Adaptabilidade e estabilidade de fases reprodutivas e vegetativas de pessegueiros em clima subtropical

Filipe Bittencourt Machado de Souza Rafael Pio João Paulo Rodrigues Alves Delfino Barbosa Gregory Lynn Reighard Maraísa Hellen Tadeu Paula Nogueira Curi Sobre os autores

RESUMO.

O pessegueiro (Prunus persica) é uma frutífera de clima temperado e necessita de frio durante o repouso hibernal para superar a dormência, entretanto, atualmente é cultivado em regiões subtropicais e tropicais, onde há menor ocorrência de frio durante essa fase fenológica. Este trabalho teve como objetivo avaliar a adaptabilidade e a estabilidade das fases vegetativa e reprodutiva de cultivares de pessegueiro em clima subtropical avaliando os estádios de brotação e floração. O delineamento utilizado foi em blocos casualizados com quatro repetições e quatro ramos por repetição, em esquema de parcelas subdivididas no tempo, no qual as parcelas representam o tempo (2 ciclos produtivos) e as subparcelas as cultivares (23). Foram avaliados a duração da brotação (DB) e floração (DF), o tempo médio de brotação (ATB) e floração (ATF), a quantidade de gemas vegetativas brotadas (RRB) e floríferas brotadas (RRF), a formação de ramos (SF) e frutificação efetiva (FS) e o número de horas com temperatura abaixo de 7,2ºC e 12ºC, e acima de 20ºC durante o período experimental. As cultivares ‘Bonão’, ‘Ouromel-4’, ‘Libra’ e ‘Maciel’ apresentam maior adaptabilidade e estabilidade da fase vegetativa e ‘Ouromel-4’ e ‘Libra’ apresentam maior adaptabilidade e estabilidade da fase reprodutiva de pessegueiro sob clima subtropical.

Palavras-chave:
Prunus persica; frutificação efetiva; formação de ramos; requerimento em frio

Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM Av. Colombo, 5790, bloco 40, 87020-900 - Maringá PR/ Brasil, Tel.: (55 44) 3011-4253, Fax: (55 44) 3011-1392 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: actaagron@uem.br