Altura do pasto no início do diferimento como determinante da estrutura do capim-braquiária e da seletividade potencial de bovinos

Objetivou-se identificar a altura do capim-braquiarinha {Urochloa decumbens (Stapf) R. D. Webster cv. Basilisk [syn. Brachiaria decumbens Stapf cv. Basilisk]} no início do diferimento que possibilite adequada estrutura de pasto e seletividade potencial dos bovinos em pastagens diferidas. Foram estudadas quatro alturas do pasto no início do diferimento (10, 20, 30 e 40 cm) e duas amostras de forragem (disponível na pastagem e de pastejo simulado). O delineamento experimental foi em blocos completos casualizado com duas repetições, em esquema de parcela subdividida. Foi registrada maior porcentagem de lâmina foliar viva e menor de colmo vivo e forragem senescente na amostra de forragem em pastejo simulado. O incremento na altura do pasto aumentou o porcentual de forragem senescente e reduziu a porcentagem de lâmina foliar viva nas amostras de forragem. A altura do pasto no início do diferimento não influenciou o índice de seletividade potencial de bovinos para a porcentagem de lâmina foliar viva. O índice de seletividade potencial variou quadraticamente para a porcentagem de colmo vivo e aumentou linearmente para a porcentagem de forragem senescente com a altura do pasto. A redução da altura do pasto para 10 a 20 cm no início do diferimento melhora a estrutura do capim-braquiária diferido e otimiza a seletividade dos bovinos.

Brachiaria decumbens; colmo; folha; forragem senescente; pastejo


Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM Av. Colombo, 5790, bloco 40, CEP 87020-900 , Tel. (55 44) 3011-4253, Fax (55 44) 3011-1392 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: actaanim@uem.br