Momento para a transição alimentar e níveis de inclusão de protease exógena na ração da larvicultura de piabanha-do-Pardo Brycon sp.

Foram realizados dois experimentos, que consistiram em determinar o momento ideal de se realizar a transição alimentar de larva de curimba Prochilodus hartii para ração (a partir do terceiro, quinto e sétimo dia de vida, com três dias de coalimentação), e avaliar níveis de inclusão de protease exógena (0; 0,02 e 0,2%) na dieta de larvas de piabanha-do-Pardo Brycon sp., em delineamento inteiramente casualizado e duração de 15 e 17 dias, respectivamente. A biomassa, sobrevivência, comprimento total, peso médio e taxa de crescimento específico foram mensurados ao final dos experimentos. Já os parâmetros de qualidade de água foram aferidos a cada três dias. Os diferentes períodos de transição alimentar e níveis de protease exógena não interferiram na qualidade da água. Os animais submetidos à transição alimentar no sétimo dia de vida apresentaram melhores resultados para comprimento (23,1 mm), peso (110,9 mg) e TCE (25,5%), sendo similares em biomassa e sobrevivência aos do quinto dia de transição. Portanto, o início da transição pode ser realizada no quinto dia de vida. Os níveis de inclusão de protease exógena na ração comercial não influenciaram no desempenho dos animais.

aditivo alimentar; bacia do rio Pardo; coalimentação; espécie de peixe nativo


Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM Av. Colombo, 5790, bloco 40, CEP 87020-900 , Tel. (55 44) 3011-4253, Fax (55 44) 3011-1392 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: actaanim@uem.br