Accessibility / Report Error

Abordagem morfopedológica para diagnóstico e controle de processos erosivos

Morphopedologic approach for diagnosis and control of erosion

Resumos

Este trabalho foi baseado na abordagem morfopedológica aplicada à sub-bacia do rio do Sapo, com o objetivo de gerar subsídios para a gestão territorial da bacia visando à conservação do solo e água. A concepção de compartimento morfopedológico considera unidades homogêneas do terreno com base no solo, relevo e substrato geológico. Foram realizados três mapeamentos temáticos para a caracterização morfopedológica na escala 1:50.000, e, posteriormente, aplicadas técnicas de análise espacial em ambiente SIG, para a delimitação dos compartimentos morfopedológicos levando-se em consideração o funcionamento hídrico de vertentes. Como resultado, foram identificados 11 compartimentos do meio físico com características diferentes. Constatou-se predomínio de terrenos relativamente suaves e formados por solos de natureza arenosa em 76,41% da área de estudo, representados pelos compartimentos morfopedológicos MP-06 e MP-08. Estas duas unidades e o compartimento MP-10 constituído por Neossolo Quartzarênico em anfiteatros erosivos de cabeceira de drenagem, com as rampas coluvionadas e depósitos de tálus do MP-07, juntamente com as médias e baixas vertentes das colinas médias do MP-05, constituem as regiões mais vulneráveis aos processos erosivos. Especialmente nos fundos de vales fluviais do MP-05 e MP-06 e cabeceiras de drenagens se identificam as ocorrências erosivas com impactos diretos nos solos e água da bacia, resultante principalmente de assoreamento, perdas progressivas de hidromorfismo e rebaixamento do nível d'água. Observa-se assim, especialmente para as áreas de maiores fragilidades, a necessidade de medidas de controle preventivo de erosões.

Abordagem morfopedológica; vulnerabilidade aos processos erosivos; conservação do solo e água


This paper describes a morphopedological approach applied to the Sapo River sub-basin to support territorial management for soil and water conservation. The approach follows the conception of the morphopedological compartment presented by Salomão (1994), which considers terrain homogenous units based on soil, relief and geological substrate. Three thematic maps of 1:50,000 scale were made to characterize the morphopedology. Afterwards, spatial analyses techniques were developed in GIS to outline the morphopedological compartments considering the hydraulic functions of the relief inclination. As a result, 11 compartments of the physical environment with specific characteristics have been identified. Relatively smooth terrains predominated, formed by sandy soils in 76.41% of the studied area, represented by the MP-06 and MP-08 morphopedological compartments. These two units, together with the Quartzarenic Neosol, the MP-10 compartment with erosive amphitheaters of drainage head waters, the colluvial slopes and slope talus from the MP-07, and the median and low mountain sides of median hills of the MP-05 compartment, constitute the regions most vulnerable to erosion. Erosion occurs predominantly at the bottom of fluvial valleys from MP-05 and MP-06 and at drainage head waters, resulting in direct impacts on soil and waters of the basin due to silt build-up, hydromorphism losses and decrease of the water level. It was concluded that preventive actions are necessary to control erosion, especially in the most fragile areas.

Approach morphopedological; vulnerability to erosion; soil conservation and water


