Accessibility / Report Error

Débito cardíaco diminuído: revisão sistemática das características definidoras

Débito cardíaco disminuído: revisión sistemática de las características definidoras

Resumos

OBJETIVOS: Caracterizar os artrigos científicos relacionados ao diagnóstico de enfermagem débito cardíaco diminuído. Verificar os artigos que descrevem o comportamento das características definidoras deste diagnóstico, identificando aquelas que ocorrem com maior frequência. MÉTODOS: Trata-se de uma revisão sistemática realizada nas bases de dados: Lilacs, SciELO, Embase, Medline, Pubmed e Cochrane, no período de 1985 a 2008. RESULTADOS: Foram selecionados 13 artigos, identificando 50 características definidoras, sendo dez com maior frequência: alteração da frequência/ritmo cardíaco, dispneia, labilidade da pressão arterial, estertores, oligúria\ anúria, edema, pele fria, fadiga/fraqueza, diminuição dos pulsos periféricos e diminuição da perfusão periférica. CONCLUSÃO: A temática vem sendo pouco explorada. Constatou-se a importância do exame físico, a utilização de técnicas menos invasivas e a necessidade de rever as características definidoras propostas a fim de proporcionar clareza e objetividade na identificação desse diagnóstico de enfermagem

Diagnóstico de enfermagem; Baixo débito cardíaco; Débito cardíaco


OBJETIVOS: Caracterizar los artículos científicos relacionados al diagnóstico de enfermería débito cardíaco disminuído. Verificar los artículos que describen el comportamiento de las características definidoras de este diagnóstico, identificando aquellas que ocurren con mayor frecuencia. MÉTODOS: Se trata de una revisión sistemática realizada en las bases de datos: Lilacs, SciELO, Embase, Medline, Pubmed y Cochrane, en el período de 1985 al 2008. RESULTADOS: Fueron seleccionados 13 artículos, identificando 50 características definidoras, siendo diez con mayor frecuencia: alteración de la frecuencia/ritmo cardíaco, disnea, labilidad de la presión arterial, estertores, oliguria\ anuria, edema, piel fría, fatiga/debilidad, disminución de los pulsos periféricos y disminución de la perfusión periférica. CONCLUSIÓN: La temática viene siendo poco explorada. Se constató la importancia del examen físico, la utilización de técnicas menos invasivas y la necesidad de revisar las características definidoras propuestas a fin de proporcionar claridad y objetividad en la identificación de ese diagnóstico de enfermería

Diagnóstico de enfermería; Bajo gasto cardíaco; Gasto cardíaco


OBJECTIVES: To characterize the scientific articles related to the NANDA-I nursing diagnosis, decreased cardiac output. Verify those articles that describe the behavior of the defining characteristics of this diagnosis, identifying those that occur with the highest frequency. METHODS: A systematic review of literature published between the years 1985 - 2008 was conducted, using the following databases: Lilacs, SciELO, EMBASE, Medline, Pubmed and Cochrane. RESULTS: The sample included 13 articles which identified 50 defining characteristics. Ten characteristics were noted to occur with high frequency: altered heart rate/rhythm, dyspnea, labile blood pressure, rales, oliguria / anuria, edema, cold skin, fatigue / weakness, decreased peripheral pulses and decreased peripheral perfusion. CONCLUSION: This subject has not been explored in depth in the literature. The importance of physical examination, the use of less invasive techniques, and the need to review the proposed defining characteristics to provide clarity and objectivity in the identification of this nursing diagnosis was identified

Nursing diagnosis; Low cardiac output; Cardiac output


ARTIGO DE REVISÃO

Débito cardíaco diminuído: revisão sistemática das características definidoras

Vanessa de SouzaI; Sandra Salloum ZeitounII; Alba Lucia Bottura Leite de BarrosIII

IIrmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo - ISCMSP - São Paulo (SP), Brasil

IIFaculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo - FCMSCSP - São Paulo (SP), Brasil

IIIEscola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP - São Paulo (SP), Brasil

Autor Correspondente Autor Correspondente: Vanessa de Souza R. General Raposo, 70 - Mirandópolis São Paulo - SP - Brasil Cep: 04044-070 E-mail: vanessacuidador@yahoo.com.br

RESUMO

OBJETIVOS: Caracterizar os artrigos científicos relacionados ao diagnóstico de enfermagem débito cardíaco diminuído. Verificar os artigos que descrevem o comportamento das características definidoras deste diagnóstico, identificando aquelas que ocorrem com maior frequência.

