi), Estrada Mun. Dr. José Luis Cembranelli, 5000, Taubaté, SP, Brasil, CEP 12081-010 - Taubaté - SP - Brazil
E-mail: ambi.agua@gmail.com