Validação da versão brasileira do mini-teste CASI-S

Alfredo Damasceno Adriane M. Delicio Daniel F.C. Mazo João F.D. Zullo Patricia Scherer Ronny T.Y. Ng Benito P. Damasceno Sobre os autores

OBJETIVO: Determinar a acurácia do CASI-S no diagnóstico de demência. MÉTODO: O CASI-S (Cognitive Abilities Screening Instrument - Short Form) foi aplicado em 43 pacientes com doença de Alzheimer (DA) e 74 controles normais. O diagnóstico de DA baseou-se no DSM-IV, NINCDS-ADRDA e CAMDEX. O CASI-S inclui: registro, orientação temporal, fluência verbal (animais quadrúpedes em 30s), e evocação (3 palavras). O escore máximo é 33 pontos. Foi adicionado um teste de cópia de 2 pentágonos. RESULTADOS: A curva ROC mostrou acurácia de 0,87, com erro padrão de 0,032, e intervalo de confiança de 95% entre 0,795 e 0,925. O ponto de corte para déficit cognitivo foi 23 pontos, com sensibilidade de 76,7%, especificidade de 86,5%, valor preditivo (VP) positivo de 5,68, e VP negativo de 0,27. Para sujeitos com 70 anos ou mais, o ponto de corte foi 20, com sensibilidade de 71,4% e especificidade de 97,1%. CONCLUSION: O CASI-S é um teste prático, com alta especificidade, particularmente em indivíduos com idade acima de 70 anos. O teste de cópia dos pentágonos não melhorou sua acurácia.

CASI-S; demência; doença de Alzheimer; educação


Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO R. Vergueiro, 1353 sl.1404 - Ed. Top Towers Offices Torre Norte, 04101-000 São Paulo SP Brazil, Tel.: +55 11 5084-9463 | +55 11 5083-3876 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista.arquivos@abneuro.org