Tomografia computadorizada na neurocisticercose: análise da evolução em 100 pacientes durante 10 anos e avaliação de nova classificação

L. R. Machado J. P. S. Nobrega N. G. Barros J. A. Livramento L. A. Bacheschi A. Spina -França Sobre os autores

Foram estudados 357 exames por tomografia computadorizada do crânio (TC) de 100 pacientes com neurocisticercose, tratados com praziquantel (PZQ) entre 1979 e 1988. Foi utilizada nova classificação tomográfica, procurando estabelecer vincule entre as imagens observadas à TC e a evolução biológica dos cisticercos. Considerando-se como estimador o valor das medianas em meses após o tratamento com PZQ, foi possível concluir que: vesículas íntegras permanecem inalteradas em exames consecutivos por período de 11 meses; apresentam sinais radiológicos sugestivos de processo inflamatório, geralmente associados à degeneração de cisticercos, em período de 1S meses; estas vesículas em degenerarão podem ser detectadas durante 10,5 meses, desaparecem em 11 meses e evoluem para calcificações nodulares simples em 25 meses. De acordo com este critério, pode ser estimado período mínimo de 36 meses para o perfil de evolução de cisticercos no parênquima cerebral em pacientes tratados com PZQ.


Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO R. Vergueiro, 1353 sl.1404 - Ed. Top Towers Offices Torre Norte, 04101-000 São Paulo SP Brazil, Tel.: +55 11 5084-9463 | +55 11 5083-3876 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista.arquivos@abneuro.org