  • BARROS, A. M.; SILVA, R. H. da; CARDOSO, O. R. F. A.; FREIRE, F. A.; SOUZA JÚNIOR, J. J. de; RIVETTI, M.; LUZ, D. S. da; PALMEIRA, R. C. de B.; TASSINARI, C. C. G. Geologia. In: BRASIL. Ministério das Minas e Energia. Projeto RADAMBRASIL Folha SD. 21 - Cuiabá. Rio de Janeiro: MME, 1982. p. 25-192.
  • BARROS, M. A. de S.; MIZUSAKI, A. M. P.; WESKA, R. K.; BORBA, A. W. de; CHEMALE JR, F.; COSTA, E. C. da. Petrografia, geoquímica, análises isotópicas (Sr, Nd) e geocronologia Ar-Ar dos Basaltos de Tapirapuã (Tangará da Serra, Mato Grosso, Brasil). Pesquisas em Geociências, Porto Alegre, v. 33, n. 2, p. 71-77, 2006.
  • CASTRO, S. S. de; SALOMÃO, F. X. de T. Compartimentação morfopedológica e sua aplicação: considerações metodológicas. Revista GEOUSP, São Paulo, n. 7, p 27-37, 2000.
  • EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Sistema brasileiro de classificação de solos Rio de Janeiro: EMBRAPA Solos, 2009. 412 p.
  • LACERDA FILHO, J. V. de; ABREU FILHO, W.; VALENTE, C. R.; OLIVEIRA, C. C. de; ALBUQUERQUE, M. C. Geologia e recursos minerais do estado de Mato Grosso Goiânia: CPRM, 2004. 200 p.
  • LOPES, E. de C.; SALOMÃO, F. X. de T.; OLIVEIRA, M. A. P. de; ALBUÊS, Z. da S. Morfopedologia aplicada ao diagnóstico e controle da erosão como subsídio ao planejamento ambiental de municípios da Amazônia Legal. Estudo de caso em Juruena - Mato Grosso. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 21., 2001, João Pessoa. Anais eletrônicos... João Pessoa: UFPA, 2001. Disponível em: <www.bvsde.paho.org/bvsaidis/saneab/brasil/ix-012.pdf>. Acesso em: 08 fev. 2012.
  • MOREIRA, C. V. R.; PIRES NETO, A. G. Clima e relevo. In: OLIVEIRA, A. M. dos S.; BRITO, S. N. A de. Geologia de Engenharia São Paulo: ABGE, 1998. p. 68-86.
  • RIBEIRO, J. C.; SALOMÃO, F. X. de T. Abordagem morfopedológica aplicada ao diagnóstico e prevenção de processos erosivos na bacia hidrográfica do alto rio da casca, MT. Revista Geociências, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 83-95, 2003.
  • ROSS, J. L. S.; SANTOS, L. M. dos. Geomorfologia. In: BRASIL. Ministério das Minas e Energia. Projeto RADAMBRASIL Folha SD. 21 - Cuiabá. Rio de Janeiro: MME, 1982. p. 193-256.
  • SALOMÃO, F. X. de T. Controle e prevenção dos processos erosivos. In: GUERRA, A. J. T.; SILVA, A. S. da; BOTELHO, R. G. M. erosão e conservação dos solos: conceitos, temas e aplicações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010. p. 229-268.
  • SALOMÃO, F. X. de T.; NAKASU, L.; PONÇANO, W. L. O estudo do meio físico como subsídio para a identificação de áreas potencialmente irrigáveis. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA DE ENGENHARIA, 3., 1981. Itapema. Anais... São Paulo: ABGE, 1981. p. 285-300.
  • SALOMÃO, F. X. de T. Processos erosivos lineares em Bauru (SP): regionalização cartográfica aplicada ao controle preventivo urbano e rural. 1994. 200f. Tese (Doutorado em Geografia Física) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.
  • SALOMÃO, F. X. de T.; MADRUGA, E. de L.; MIGLIORINI, R. B. Carta geotécnica do perímetro urbano da Chapada dos Guimarães: subsídios ao plano diretor. Revista do Instituto de Geociências - USP, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 5-15, 2012.
  • TRICART, J. Ecodinâmica Rio de Janeiro: IBGE/SUPREN, 1977, 91 p.
  • TRICART, J.; KILIAN, J. L'éco-Geografie et l'amenagement du Milieu Naturel. Paris: Maspero, 1979. 325 p.
  • WESKA, R. K. Uma síntese do Cretáceo Superior mato-grossense. Revista Geociências, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 71-81, 2006.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    08 Out 2013
  • Data do Fascículo
    Ago 2013
Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas (IPABHi), Estrada Mun. Dr. José Luis Cembranelli, 5000, Taubaté, SP, Brasil, CEP 12081-010 - Taubaté - SP - Brazil
E-mail: ambi.agua@gmail.com