MÉTODOS: Trata-se de uma revisão sistemática realizada nas bases de dados: Lilacs, SciELO, Embase, Medline, Pubmed e Cochrane, no período de 1985 a 2008.

RESULTADOS: Foram selecionados 13 artigos, identificando 50 características definidoras, sendo dez com maior frequência: alteração da frequência/ritmo cardíaco, dispneia, labilidade da pressão arterial, estertores, oligúria\ anúria, edema, pele fria, fadiga/fraqueza, diminuição dos pulsos periféricos e diminuição da perfusão periférica.

CONCLUSÃO: A temática vem sendo pouco explorada. Constatou-se a importância do exame físico, a utilização de técnicas menos invasivas e a necessidade de rever as características definidoras propostas a fim de proporcionar clareza e objetividade na identificação desse diagnóstico de enfermagem.

Descritores: Diagnóstico de enfermagem, Baixo débito cardíaco, Débito cardíaco

INTRODUÇÃO

O processo diagnóstico é uma etapa da sistematização da assistência de enfermagem e, proporciona uma linguagem específica e padronizada entre os enfermeiros ao identificar e registrar problemas que interferem no cuidado ao paciente, tornando-se um veículo de comunicação reconhecido globalmente.

Em 1950, na literatura norte-americana, Mac Manus sugeriu o termo "diagnóstico", como uma atividade que delineia as responsabilidades do enfermeiro. Desde então, estudos vêm sendo desenvolvidos com o objetivo de estabelecer uma classificação internacional dos diagnósticos de enfermagem. A North American Nursing Diagnosis Association (NANDA), criada em 1982, assumiu a responsabilidade de dar continuidade a estes trabalhos(1-3).

Comumente encontrado em pacientes em estado crítico internados em Unidade de Terapia Intensiva, o diagnóstico de enfermagem débito cardíaco diminuído (DCD) requer um julgamento específico e intervenções de enfermagem imediatas. Para tal, tem sido de grande relevância na prática clinica a exigência do conhecimento da fisiopatologia cardiovascular e habilidade na identificação pelo enfermeiro, sendo a revisão literária um excelente norteador para recuperar a evolução deste conceito(4-5).

A literatura mostra estudos anteriores, com a temática contextualizada no sistema fisiocardiovascular e posicionamento do enfermeiro, nos quais o diagnóstico de enfermagem DCD elucida-se em sua trajetória. É importante ressaltar-se que a última publicação sobre o tema ocorreu há quase uma década, portanto é necessário reunir estes estudos e revisar as informações existentes metodologicamente, a fim de guiar estudos futuros.

Com esta tendência de mudança de abordagem terapêutica no paciente criticamente doente, observou-se na literatura a necessidade de buscar subsídios que permitam aprofundar o conhecimento da prática de enfermagem relacionado ao emprego do diagnóstico de enfermagem DCD(5). Com o intuito de preencher esta lacuna e facilitar o conhecimento da temática, esta investigação foi conduzida com as seguintes perguntas norteadoras: "Qual o comportamento das características definidoras (CD) do diagnóstico de enfermagem DCD apresentadas na produção científica nacional e internacional? Quais os recursos tecnológicos necessários para sua mensuração?

OBJETIVOS

- Caracterizar os artigos científicos relacionados ao diagnóstico de enfermagem DCD.

- Verificar os artigos que descrevem o comportamento das CD deste diagnóstico, identificando aquelas que ocorrem com maior frequência.

