Aplicação do inventário de expressão de raiva estado-traço de Spielberger em pacientes clínicos

OBJETIVO: Avaliar o construto e as propriedades psicométricas da versão em português do Inventário de Expressão de Raiva Estado-Traço (STAXI) em pacientes clínicos. MÉTODO: 400 indivíduos de uma unidade ambulatorial e 200 de uma enfermaria de clínica médica foram recrutados. Foram coletadas informações sobre aspectos clínicos, o STAXI e o Inventário de Depressão de Beck (BDI). Os escores brutos do STAXI foram submetidos à análise de confiabilidade e análise fatorial. RESULTADOS: A consistência interna pelo coeficiente alfa de Cronbach foi de 0,84. O STAXI se correlacionou significativamente com BDI (r=0,352; p<0,01). A análise de Componentes Principais identificou cinco fatores significativos: Raiva-traço, Raiva-estado, Controle-de-raiva, Raiva-para-fora e Raiva-para-dentro. Esse modelo estrutural é similar ao apresentado originalmente por Spielberger. CONCLUSÃO: A versão em português do STAXI apresenta uma estrutura fatorial adequada que permite a avaliação das dimensões da raiva em pacientes clínicos.

raiva; escala psicométrica; análise fatorial; pacientes clínicos


Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO R. Vergueiro, 1353 sl.1404 - Ed. Top Towers Offices Torre Norte, 04101-000 São Paulo SP Brazil, Tel.: +55 11 5084-9463 | +55 11 5083-3876 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista.arquivos@abneuro.org