Tradução, adaptação transcultural e validação da escala de Cincinnati no Brasil

Priscila Masquetto Vieira de ALMEIDA Rodrigo BAZAN Octávio Marques PONTES-NETO César MINELLI José Eduardo CORRENTE Gabriel Pinheiro MODOLO Gustavo José LUVIZUTTO Alessandro Lia MONDELLI Sobre os autores

RESUMO

Introdução:

O uso de instrumentos padronizados internacionalmente para auxiliar os profissionais de saúde a reconhecer precocemente o AVC é recomendado. O processo de tradução e adaptação transcultural tem sido importante para garantir que a escala seja interpretada da mesma maneira em diferentes idiomas, assegurando sua aplicabilidade em vários países.

Objetivo:

Traduzir para o idioma português do Brasil, adaptar transculturalmente e validar a Cincinnati Prehospital Stroke Scale na população brasileira.

Método:

O estudo incluiu pacientes com suspeita de acidente vascular cerebral (AVC) atendidos por um Serviço de Atendimento Móvel Urgência (SAMU) 192 e encaminhados para uma Unidade de Cuidado Integral ao AVC. Foram realizados um processo sistemático de tradução e adaptação transcultural da escala original e a aplicação do instrumento final, que possibilitou a realização dos testes de sensibilidade, especificidade e acurácia, de acordo com o estudo original, além do índice de Cohen de Kappa, para avaliar a confiabilidade interobservador.

Resultados:

Após a tradução e a adaptação transcultural, a escala foi aplicada em 64 pacientes, apresentando acurácia de 93,0% e sensibilidade de 92,4% em relação ao diagnóstico final, considerado padrão-ouro. Em 26 pacientes (40,6%) foi possível calcular o índice de Cohen de Kappa, evidenciando excelente confiabilidade interobservador entre os itens da escala (0,8385 a 1,0000).

Conclusão:

A escala apresenta ótima acurácia, sensibilidade e concordância interobservador. Trata-se de um instrumento útil para auxiliar os profissionais da saúde durante a avaliação inicial do paciente com suspeita de AVC, uma vez que contribui significativamente para o reconhecimento precoce da doença de uma maneira simples e rápida.

Palavras-chave:
Acidente Vascular Cerebral; Diagnóstico Precoce; Serviços Médicos de Emergência; Sensibilidade e Especificidade

Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO R. Vergueiro, 1353 sl.1404 - Ed. Top Towers Offices Torre Norte, 04101-000 São Paulo SP Brazil, Tel.: +55 11 5084-9463 | +55 11 5083-3876 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista.arquivos@abneuro.org