Accessibility / Report Error

Tuberculose óssea craniana: relato de caso

Calvarial tuberculosis: case report

Resumos

A tuberculose é endêmica nos países em desenvolvimento. Entretanto, o acometimento ósseo craniano é raro, com poucos casos relatados correlacionando-os aos achados tomográficos. Relatamos o caso de mulher de 49 anos com nódulo occipital indolor. O estudo histopatológico demonstrou típicos granulomas tuberculosos. Discutidos aspectos da apresentação clínica e do manejo adequado.

crânio; tuberculose


Tuberculosis is endemic in developing countries. However, calvarial tuberculosis is rare and only few cases have been reported with computed tomographic findings. We report on a 49-year-old woman with a occipital painless nodule. The microscopic examination indicated typical tuberculosis granulomas. Clinical presentation and management are discussed.

skull; calvarial; tuberculosis


Tuberculose óssea craniana

Relato de caso

Calvarial tuberculosis:

Case report

Frederico de Melo Tavares de LimaI, 1 1 Neurocirurgião, Hospital Unimed Recife PE, Brasil (HU) ; Luiza Adelaide de Souza PessoaI, 1 1 Neurocirurgião, Hospital Unimed Recife PE, Brasil (HU) ; Joacil Carlos da SilvaII, 2 2 Médico Residente em Neurocirurgia, Hospital da Restauração, Recife PE, Brasil (HR) ; Patrícia JungmanIII, 3 3 Neuropatologista HR ; Severina MaranhãoIV, 4 4 Pneumologista HU

INeurocirurgião, Hospital Unimed Recife PE, Brasil (HU)

IIMédico Residente em Neurocirurgia, Hospital da Restauração, Recife PE, Brasil (HR)

IIINeuropatologista HR

IVPneumologista HU

Endereço para correspondência Endereço para correspondência Dr. Joacil Carlos da Silva Rua Pastor José Amaro da Silva 112/802 51021-230 Recife PE, Brasil E-mail: jcjr@elogica.com.br

RESUMO

A tuberculose é endêmica nos países em desenvolvimento. Entretanto, o acometimento ósseo craniano é raro, com poucos casos relatados correlacionando-os aos achados tomográficos. Relatamos o caso de mulher de 49 anos com nódulo occipital indolor. O estudo histopatológico demonstrou típicos granulomas tuberculosos. Discutidos aspectos da apresentação clínica e do manejo adequado.

Palavras-chave: crânio, tuberculose.

ABSTRACT

Tuberculosis is endemic in developing countries. However, calvarial tuberculosis is rare and only few cases have been reported with computed tomographic findings. We report on a 49-year-old woman with a occipital painless nodule. The microscopic examination indicated typical tuberculosis granulomas. Clinical presentation and management are discussed.

Keywords: skull, calvarial, tuberculosis.

A infecção pelo Mycobacterium tuberculosis continua assolando países em desenvolvimento, além de apresentar importância crescente em outras regiões após o surgimento da síndrome de imunossupressão adquirida1. O acometimento ósseo craniano foi descrito inicialmente por Ried em 18422 , após o que três séries foram relatadas: Strauss em 1933 (220 casos)3, Meng e Wu em 1942 (40 casos)4 e Mohanty em 1981 (22 casos)5. Desde então, apenas casos esporádicos têm surgido na literatura internacional2,6,7-9.

A ausência de publicações na literatura brasileira, contrastando com a elevada prevalência da tuberculose em nosso meio, nos motivou a apresentar o presente relato.

CASO

Mulher de 49 anos de idade, que apresentava tumoração indolor têmporo-occipital esquerda com cerca de 2 cm de diâmetro. Durante o interrogatório sintomatológico, referiu episódio de hemorragia broncoalveolar com investigação inconclusiva para tuberculose. Exames físico e neurológico normais. A tomografia computadorizada (TC) de crânio evidenciou lesão bem delimitada de densidade óssea aumentada (Fig 1). À craniectomia circunferencial à lesão óssea não havia sinais de invasão dural.


O estudo histopatológico demonstrou processo inflamatório crônico de natureza granulomatosa e necrose central do tipo caseoso no espaço medular da díploe, de provável etiologia tuberculosa, acompanhada por reatividade do tecido ósseo circunjacente.

DISCUSSÃO

A neurotuberculose pode apresentar-se na forma de meningite granulomatosa basal, tuberculomas, encefalite, vasculite, hidrocefalia, encefalopatia ou ventriculite2. Geralmente ocorre disseminação hematogênica a partir de foco primário (pulmões, linfonodos cervicais ou hilares e rins)3-5. O comprometimento ósseo ocorre em apenas 1% dos pacientes acometidos por infecção micobacteriana3. Desses casos, cerca de 1% têm localização craniana, com acometimento sobretudo das regiões frontal e parietal7,8. A faixa etária preferencial é a pediátrica: 50% dos casos descritos têm idade inferior a 10 anos e 70% inferior a 20 anos3-5.

