Efeito da secagem e embebição de frutos e sementes na germinação de macaúba (Acrocomia aculeata [Jacq.] Loddiges ex MART.)

Aurélio Rubio Neto Fabiano Guimarães Silva Juliana de Fátima Sales Edésio Fialho dos Reis Marcus Vinícius Vieira da Silva Apolyana Lorraine Souza Sobre os autores

Objetivou-se com esse estudo elucidar os mecanismos de desidratação e hidratação de frutos e sementes na viabilidade de embriões de macaúba Acrocomia aculeata (Jacq.) Loddiges ex Mart. A desidratação foi realizada em estufa de circulação de ar, ajustada a 37 ± 2°C por 0, 3, 6, 9, 12 e 15 dias, após esses períodos, foi avaliada a viabilidade dos embriões pelo teste de tetrazólio. O efeito da hidratação na porcentagem e velocidade de germinação foi avaliado pela embebição das sementes em água destilada em germinador com temperatura a 30 ± 2°C por 0, 2, 4, 6, 8 e 10 dias. As sementes foram tratadas com fungicida e mantidas em germinador do tipo Mangelsdorf. A secagem promoveu perda pregressiva no conteúdo de água dos frutos e facilitou a extração das sementes. Quando os frutos foram secos por nove dias não há perda de vigor, no entanto, depois de 15 dias de desidratação, foi observado perda na viabilidade das sementes. Com a regressão linear simples é possível estimar o conteúdo de água nas sementes baseando-se no teor de água dos frutos. A embebição das sementes em água destilada favoreceu e aumentou o número de sementes mortas pela contaminação fúngica.

germinação; tetrazólio; tolerância à dessecação


Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM Av. Colombo, 5790, bloco 40, 87020-900 - Maringá PR/ Brasil, Tel.: (55 44) 3011-4253, Fax: (55 44) 3011-1392 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: actaagron@uem.br