Caracterização da raça 65 de Colletotrichum lindemuthianum utilizando sequenciamento das regiões ITS

Marcela Coêlho Maria Celeste Gonçalves-Vidigal Lorenna Lopes de Sousa Maria Paula Barion Alves Nunes Rafhael Felipin Azevedo Marta Zulema Galván Sobre os autores

RESUMO.

O presente trabalho teve como objetivo caracterizar isolados de C. lindemuthianum da raça 65 provenientes de diversas regiões do Brasil, por meio de sequenciamento de regiões ITS. Um total de 17 isolados da raça 65, coletados nos estados do Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e São Paulo, foram estudados. As análises das sequências dos isolados 8, 9, 12, 14 e 15 revelaram a presença de dois SNPs na região ITS1 nas mesmas posições. Estes mesmos isolados quando analisados juntamente com a sequência do isolado 17 apresentaram um SNP na região ITS2. A maior dissimilaridade genética foi de 0,772 observada entre os isolados 11 e 3 e entre os isolados 11 e 10. Por sua vez, os isolados 7 e 2 foram os mais similares, com valor de distância genética de 0,002. A árvore filogenética obtida com base nas sequências das regiões ITS1 e ITS2 revelou a formação de dois grupos, sendo um com a divisão de um subgrupo. Estes resultados revelam uma elevada variabilidade molecular entre isolados da raça 65 de C. lindemuthianum.

Palavras-chave:
antracnose; variabilidade genética; patógenos; dissimilaridade

Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM Av. Colombo, 5790, bloco 40, 87020-900 - Maringá PR/ Brasil, Tel.: (55 44) 3011-4253, Fax: (55 44) 3011-1392 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: actaagron@uem.br