A apresentação clínica consiste em tumoração craniana indolor associada ou não a fístulas cutâneas com drenagem purulenta2-5. Raramente os pacientes apresentam crises epilépticas ou sinais focais7,8. Em um caso pitoresco ocorreu fístula liquórica nasal por erosão da placa cribiforme.5

A velocidade de sedimentação eritrocitária encontra-se elevada e os testes tuberculínicos são geralmente positivos. Radiografias simples do crânio podem revelar três padrões: lesões líticas em saca-bocado; lesões difusas com destruição extensa da tábua interna do crânio e abundante tecido de granulação; uma forma menos comum com padrão esclerótico6-8.

A TC ou ressonância magnética revelam a ocorrência de compressão extradural e investigam a coexistência de tuberculomas ou coleções subdurais; o emprego de contraste iodado ou paramagnético acrescenta informação sobre a disseminação subdural e leptomeníngea da infecção. O diagnóstico definitivo é realizado demonstrando a presença do Mycobacterium tuberculosis através da coloração de Ziehl-Neelsen ou por cultura em meios apropriados. Ao exame microscópico, observa-se infiltrado inflamatório linfoplasmocitário com polimorfonucleares ocasionais e múltiplos granulomas epitelióides com células gigantes de Langhans e material necrótico7,8.

O procedimento cirúrgico é indicado: a) para fins de diagnóstico; b) nos casos com evidências de compressão neurológica; c) na ocorrência de fístulas cutâneas; d) na presença de coinfecção bacteriana grave; e) por motivos estéticos. Correção da falha óssea por cranioplastia com metilmetacrilato ou outros materiais deve ser postergada por seis a doze meses após cura microbiológica. A terapia antituberculosa deve ser prolongada, por período de doze a dezoito meses2,7-9.

Apesar de ser entidade rara, a tuberculose óssea craniana deve ser lembrada no diagnóstico diferencial de lesões na calvária, sobretudo nos pacientes com infecção micobacteriana documentada.

Recebido 5 Junho 2002, recebido na forma final 22 Agosto

Aceito 6 Setembro 2002.

  • 1. Raviglione MC, Snider DE, Kochi A. Global epidemiology of tuberculosis: morbidity and mortality of a worldwide epidemic. JAMA 1995;273:220-226.
  • 2. Jadhav RN, Palande DA. Calvarial tuberculosis. Neurosurgery 1999;45:1345-1350.
  • 3. Strauss DC. Tuberculosis of the flat bones of the vault of the skull. Surg Gynecol Obstet 1933;57:384-398.
  • 4. Meng CM, Wu YK. Tuberculosis of flat bones of vault of skull. J Bone Joint Surg Br 1942;24:341-353.
  • 5. Mohanty S, Rao CJ, Mukherjee KC. Tuberculosis of the skull. Int Surg 1981;66:81-83.
  • 6. Gupta PK, Kolluri VR, Chandramouli BA, Venkataramana NK, Das BS. Calvarial tuberculosis: a report of two cases. Neurosurgery 1989;25:830-833.
  • 7. LeRoux PD, Griffin GE, Marsh HT, Winn HR. Tuberculosis of the skull: a rare condition: case report and review of the literature. Neurosurgery 1990;26:851-855.
  • 8. Tyagi AK, kirollos RW, Kang NV. Tuberculous osteites of the skull: a case report and review of the literature. Br J Neurosurg 1996;10:399-401.
  • 9. van Dellen A, Nadvi SS, Nathoo N, Ramdial PK. Intracranial tuberculous subdural empyema: case report. Neurosurgery 1988;43:370-373.
  • Endereço para correspondência
    Dr. Joacil Carlos da Silva
    Rua Pastor José Amaro da Silva 112/802
    51021-230 Recife PE, Brasil
    E-mail:
  • 1
    Neurocirurgião, Hospital Unimed Recife PE, Brasil (HU)
  • 2
    Médico Residente em Neurocirurgia, Hospital da Restauração, Recife PE, Brasil (HR)
  • 3
    Neuropatologista HR
  • 4
    Pneumologista HU
  • Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      16 Abr 2003
    • Data do Fascículo
      Mar 2003

    Histórico

    • Recebido
      05 Jun 2002
    • Aceito
      06 Set 2002
    Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO R. Vergueiro, 1353 sl.1404 - Ed. Top Towers Offices Torre Norte, 04101-000 São Paulo SP Brazil, Tel.: +55 11 5084-9463 | +55 11 5083-3876 - São Paulo - SP - Brazil
    E-mail: revista.arquivos@abneuro.org