MÉTODOS

Trata-se de uma pesquisa de revisão sistemática da literatura, de caráter descritivo e exploratório e sem metanálise. A revisão sistemática consiste em uma revisão planejada, que responde a uma pergunta específica e utiliza métodos explícitos e sistemáticos para identificar, selecionar e avaliar criticamente os estudos diminuindo, portanto, o viés na seleção destes, permitindo sintetizar estudos sobre problemas relevantes de forma objetiva e reproduzível, por meio de método científico(6).

Neste estudo, procurou-se transformar as informações retiradas dos estudos básicos em aplicabilidade para o conhecimento científico, a fim de possibilitar uma melhor visão dos enfermeiros no esclarecimento das questões teóricas direcionando a prática clínica(7).

O diagnóstico de enfermagem débito cardíaco diminuído é definido pela NANDA como "Sangue bombeado pelo coração insuficiente para atender às demandas metabólicas corporais". Apresenta-se como: título, definição, fatores relacionados e CD. Atualmente, o DCD é constituído por seis fatores relacionados e 38 CD(4).

O estudo foi desenvolvido respeitando as seguintes etapas metodológicas: Definição do problema/objeto do estudo; Critérios de inclusão; Busca dos estudos; Avaliação crítica dos estudos; Coleta de dados; e Síntese dos dados.

A estratégia de busca eletrônica utilizada neste estudo foi ampla, foram usadas as bases de dados LILACS, SciELO, EMBASE, MEDLINE, PUBMED, COCHRANE, no período de setembro a dezembro de 2008. Os descritores utilizados foram: débito cardíaco (Cardiac Output / Gasto Cardíaco) e baixo débito cardíaco (low cardiac output/Bajo Gasto Cardíaco) que foram cruzados com o descritor diagnóstico de enfermagem (nursing diagnosis/Diagnóstico de Enfermería).

A seleção dos artigos divulgados, entre 1985 e 2008, foi baseada nos títulos e resumos, utilizando os seguintes critérios de inclusão: periódicos indexados publicados em periódicos nacionais e internacionais; escritos em língua inglesa e portuguesa; acessados na íntegra e acervos particulares e que estavam relacionados com as CD do DCD da Taxonomia da NANDA. Foram excluídos artigos que focavam exclusivamente a fisiopatologia cardíaca e técnicas de obtenção do valor do débito cardíaco.

Para a classificação do nível de evidência - NE (condicionado pelo delineamento do estudo e a intensidade dos efeitos observados) e o grau de recomendação - GR (na qual indicam as condutas a serem adotadas pelo profissional), utilizou-se um referencial para posteriormente analisar e qualificar os estudos selecionados, apresentados no Quadro 1(8-9).


Para a coleta de dados, elaborou-se um instrumento para garantir a transcrição dos seguintes itens: Identificação do artigo: Título, periódico (volume, número, página, ano), autores (incluindo país de origem) e idioma (inglês e português); Dados referentes à pesquisa: Tipo de estudo, objetivo, população estudada, procedimento de coleta de dados, resultados obtidos e conclusão; Classificação dos estudos quanto ao nível de evidência e grau de recomendação.

Foram encontrados 90 resumos de artigos, utilizando os três descritores nas seguintes bases de dados - Lilacs: quatro; Cochrane e Embase: cinco respectivamente; SciELO: oito; Medline: 19; Pubmed: 49.

Após a leitura destes resumos, foram identificados 55 artigos potencialmente relevantes à pesquisa que foram lidos criteriosamente em sua íntegra. Entretanto, apenas 13 estudos foram selecionados, pois atendiam rigorosamente aos critérios de inclusão, e seus resultados foram julgados suficientemente válidos para serem considerados.

O julgamento criterioso na seleção desses estudos resultou da análise de três enfermeiras especialistas em cardiologia e manuseio do diagnóstico de enfermagem DCD, sendo a primeira expert na prática clinica e as outras experts no contexto teórico- cientifico.

Após análise dos estudos, as CD encontradas nos artigos foram organizadas em uma planilha para verificação quanto à sua frequência.

RESULTADOS

Os dados do Quadro 2 apresentam os estudos incluídos na pesquisa.


