Características físico-química e digestibilidade da farinha de silagem ácida de resíduo de pirarucu em rações de poedeiras comerciais leves

Oscarina de Souza Batalha Sonia Sena Alfaia Frank George Guimarães Cruz Rogério Souza de Jesus João Paulo Ferreira Rufino Valcely Rocha Costa Sobre os autores

RESUMO.

Objetivou-se com este estudo avaliar as características físico-químicas e nutricionais da farinha de silagem ácida de resíduos de pirarucu em rações para poedeiras comerciais leves sobre a digestibilidade aparente e metabolização energética. Foram utilizadas 72 poedeiras da linhagem Hisex White com 71 semanas de idade distribuídas em um delineamento inteiramente casualizado com seis repetições de seis aves cada. Os tratamentos foram constituídos pelo controle (sem inclusão do produto) e a ração experimental (com 3% de inclusão de silagem ácida). A biomassa ensilada apresentou coloração marrom claro; aroma levemente acidificado; consistência ligeiramente cremosa; pH de 4,38±0,11; com valores de 84,16% de matéria seca; 40,06% de proteína bruta; 26,82% de extrato etéreo; 9,31% de matéria mineral, 65,16 g kg-1 de cálcio e 22,90 g kg-1 de fósforo. Foram observadas diferenças significativas na digestibilidade da proteína bruta, extrato não nitrogenado (carboidratos solúveis), extrato etéreo, matéria mineral, energia metabolizável e no coeficiente de metabolização da energia metabolizável. Os resultados do presente estudo indicaram que a silagem ácida produzida a partir da biomassa residual do pirarucu pode ser incluída na forma de farinha até 3% em rações para poedeiras leves, apresentando boa digestibilidade dos nutrientes e potencial para ser utilizada como fonte energética.

Palavras-chave:
alimento alternativo; ensilado; energia metabolizável; nutrientes; resíduo de pescado

Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM Av. Colombo, 5790, bloco 40, CEP 87020-900 , Tel. (55 44) 3011-4253, Fax (55 44) 3011-1392 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: actaanim@uem.br