Justiça ambiental, conflitos latentes e externalizados: estudo de caso de pescadores artesanais do norte fluminense

Giuliana Franco Leal Sobre o autor

Este artigo tem como base um estudo de caso com pescadores artesanais que trabalham na Lagoa de Carapebus,uma lagoa costeira parcialmente localizada dentro de um Parque Nacional, criado em 1998, em uma região que vem adotando um modelo econômico baseado na extração de petróleo há cerca de três décadas no Norte fluminense, RJ. A partir de pesquisa de campo qualitativa e de abordagem teórico-metodológica que privilegia a ecologia política e a teoria do reconhecimento, identificam-se conflitos socioambientais vivenciados por esses pescadores em situações de mudanças de modelo socioeconômico regional e de implantação de unidade de conservação, e discutem-se razões e condições para que os conflitos se apresentem de forma latente - quando a injustiça ambiental não apresenta causas claras para eles - ou externalizada - quando há ação fiscalizadora e punitiva do Estado ou discordâncias quanto a regras de trabalho entre os próprios pescadores.

Justiça ambiental; Conflitos socioambientais; Pescadores artesanais


ANPPAS - Revista Ambiente e Sociedade Anppas / Revista Ambiente e Sociedade - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistaambienteesociedade@gmail.com