Seletividade de inseticidas, utilizados no controle de Grapholita molesta (Busch) (Lepidoptera: Olethreutidae) em pêssego, a Vespidae predadores

Seletivity of insecticides used for the control of Grapholita molesta (Busch) (Lepidoptera: Olethreutidae) in peach, to predatory Vespidae

Estudo-se em laboratório a seletividade dos inseticidas carbaril, deltametrina, fenitrotiom, fentiom, malatiom, nalede, paratiom metílico e triclorfom aos predadores Protonectarina sylveirae (Saussure), Polistes versicolor versicolor (Olivier) e Protopolybia exigua (Saussure) (Hymenoptera: Vespidae) em concentrações que correspondem a 50% (subdose) e 100% (dose) da recomendação para o controle de Grapholita molesta (Busch) (Lepidoptera: Olethreutidae) na cultura do pêssego. Nas doses recomendadas, para controle de G. molesta, os inseticidas fenitrotiom, fentiom, paratiom metílico, nalede e triclorfom não apresentaram seletividade às três espécies de Vespidae, causando 100% de mortalidade a estas, com exceção do triclorfom que matou 96,9% de P. sylveirae. Carbaril e malatiom foram seletivos em favor de P. versicolor versicolor (18,6 e 6,7% de mortalidade, respectivamente), e deltametrina em favor de P. versicolor versicolor (3,7% de mortalidade) e P. exigua (11,9% de mortalidade). P. sylveirae foi mais suscetível a deltametrina que P. exigua e P. versicolor versicolor. Já P. versicolor versicolor foi mais tolerante a malatiom e carbaril que P. sylveirae e P. exigua. Deltametrina, malatiom e nalede causaram menor mortalidade em P. sylveirae quando aplicados em subdose, sendo que o mesmo ocorreu com carbaril e malatiom para P. exigua.

Insecta; mariposa oriental; Polistes versicolor versicolor; Protonectarina sylveirae; Protopolybia exigua


Sociedade Entomológica do Brasil Caixa postal 481 - CEP 86001-970, Londrina - PR - Brasil, Fone:(43) 3376 2262, Fax: (43) 3342 3987 - Londrina - PR - Brazil
E-mail: suemart@sercomtel.com.br