Dificuldades no diagnóstico da HAM/TSP

Carla Maria Sena Andrade Slater Luiz Claudio Pereira Ribeiro Marzia Puccioni-Sohler Sobre os autores

A Organização Mundial da Saúde recomenda o uso do critério de Osame (1990) para o diagnóstico da mielopatia associada ao vírus HTLV-I (HAM/TSP). Em 2006, um grupo de neurologistas elaborou um critério brasileiro capaz de diagnosticar HAM/TSP desde suas manifestações iniciais. OBJETIVO: Foi testar a concordância entre ambos os critérios. MÉTODOS: O estudo incluiu a avaliação dos achados clínicos e laboratoriais de 35 pacientes. Os métodos de ELISA, Western blot e/ou reação em cadeia da polimerase foram utilizados para pesquisa de anticorpos anti-HTLV-I. A análise da concordância baseou-se no cálculo do índice Kappa. RESULTADOS: Concordância de 100% (índice Kappa=1) ocorreu nos casos de HAM/TSP "definida", mas não nos pacientes com o diagnóstico "provável". CONCLUSÃO: O critério brasileiro foi tão eficaz quanto o critério de Osame para o diagnóstico de HAM/TSP "definido". No entanto, ambos necessitam de marcadores biológicos mais específicos no líquido cefalorraquidiano para o diagnóstico laboratorial dos casos prováveis.

HAM/TSP; Vírus linfotrópico de células T humanas tipo 1; diagnóstico


Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO R. Vergueiro, 1353 sl.1404 - Ed. Top Towers Offices Torre Norte, 04101-000 São Paulo SP Brazil, Tel.: +55 11 5084-9463 | +55 11 5083-3876 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista.arquivos@abneuro.org