Vale destacar que os Estados Unidos da América apresentaram o maior número de trabalhos na área pesquisada, e o Brasil, apenas dois estudos, evidenciando que o tema ainda vem sendo pouco explorado em nosso País.

Com relação ao ano de publicação, nota-se que a maioria dos artigos foi publicada nas décadas de 1980 e 1990 e apenas dois estudos eram recentes.

Quanto ao desenho dos estudos, da totalidade de 13 artigos: dez são prospectivos, sendo destes, quatro, estudos de validação e quatro, estudos de caso; dois retrospectivos, destes, um de revisão literária.

Quanto ao conteúdo discutido nas pesquisas levantadas: da totalidade 13 artigos (100%) focaram as CD/sintomatologia, sendo destes, seis (46,1%) abordavam os aspectos da fisiopatologia cardiovascular relacionados ao diagnóstico de enfermagem DCD, 11 (84,6%) fatores relacionados/etiologia e seis (46,1%) intervenções de enfermagem.

Verificou-se nos dados do Quadro 3 que os artigos presentes na literatura relacionados a essa temática apresentam níveis de evidências e grau de recomendação, relativamente baixos, segundo a classificação hierarquizada(8-9) de confiabilidadeatribuída aos estudos.


As CD encontradas nos estudos com os escores iguais ou maiores que 45% foram consideradas relevantes para este estudo, sendo elencados nos dados do Quadro 4 com seus respectivos recursos tecnológicos necessários para mensuração.


Constatou-se que as CD que obtiveram os menores percentuais foram: ortopneia (30,7%), náusea/vômito (23%), acidose (23%), sonolência/confusão mental/ inquietação (23%), dispneia paroxística noturna (23%), alteração bulhas cardíacas B3 e B4 alteradas (23%) pressão de oxigênio alterada (15,3%), alteração da temperatura corporal (15,3%), tosse (15,3%), precordialgia (15,3%), alteração da perfusão renal (15,3%), rebaixamento do nível de consciência (15,3%), palpitação (15,3%), anorexia (7,6%), hiperglicemia (7,6%), alteração da radiografia de tórax (7,6%), sódio e potássio alterados (7,6%), expectoração espumosa (7,6%), hipoxemia (7,6%), hepatomegalia/ascite (7,6%), alteração da fração de ejeção (7,6%) e depressão (7,6%).

No quadro 5 mostra os estudos que relatam as CD encontradas nos pacientes com o cateter artéria pulmonar (CAP), As CD relacionadas ao CAP, não apresentaram relevância significativa: Débito cardíaco < 41/m (38,4%), alteração da pressão da artéria pulmonar (30,7%) alteração na pressão de oclusão capilar pulmonar (23,0%), índice cardíaco < 2.5 1/m/m2 (23,0%), aumento da resistência vascular sistêmica (15,3%), saturação venosa mista menor que 60% (15,3%), aumento da resistência vascular pulmonar (7,6%).


As CD que necessitavam de artefatos invasivos, exclusas as relacionadas ao CAP, encontradas neste estudo com frequência igual e/ou inferior a (30,7%) foram: Pressão de oxigênio alterada(14,18), Hemoglobina e hematócrito alterado(10,13,17,19), Pressão venosa central alterada(10,12,18-19), Enzimas cardíacas alteradas(10,12-13,18), Hiperglicemia(10), Acidose(10,13,18), Sódio e potássio alterados(10) e Alteração da perfusão renal(10,14).

DISCUSSÃO

Diante das publicações existentes na produção científica nacional e internacional, presentes neste estudo, relacionadas ao diagnóstico de enfermagem DCD, as CD encontradas em maior prevalência, mesmo nas décadas pioneiras em métodos hemodinâmicos invasivos, favorecem as novas tendências diagnósticas no que diz respeito às técnicas menos invasivas.

