Tamanho corporal e seus efeitos na eficiência produtiva de vacas com composição genética predominante de bovinos Nelore

Gustavo Duarte Farias Liliane Cerdótes João Restle Leonir Luiz Pascoal Pablo Tavares Costa Otoniel Geter Lauz Ferreira Ricardo Zambarda Vaz Sobre os autores

RESUMO.

O estudo objetivou avaliar a eficiência produtiva durante a lactação de vacas com predominância Nelore de diferentes tamanhos corporais no sul do Brasil. Foram formados três grupos de vacas a partir do peso vivo: leves (≤ 316 kg), moderadas (≥ 317 e ≤ 400 kg) ou pesadas (≥ 401 kg). A variação de peso corporal e o ganho total do nascimento aos 210 dias dos bezerros de vacas pesadas (0,155±0,03 e 111,6±5,1 kg) foram superiores aos filhos de vacas leves (0,064±0,03 e 91,0±4,3 kg) e moderadas (0,144±0,03 e 97,7±4,0 kg). O índice de produção de bezerros apresentou diferença (p < 0,05) com o rebanho de vacas pesadas (93,5±3,2 kg) produzindo 57,4 e 19,7% mais quilogramas de bezerro que as leves (59,4±2,7 kg) e moderadas (78,1±2,4 kg), respectivamente. Vacas Nelores pesadas produzem bezerros mais pesados ao nascimento e possuem melhor desempenho reprodutivo, determinando o melhor índice de produção de bezerro; porém, as mesmas necessitam de maior área para a mesma oferta de forragem. Bezerros filhos de vacas Nelore com maior peso corporal possuem maior ganho de peso do nascimento aos 210 dias e são mais pesados aos 210 e 270 dias de idade.

Palavras-chave:
produção de bezerro; lactação; produção por área

Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM Av. Colombo, 5790, bloco 40, CEP 87020-900 , Tel. (55 44) 3011-4253, Fax (55 44) 3011-1392 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: actaanim@uem.br