Accessibility / Report Error

Estudo da aplicação de tanino no tratamento de água para abastecimento captada no rio Tubarão, na cidade de Tubarão, SC

Study of the application of tannin in the treatment of drinking water from the Tubarão River at Tubarão, SC

Resumos

Nas estações de tratamento de água para abastecimento, a adequação da qualidade da água é realizada por meio do processo de coagulação e floculação, seguido de sedimentação e filtração. Normalmente são utilizados coagulantes inorgânicos como sais de ferro e alumínio que geram lodos que precisam ser dispostos em aterros específicos. Desta forma, a utilização do tanino como coagulante possibilita um tratamento que gera lodo com maiores possibilidades de manejo. Este trabalho teve como objetivo avaliar o uso de um tanino obtido a partir da acácia negra, no tratamento da água do rio Tubarão. Foram avaliados parâmetros como concentração de tanino, cor aparente, turbidez, alcalinidade, fenóis e volume de lodo gerado. As concentrações ótimas para coagulação da água captada no rio situaram-se entre 1,0 e 7,5 mg L-1, dependendo da qualidade da água coletada no rio. Nas condições ótimas de dosagem de coagulante, a alcalinidade apresentou redução máxima de 30% após o tratamento, a cor aparente situou-se entre 4,2 e 7,6 uC, a turbidez entre 0 e 2 uT e o volume de lodo gerado apresentou valores entre 5 e 20 mL L-1. A concentração de fenol na água tratada ficou abaixo de 0,003 mg L-1. Neste sentido, os valores obtidos atenderam à portaria nº 2914/2011 do Ministério da Saúde em relação aos parâmetros analisados. Estes resultados motivam estudos mais aprofundados sobre a viabilidade de aplicação do tanino como coagulante, sobretudo em relação aos efeitos tóxicos de compostos que possam ser agregados à água após o tratamento.

coagulação; coagulante vegetal; floculação; potabilidade


Water quality acceptance in treatment plants is dependent upon the coagulation and flocculation processes, followed by settling and filtration. Normally inorganic coagulants such as salts of iron and aluminum are used but generate sludge that must be disposed of at special landfills. The use of tannins as coagulants would allow easier sludge management. This study evaluated the use of tannin derived from the black wattle tree in the treatment of water from the Tubarão River. The study analyzed parameters such as concentration of tannins, apparent color, turbidity, alkalinity, phenols and the volume of sludge generated. The optimal concentrations for coagulation of water sampled from the river were between 1.0 and 7.5 mg L-1, depending on the quality of the water collected. Under the optimum conditions of coagulant dosage, alkalinity showed a maximum reduction of 30% after treatment, the apparent color was between 4.2 and 7.6 uC, turbidity between 0 and 2 NTU and the volume of sludge generated was between 5 and 20 ml L-1. The phenol concentration in the treated water was below 0.003 mg L-1. In this sense, the values are in accordance with those established by Regulation number 2914/2011 of the Brazilian Ministry of Health with respect to the parameters analyzed. These results motivate further research on the feasibility of application of tannin as a coagulant, especially in relation to the toxic effects of compounds that can be added to water after treatment.

coagulation; drinking water; flocculation; vegetable coagulant


  • AMERICAN WATER WORKS ASSOCIATION. Standard methods for the examination of water and wastewater. Washington, DC, 2005.
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10004: resíduos sólidos - Classificação. Rio de Janeiro, 2004.
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9897: planejamento de amostragem de efluentes líquidos e corpos receptores - Procedimento. Rio de Janeiro, 1987.
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9898: preservação e técnicas de amostragem de efluentes líquidos e corpos receptores. Rio de Janeiro, 1987.
  • BARRADAS, J. L. D. Tanino - Uma solução ecologicamente correta: agente floculante biodegradável de origem vegetal no tratamento de água. Novo Hamburgo: Publicação Técnica, 2004.
  • BELTRÁN-HEREDIA, J.; SÁNCHEZ-MARTÍN, J.; GÓMEZ-MUÑOZ, M. C. New coagulant agents from tannin extracts: Preliminary optimization studies. Chemical Engineering Journal, v. 162, p. 1019-1025, 2010. http://dx.doi.org/10.1016/j.cej.2010.07.011
  • BELTRÁN-HEREDIA, J.; SÁNCHEZ-MARTÍN, J.; MARTÍN- SÁNCHEZ, C. Remediation of dye-polluted solutions by a new tannin-based coagulant. Industrial & Engineering Chemistry Research, v. 50, p. 686-693, 2011. http://dx.doi.org/10.1021/ie101148y
  • BONGIOVANI, M. C.; KONRADT-MORAES, L. C.; BERGAMASCO, R.; LOURENÇO, B. S. S.; TAVARES, C. R. G. Os benefícios da utilização de coagulantes naturais para a obtenção de água potável. Acta Scientiarum. Technology, v. 32, n. 2, p. 167-170, 2010. http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v32i2.8238
  • BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA. Resolução nº 357, de 17 de março de 2005. Brasília, 2005.
  • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação-Geral de Vigilância em Saúde Ambiental. Portaria MS n.º 2914/2011. Brasília, 2011.
  • CAVINATTO, V. M. Saneamento básico: fonte de saúde e bem-estar. São Paulo: Moderna, 2003.
  • DA SILVA, T. S. S. Estudo de tratabilidade físico-química com uso de taninos vegetais em água de abastecimento e de esgoto. Dissertação (Mestrado) - Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 1999.
  • FIORENTINI, V. Uso do tanino no processo de tratamento de água como melhoria em sistema de gestão ambiental. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2005.
  • GIACOMELI, M. B. O.; LIMA, M. C.; BORTOLUZZI, I. P.; KLUG, M.; STÜPP, V. Determinação de metais pesados em sedimentos do Rio Tubarão-SC. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 5, p. 178-185, 2000.
  • IMHOFF, K.; IMHOFF, K. R. Manual de tratamento de águas residuárias. São Paulo: Edgard Blücher, 1998.
  • MANGRICH, A. S.; DOUMER, M. E.; MALLMANN, A. S.; WOLF, C. R. Química verde no tratamento de águas: uso de coagulante derivado de tanino de Acacia mearnsii. Revista Virtual de Química, v. 6, p. 2-15, 2014. http://dx.doi.org/10.5935/1984-6835.20140002
  • PIZZI, A. Tannins: major sources, properties and applications. In: BELGACEM; GANDINI (Eds). Monomers, polymers and composites from renewable resources. Elsevier: Amsterdam, 2008. p. 179-199.
  • SANTA CATARINA. Diagnóstico dos recursos hídricos e organização dos agentes da bacia hidrográfica do Rio Tubarão e Complexo Lagunar. Florianópolis: Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, 1998. 163 p.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    31 Out 2014
  • Data do Fascículo
    Dez 2014

Histórico

  • Recebido
    04 Fev 2014
  • Aceito
    05 Set 2014
Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas (IPABHi), Estrada Mun. Dr. José Luis Cembranelli, 5000, Taubaté, SP, Brasil, CEP 12081-010 - Taubaté - SP - Brazil
E-mail: ambi.agua@gmail.com