Na abordagem terapêutica atual, prioriza-se minimizar os riscos inerentes ao uso de procedimentos invasivos. Com isso, a utilização do cateter de artéria pulmonar tem sua frequência de instalação reduzida em pacientes internados em unidades críticas, portanto, as CD relacionadas a este cateter listado pela NANDA tendem a não serem identificadas na prática clínica. A abordagem clínica desses pacientes tem utilizado outros parâmetros para verificação da adequação do débito cardíaco, como a saturação central de oxigênio, verificação da pressão de pulso, medidas da pressão parcial de oxigênio, aumento dos níveis séricos de lactato e o excesso de base, que são obtidos por meio de acesso venoso arterial e acesso venoso central da veia cava superior ou átrio direito(22).

Segundo os autores revisados, observa-se que em nove(5,10-11,14-17,20-21) artigos dos 13 selecionados, pode-se inferir que, tanto o enfermeiro que atua em unidade de terapia intensiva com modernos recursos tecnológicos como o enfermeiro intensivista que não dispõe dos mesmos recursos, identificarão o diagnostico DCD por meio das técnicas propedêuticas, segundo a predominância das CD encontradas neste estudo.

As CD diminuição dos pulsos periféricos e diminuição da perfusão periférica (46,1%) foram julgadas como relevantes para este estudo, pois apresentaram-se com maior frequência em um estudo de validação clínica do DCD em pacientes em pós-operatório de cirurgia cardíaca com o CAP em um hospital de especialidade cardiológica(10), dentre as 32 CD identificadas como variáveis independentes, portanto, para este estudo as CD com escore igual ou menor que 45% foram consideradas com relevância não significativa.

Como limitação do estudo, pode-se citar a escassez literária, a heterogeneidade dos estudos com a ausência de algumas variáveis como: idade, sexo e número da amostra, que impossibilitam a realização da metanálise, sendo considerado apenas a frequência das CD e a síntese dos estudos em si, salientando que a opção por está metodologia corresponde aos objetivos deste trabalho.

Segundo autores referenciais, para a metodologia de revisão sistemática, é importante que os estudos selecionados para a revisão, sejam classificados quanto ao nível de evidência e ao grau de recomendação(8). Os resultados apontaram, tanto no cenário nacional como no internacional a necessidade de se desenvolver estudos com maior força de evidência. Todavia, todos são evidências. A ausência de estudos com a metodologia de revisão sistemática contempla a importância desta pesquisa.

CONCLUSÃO

Apoiadas neste estudo, pode-se entender que os enfermeiros estão pesquisando e/ou publicando pouco sobre esta temática, pela escassez literária, sinalizando a necessidade de novos estudos nacionais, sendo os estudos de revisão sistemática extremamente relevantes para evidenciar essa questão e por apresentarem alto nível de evidência e forte grau de recomendação para intervenções na prática clínica.

O diferencial para a identificação das características definidoras está inteiramente baseado no conhecimento científico da fisiopatologia cardiovascular e na clareza das definições conceituais e operacionais de cada diagnóstico. Conclui-se que, com estes subsídios, o enfermeiro utilizará com segurança as técnicas propedêuticas, permitindo, assim, a identificação do diagnóstico de enfermagem DCD.

As evidências encontradas fornecem dados para a precisão de novos estudos que fundamentem a inclusão na NANDA de CD obtidas por meio de instrumentos menos invasivos, pois cada vez mais a hemodinâmica minimamente invasiva mostra-se presente na prática clínica, pela necessidade de redução dos custos hospitalares e risco infeccioso ao paciente ocasionado pelos cateteres altamente invasivos. Sabe-se que a assistência prestada pelo enfermeiro intensivista ao paciente em estado crítico deve estar embasada no conhecimento por meio de estudos com alto grau de recomendação cientifica.

