Compatibilidade entre tratamento fungicida de sementes de soja via peliculização e inoculação com estirpes de Bradyrhizobium

Esta pesquisa foi conduzida com o objetivo de avaliar o desenvolvimento em casa-de-vegetação da cultura da soja, proveniente de sementes submetidas ao tratamento fungicida, peliculização e inoculação com Bradyrhizobium. Sementes da cultivar Vencedora foram submetidas a tratamentos dispostos em fatorial 5 x 3 x 2, sendo: sem fungicida e sem polímero, Derosal Plus® com polímero, Tegran® com polímero, Derosal Plus® sem polímero e Tegran® sem polímero; inoculante líquido, turfoso ou não-inoculadas; antes ou após seis meses de armazenamento. A inoculação das sementes foi realizada com as estirpes CPAC15 e BR29, imediatamente antes da semeadura em vasos tipo Leonard, onde se manteve duas plântulas por vaso. As plantas, em estágio R2, foram avaliadas por meio de: número e matéria seca de nódulos, matéria seca da parte aérea e teor de clorofila. Conclui-se que o tratamento das sementes de soja com os fungicidas Derosal Plus® ou Tegran® associados ou não a polímeros, e independentemente da época de aplicação, não afeta a formação dos nódulos quando as sementes são inoculadas. Inoculantes líquido e turfoso aplicados às sementes são igualmente eficientes na formação de nódulos em plantas de soja, no entanto, o inoculante líquido promove maior matéria seca da parte aérea.

Glycine max; polímeros; Tegran®; Derosal Plus®; Bradyrhizobium


Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM Av. Colombo, 5790, bloco 40, 87020-900 - Maringá PR/ Brasil, Tel.: (55 44) 3011-4253, Fax: (55 44) 3011-1392 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: actaagron@uem.br