Artigo recebido em 10/06/2009 e aprovado em 06/08/2010

  • 1. Farias JN. Diagnóstico de enfermagem: uma abordagem conceitual e prática. João Pessoa: Ccs/Ufpb; 1990.
  • 2. Cruz DALM. Diagnóstico de enfermagem: aspectos históricos e definição. Rev Paul Enferm. 1994;13(1/3): 3-7.
  • 3. Cruz DALM. Introdução do diagnóstico de enfermagem no ensino. Sua influência no processamento de informações por alunos de graduação [tese]. São Paulo: Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo; 1995.
  • 4. Nanda International. Nursing diagnoses: definitions and classifications 2009-2011. Oxford: Wiley-Blackwell; 2009.
  • 5. Barbosa PMK, Pontelli LRO, Maurício MM, Nunes RCA. Débito cardíaco diminuído: diagnóstico e intervenções de enfermagem a pacientes internados na terapia intensiva. Nursing (São Paulo). 2003;6(59):21-7.
  • 6. Galvão CM, Sawada NO, Trevizan MA. Revisão sistemática: recurso que proporciona a incorporação das evidências na prática da enfermagem. Rev Latinoam Enferm. 2004;12(3):549-56.
  • 7. Sampaio RF, Mancini MC. Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Rev Bras Fisioter. 2007;11(1):83-9.
  • 8. Pereira AL, Bachion MM. Atualidades em revisão sistemática de literatura, critérios de força e grau de recomendação de evidência. Rev Gaúch Enferm. 2006;27(4):491-8.
  • 9. Oxford Centre for Evidence-Based Medicine [Internet]. Levels of evidence Headington: Institute of Health Sciences Old Road Campus; c2001-2005 [cited 2005 Sep 15]. Available from: http://www.cebm.net/levels_of_evoidence.asp#levels.html
  • 10. Oliva AP, Monteiro da Cruz Dde A. Decreased cardiac output: validation with postoperative heart surgery patients. Dimens Crit Care Nurs. 2003;22(1):39-44.
  • 11. Dougherty CM. The nursing diagnosis of decreased cardiac output. Nurs Clin North Am. 1985;20(4):787-99.
  • 12. Futrell AG. Decreased cardiac output: case for a collaborative diagnosis. Dimens Crit Care Nurs. 1990;9(4):202-9.
  • 13. Kern L, Omery A. Decreased cardiac output in the critical care setting. Nurs Diagn. 1992;3(3):94-106.
  • 14. Burmann R, Speltz M. Decreased cardiac output: a nursing diagnosis. Dimens Crit Care Nurs. 1989;8(1):6-15.
  • 15. Dougherty CM. Reconceptualization of the nursing diagnosis decreased cardiac output. Nurs Diagn. 1997;8(1):29-36.
  • 16. Just G. You make the diagnosis: case study. Decreased cardiac output. Nurs Diagn. 1994;5(3):114, 133-5.
  • 17. Eillis MF. Low cardiac output following cardiac surgery: critical thinking steps. Dimens Crit Care Nurs. 1997;16(1):48-55.
  • 18. Dougherty CM. Decreased cardiac output: validation of a nursing diagnosis. Dimens Crit Care Nurs. 1986;5(3):183-8.
  • 19. Smith DF, Bumann R. Assessing and treating decreased cardiac output. Medsurg Nurs.1993;2(5):351-7.
  • 20. Dalton J. A descriptive study: defining characteristics of the nursing diagnosis cardiac output, alterations in: decreased. Image J Nurs Sch.1985;17(4):113-7.
  • 21. Scanlon LM. 1991 Mary J. Nielubowicz Award recipient. The nursing diagnosis: decreased cardiac output-a clinical diagnosis validation study. Mil Med. 1992;157(4):166-8.
  • 22. Atik FA. Monitorização hemodinâmica em cirurgia cardíaca pediátrica. Arq Bras Cardiol. 2004; 82(2):199-208.
  • Autor Correspondente:

    Vanessa de Souza
    R. General Raposo, 70 - Mirandópolis
    São Paulo - SP - Brasil Cep: 04044-070
    E-mail:
  • Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      15 Mar 2011
    • Data do Fascículo
      2011

    Histórico

    • Recebido
      10 Jun 2009
    • Aceito
      06 Ago 2010
    Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo R. Napoleão de Barros, 754, 04024-002 São Paulo - SP/Brasil, Tel./Fax: (55 11) 5576 4430 - São Paulo - SP - Brazil
    E-mail: actapaulista@unifesp.br